Quanto custa um operador de CFTV para sua empresa?

Ao planejar montar sua própria equipe de videomonitoramento para sua empresa, os gestores precisam estar atentos às demandas necessárias para tornar essa equipe eficaz e produtiva na atividade de segurança patrimonial. Diversos requisitos pesam no investimento mensal que você faz nesse operador.

Contratar operadores de sistemas CFTV pode requerer mais esforços que o esperado, devido a alguns fatores, como baixa oferta de profissionais no mercado ou mesmo aos riscos associados ao desempenho da função. Por isso, é primordial compreender todos os custos envolvidos na gestão dessa função nas empresas.

Entenda, neste artigo, todos os detalhes para compreender o investimento com um operador de CFTV.

Qual a estrutura necessária para seu operador de CFTV trabalhar?

É evidente que seu operador não ficará no mesmo espaço físico e com as mesmas condições que os seus demais colaboradores, afinal, ele estará lidando com ativos críticos da sua planta, incluindo segurança de pessoas. Considerando esses pontos, o primeiro item para investimento é a criação de uma sala para o monitoramento do seu sistema CFTV, onde ele irá visualizar as imagens das câmeras e iniciar a tratativa dos eventos identificados. Esse ambiente já irá representar grande parte do custo inicial, pois engloba equipamentos robustos e indispensáveis para o setor.

De maneira resumida, podemos listar alguns equipamentos:

– Monitores de vídeo, para visualizar as imagens;

– Videowall, para facilitar a visualização de muitas câmeras;

– Computadores para execução dos softwares necessários para o videomonitoramento;

– Redundância em energia e internet para possíveis a ocorrência de panes;

– Rádio ou telefone para comunicação com a equipe de vigilantes e/ou supervisores;

Além disso, caso seu negócio lide com ativos de alto valor agregado ou informações valiosas, é importante considerar um plano rígido para controle de acesso à sala de monitoramento. Em casso assim, também vale investir em portas reforçadas, trancas e alarmes para assegurar a proteção da equipe interna.

O salário do operador de CFTV

Com uma estrutura já consolidada, tendo em vista equipamentos e tecnologia necessários ao seu modelo de segurança, é hora de voltar a atenção para os profissionais e o investimento satisfatório para que realizem um monitoramento eficaz.

De acordo com a Catho, a média salarial no Brasil é representada pelo valor de R$1.100,00, podendo chegar a R$2.600,00, variando de acordo com cada região geográfica. Os 4 estados com maiores médias da categoria são: Paraná em primeiro lugar, seguido por São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro, nessa ordem.

Já os setores que melhor remuneram esse cargo são os seguintes:

– Empresas de Logística

– Empresas de Segurança Patrimonial

– Indústria

É fundamental estar atento a tais parâmetros e observar em que nível se enquadra o seu negócio no que diz respeito ao piso salário para monitoramento da sua empresa.

Outro ponto que soma ao seu investimento são os encargos trabalhistas, que incluem todas as obrigações legais acerca de: adicional de férias, ausência remunerada, rescisão contratual, salário-família, vale-transporte, indenização por tempo de serviço. Além disso, existem ainda os encargos opcionais comuns em vagas para operadores CFTV e incluem: assistência médica e odontológica, seguro de vida ou por acidente, previdência privada, entre outros. Tudo isso precisa ser considerado no custo final para admissão do funcionário.

E lembre-se: mesmo que você tenha poucas câmeras monitorando, um só operador não será suficiente para monitorar uma planta 24 horas por dia. Jornadas de trabalho com mais de 6 horas de duração não são indicadas para esse tipo de atividade, pois operador acaba perdendo sua capacidade de concentração ao longo do tempo. Logo, ao menos 4 operadores seriam necessários para monitorar uma planta de segunda à sábado, sem contar o operador extra para os dias de folga.

Se você deseja ter sua planta monitorada 24h por dia, os regimes de trocas de escala são a melhor opção. A partir deles, equipes de operadores se alternam, podendo atuar em regimes do tipo 12×36 (12 horas de trabalho e 36 de descanso), 6×1 (6 dias de trabalho e 1 de descanso) ou demais arranjos.

O custo do processo de contratação

O momento da seleção dos colaboradores representa um grande passo ao considerar seu investimento em segurança. Toda a atividade da empresa, materiais, relacionamentos e possíveis clientes estarão sendo observados por esses operador, então, uma avaliação criteriosa para escolher esse profissional é altamente necessária.

Investir em processos para seleção através de equipes de RH ou especialistas em segurança são ações prévias que trazem o conforto de uma boa escolha. Porém, escolher um bom profissional leva tempo, o que gera custos e esforços para a empresa envolvida.

E não ache que após a seleção, está tudo resolvido. Um ponto que poucos observam é que o setor de operadores de CFTV, assim como o dos profissionais de telemarketing, possui um alto índice de turn-over. O que significa dizer que esses profissionais dificilmente passam longos períodos no cargo. A rotatividade de profissionais é alta. Pensando nisso, considere no seu plano de gastos anuais mais de um processo para selecionar e recrutar as equipes de CFTV.

Treinamento

Dentro dos custos para montar a sua equipe de videomonitoramento, considere também o investimento necessário para capacitar adequadamente seus operadores. Além dos requisitos básicos para o perfil de monitoramento patrimonial, é importante providenciar treinamentos específicos para os procedimentos padrão da sua organização, pois cada plano de segurança varia imensamente de acordo com o ramo de atuação em que a empresa se encontra inserida.

Algumas das principais habilidades que o seu operador deve dominar para atuar em sua organização:

– Especificações sobre o seu sistema de alarmes

– Como registrar ocorrências na sua planta

– Quais procedimentos de emergência acionar em cada ocorrência

– Quais gestores acionar em cada ocorrência e como entrar em contato com eles

– Como realizar o backup dos seus dados de vídeo

Videomonitoramento terceirizado?

Caso você não deseje realizar todas as etapas da contratação por conta própria, ou não possua o investimento para a estrutura necessária, a Avantia oferece o serviço de videomonitoramento remoto.

Fonte: Avantia

Notícias Relacionadas

Segurança Eletrônica

Genetec expande seu portfólio de infraestrutura de segurança física para clientes de todos os tamanhos

A Genetec vai apresentar na ASIS 2017, evento direcionado para os profissionais de segurança, as novas adições à sua linha de…

Segurança Eletrônica

SCATI lança NVR compacto com 1TB de armazenamento

A SCATI apresenta ao mercado um novo gravador de vídeo desenvolvido para atender as necessidades de gravação de pequenas instalações,…

Cases

Portaria remota com sistema de energia solar

O condomínio tem economizado cerca de R$ 50 mil por ano com a mudança de portaria convencional para portaria virtual,…