Tecnologia israelense é solução eficaz para proteção perimetral

A Ôguen realiza consultoria em segurança e importa e distribui tecnologias israelenses exclusivas, como radares de última geração para proteção perimetral, ideais para grandes áreas que precisam ser protegidas, como indústrias, aeroportos e condomínios horizontais. A Revista Segurança Eletrônica conversou com Hen Harel, CEO da Ôguen, que falou sobre o trabalho da empresa no Brasil, os seus produtos e serviços e as novidades para 2019.

Por Fernanda Ferreira

Revista Segurança Eletrônica: Para os que ainda não conhecem a Ôguen, poderia explicar o que vocês fazem e que tipo de soluções oferecem?

Hen Harel: A Ôguen é uma consultoria de segurança com dois businesses principais: serviços de consultoria para empresas e residências, e importação exclusiva e distribuição de tecnologias israelenses inovadoras que mudam a forma de se fazer segurança.

Revista Segurança Eletrônica: A Ôguen segue uma metodologia de sistema de segurança de Israel. Quais são os diferenciais de seguir esse modelo?

Hen Harel: Israel possui uma forte cultura de segurança que faz parte da vida de todos cidadãos desde que são jovens. Os dois principais princípios que regem essa metodologia são a utilização de recursos de forma eficiente, sem desperdícios ou mau aproveitamento dos mesmos, e criação de anéis de segurança em todos os projetos, que consiste no desenho de múltiplas barreiras de segurança independentes, porém complementares, de forma que ainda que determinado componente do sistema de segurança falhe, exista outro capaz de compensar o primeiro e manter a segurança do alvo a ser protegido. Essa metodologia e cultura permitiram a consolidação de uma indústria israelense líder mundial e pioneira no desenvolvimento de novas tecnologias de segurança extremamente inovadoras.

Revista Segurança Eletrônica: O carro chefe da Ôguen é o radar SR-500 de Alta Performance utilizado para proteção perimetral. Qual o diferencial dessa solução para as que estão disponíveis no mercado?

Hen Harel: O radar SR500 é a tecnologia de segurança perimetral mais avançada e eficiente disponível para o mercado civil. Através da utilização de tecnologia de ponta de formação de feixes MIMO & Digital, apenas um sensor possui uma capacidade de cobertura superior a 250.000 m² (25 hectares), com alcance de detecção de 400m para humanos, 600m para veículos e barcos e 100m para drones. O radar permite a detecção de um potencial invasor ainda fora do território protegido, e a uma distância que permita a tomada de ações de forma preventiva. O SR500 substitui uma grande quantidade de câmeras e sensores, o que ajuda a diminuir o tamanho de infraestrutura do projeto e o tempo de instalação. Como o sistema de radar utiliza Banda C para detectar pessoas e objetos, seu principal diferencial se dá em sua excelente performance em todas as condições de luz e clima, incluindo chuva, neblina e neve e tempestades de areia. Possui o fator de consumo de energia extremamente baixo (<3,5W) e permite alimentação por energia solar. Seu formato compacto e peso leve (1.5kg), fazem com que sua instalação seja fácil e rápida e o custo de manutenção mínimo.

Os radares utilizam software próprio de controle, o MASS, sistema que já é integrado com os VMSs líderes de mercado, câmeras Speed Dome e Térmicas. O radar envia as coordenadas para a câmera, que passa a seguir o alvo ou múltiplos alvos automaticamente, e simultaneamente o MASS permite visualização e tracking do alvo no mapa, através de computador, celular ou tablet.

A solução integrada (radar e câmeras) é ótima também para instalações isoladas, além de ser uma tecnologia IP, consome menos de 3.5W, permite instalação de bateria solar, comunicação wireless e requer uma banda extremamente baixa para transmitir informações. Além disso é uma tecnologia com altíssima confiabilidade, robusta, sem partes móveis, possui um MTBF de 50.000 horas (aproximadamente 5 anos e 7 meses para apresentar alguma falha).

Revista Segurança Eletrônica: Quais setores possuem demanda para esta solução e onde há radares instalados aqui no Brasil?

Hen Harel: A solução do radar é ótima para todos os setores que possuam propriedades e atividades em grandes áreas, com grandes perímetros a serem protegidos. Já existem radares instalados em mineradoras, condomínios residenciais horizontais, portos marítimos e indústrias, vemos também crescente demanda nacional nas áreas de energia, como subestações elétricas e também renováveis, hidrelétricas e parques eólicos, além das galpões logísticos, fazendas e aeroportos.

Revista Segurança Eletrônica: Não deve ser fácil convencer clientes a usar uma tecnologia tão inovadora, quais seus principais argumentos?

Hen Harel: Mostramos para os clientes que o produto realmente funciona. Realizamos testes (provas de conceito – POCS) em todos os tipos de terrenos, na água e na terra, áreas com grande movimentação como portos e também áreas rurais como fazendas e condomínios. Em todos os testes o resultado é claro e nítido. Comprovamos que a tecnologia do radar para estas áreas é a melhor e a única que funciona em qualquer condição de luz e clima e com mínima infraestrutura.

O fato do produto ser desenvolvido e fabricado em Israel, ajudou a criar confiança nos clientes que reconhecem a alta qualidade dos produtos israelense no ramo de segurança.

Revista Segurança Eletrônica: Quais são os principais parceiros da Ôguen, tanto na área de serviço como na de produtos?

Hen Harel: Os principais parceiros da Ôguen em ambos os segmentos são empresas integradoras de tecnologia. Na área de serviços os integradores realizam a implementação dos projetos que desenhamos. Na área de produtos os integradores são os principais stakeholders, pois é através deles que a comercialização e implementação de nossos produtos ocorre, a medida em que há aplicação em seus projetos e os mesmos realizam a instalação, acompanhamento e manutenção junto ao cliente final, com todo suporte e capacitação da Ôguen para que o projeto ocorra com sucesso máximo. Oferecemos aos nossos integradores a oportunidade de se manterem atualizados com tecnologia internacional de ponta que contribuem para a redução de custos e ao mesmo tempo diminuem os riscos para os clientes.

Revista Segurança Eletrônica: Como funciona o canal de vendas da Ôguen em relação aos radares?

Hen Harel: Tanto para os radares quanto para os demais produtos, a Ôguen funciona como distribuidor master exclusivo da Magos no Brasil, e a venda e instalação dos produtos é feita por meio da nossa rede de integradores credenciados. A venda de radares ocorre em 2 modalidades: venda direta para o cliente final com registro de projeto pelo integrador e respectivo comissionamento ou venda para o integrador.

Revista Segurança Eletrônica: Quais são os objetivos da Ôguen para 2019?

Hen Harel: No início de 2019 iniciaremos a comercialização de dois novos produtos, o radar da Magos SR1000, versão do SR500 com 1km de alcance, e os sensores da SensoGuard, que se tratam de sensores sísmicos enterrados que não permitem identificação ou sabotagem dos mesmos, e também funcionam em qualquer condição de tempo e clima. Esta tecnologia inovadora atende à necessidade de proteção de perímetros com vegetação densa ou de pontos isolados onde não é viável a instalação de infraestrutura. Na metade de 2019 se inicia a comercialização dos Drones autônomos da Percepto, linha de drones mais inteligentes do mundo, que inclusive já são integrados com os radares da Magos/MASS formando uma solução high tech sem precedentes no mercado brasileiro.

Notícias Relacionadas

Destaque

Mercado imobiliário do Rio aposta em tecnologias de segurança de última geração

O mercado imobiliário do Rio tem lançado cada vez mais condomínios de alto padrão com recursos tecnológicos voltados para a…

Destaque

Dahua Technology anuncia programa de estágio

A Dahua Technology anuncia o programa de estágio 2021 com duração de até dois anos. As inscrições podem ser feitas…

Destaque

SP está prestes a liberar câmeras com reconhecimento facial no metrô e trem

O uso de câmeras de reconhecimento facial em metrô e trem pode ser aprovado em breve pelo governo paulista. A…