Proteção perimetral de alto nível

Solução chega a cobrir até 250 mil metros quadrados e reduz a quantidade de equipamentos de borda necessários para o monitoramento perimetral convencional

Por Fernanda Ferreira

O condomínio Reserva Santa Rosa, localizado em Itatiba, São Paulo, precisava implantar um sistema de segurança em seu complexo residencial; a ideia era aplicar algo convencional, com câmeras perimetrais e um sistema de cabo para detecção de pessoas, assim como realizado em outros condomínios da região, porém, devido a Reserva estar cercada em um lado por fazendas e pastos com animais transitando, e em outro por ruas com alta circulação de veículos, se fez necessário buscar uma tecnologia mais avançada e abrangente, que pudesse de alguma forma antecipar qualquer tentativa de invasão no local.

“A empresa de consultoria em segurança SUAT nos apresentou o engenheiro Kleber Reis, da Ôguen, distribuidora de tecnologias israelenses inovadoras no Brasil, e por meio dele conhecemos o radar da Magos Systems. No início ficamos em dúvida com relação a eficácia da solução, parecia bom demais para ser verdade. Por isso fomos a campo conhecer outros projetos que utilizavam o equipamento e também analisar os custos versus os benefícios que teríamos com o radar”, explicou Marcos Nogueira, gestor de condomínio da Reserva Santa Rosa.

A avaliação foi feita e ao invés de utilizar centenas de câmeras para cobrir cada pequeno trecho do perímetro, o condomínio optou por instalar o radar SR-500, que realiza uma cobertura de 250 mil metros quadrados. O equipamento alcança uma detecção de até 400 metros para humanos, 600 metros para veículo ou barco e 100 metros para drones em um ângulo de cobertura de 120 graus. Os radares foram associados a câmeras de segurança speed dome IR da Hikvision para identificar as causas dos disparos. Ao todo, quatro quilômetros de perímetro, mais 950 metros de alambrado que delimita o condomínio e a área de preservação permanente, agora são monitorados.

“Foram instaladas cinco unidades do radar SR-500. A plataforma de gerenciamento do Digifort integra todo o sistema de CFTV que possui quase 100 câmeras fixas e móveis, associando através de mapa sinóptico e pop-ups, alarmes gerados pelos sistemas de choque perimetral, diversos sensores estratégicos e os radares, ao posicionamento detalhado da ocorrência”, relatou Luiz Gonzaga, engenheiro da ATGB Sistemas, empresa responsável pela execução e manutenção do projeto. “A implantação também contou com a montagem do Centro de Controle Operacional, estrategicamente posicionado, e o sistema de controle de acesso Trilobit, para controle de veículos e pedestres, tanto para moradores como prestadores e visitantes”, falou Luiz.

 Para testar a eficácia de todo o sistema de segurança, foi realizada uma simulação de invasão pela mata. Uma pessoa camuflada andou e em certos momentos agachou e se arrastou no entorno da área vigiada. O radar rastreou todo o histórico do invasor, inclusive em pontos onde a câmera não conseguia enxergar.

“Com o radar SR-500 temos uma antecipação, uma vantagem sobre o invasor, antes da ameaça chegar ao perímetro. O operador consegue acompanhar esses movimentos, fazendo ações reativas para evitar que chegue no seu ponto”, explicou o engenheiro Kleber Reis, da Ôguen.

Segunda Etapa

A primeira fase do projeto, que incluía a segurança perimetral, câmeras e radar, foi concluída. Agora o condomínio vai iniciar a segunda fase de implantação, que engloba a instalação de câmeras de rua com alimentação por energia solar, que irá reduzir os custos com infraestrutura e ficará em sintonia com o conceito sustentável proposto pela Reserva.

“Já nesta primeira fase conseguimos reduzir a quantidade de equipamentos de borda, consequentemente reduzimos os pontos de problema e infraestrutura que seriam necessárias para instalar todos as soluções necessárias caso não tivéssemos optado pelo radar”, disse Marcos. “Os operadores ficam mais tranquilos para fazer o monitoramento do ambiente, eles sabem que o equipamento dá total segurança para eles. Dificilmente alguém vai entrar no perímetro e conseguir êxito em passar e conseguir chegar ao muro”, completou Nogueira.

Invasores Inusitados

O projeto, que entrou em funcionamento este ano, tem identificado invasores um tanto quanto inusitados. Devido a precisão do radar, até animais pouco vistos na região têm sido documentados, como uma onça, um lobo-guará e um javaporco (porco feral) passeando pela floresta.

“Após a implantação do sistema, o condomínio ganhou grande vantagem na detecção de possíveis riscos externos, mesmo antes destes se aproximarem das divisas perimetrais. Com detecção de pessoas a quase 500 metros de distância através do radar SR-500, a equipe consegue se antecipar na pronta resposta com procedimentos que reduzem a sinistralidade a zero”, explicou Luiz Gonzaga. “Para ATGB Sistemas foi um grande prazer ser selecionada para execução deste projeto, que sem sombra de dúvidas é referência nacional. A integração de equipamentos com este nível de qualidade, associados a seriedade e profissionalismo de todos envolvidos resultou em case espetacular”, concluiu Luiz.

Segundo o gestor de condomínio da Reserva Santa Rosa, a empresa tem recebido diversas ligações, não só de clientes querendo conhecer o sistema, mas condomínios próximos também. “Alguns vizinhos relataram que já investiram cerca de um milhão de reais em segurança em seus condomínios e ainda não conseguirem alcançar o resultado espero, e vendo a eficiência do nosso, gostariam de saber mais sobre o projeto que implantamos”, disse Marcos.

Notícias Relacionadas

Destaque

CentralSquare e Genetec fazem parceria para levar vídeo em tempo real aos socorristas

O CentralSquare, desenvolvedora de software de segurança pública, anuncia que firmou uma parceria com a Genetec. A parceria combina as…

Destaque

Segurança eletrônica é mais do que apenas equipamentos

O mercado da segurança eletrônica é um dos que mais cresce e um dos que gera mais emprego e renda…

Destaque

Policiais poderão fazer reconhecimento facial de suspeitos nas ruas usando câmera do celular

Ainda neste mês de outubro, policiais poderão fazer reconhecimento facial de suspeitos sem identificação em abordagem nas ruas com nova…