O que é e como funciona o sistema de rastreamento veicular

É profissional de segurança? Saiba como ofertar esse serviço para os seus clientes sem precisar investir em infraestrutura e equipe

A quantidade de roubo de cargas no Brasil aumentou pela primeira vez desde 2017. Foram registradas mais de 14 mil ocorrências em 2021, segundo dados da Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística.

O Sudeste registrou a maioria dos casos, com 82% das ocorrências, seguido do Sul (6,82%), do Nordeste (5,44%), do Centro-Oeste (3,66%) e do Norte (1,42%). Somados os valores em milhões de cada uma dessas regiões, foram aproximadamente 1 bilhão e 270 milhões de reais perdidos em cargas roubadas no país.

“A volta das atividades inevitavelmente aumentaria o fluxo de mercadorias nas rodovias e, por consequência, dos roubos e dos furtos de carga. Sobretudo com a inflação elevada, por causa de fatores internos e externos, certos produtos ficaram muito valiosos e atrativos para os grupos organizados”, falou Roberto Mira, vice-presidente de segurança da Associação.

Uma das soluções encontradas pelas empresas para combater esse tipo de ação é a tecnologia de geolocalização, que informa com precisão e em tempo real a localização dos veículos para a central de monitoramento. 

“Os sistemas de rastreamento e de verificação de qualidade do transporte foram essenciais para administrarmos das interferências. Os empresários demonstram um grande interesse pelo que há de moderno, razão pela qual as áreas de gerenciamento de risco nas transportadoras estão cada vez mais bem equipadas e preparadas. Para continuarmos a diminuir os números, precisamos manter esse cenário e continuar apostando nesse sentido”, explicou Mira.

O serviço de Rastreamento Veicular é mais um mercado que o profissional de segurança pode atuar e que está em plena expansão no país. Para aqueles que não querem ou não podem investir na estruturação de uma central de monitoramento e na contratação de uma equipe especializada, é possível contratar uma empresa terceirizada, que realiza toda a parte operacional, como monitoramento e atendimento do cliente final.

“Ao contratar uma empresa de terceirização, o profissional de segurança pode focar em outras partes do seu negócio, como no setor comercial por exemplo. Ele não precisa se dedicar as atividades diárias da central de monitoramento e ainda terá ao lado um time realmente especializado em monitoramento e rastreamento veicular”, explicou Thiago Compri, especialista em segurança e diretor da Égide Service.

Entre as atividades da central de monitoramento terceirizada, está:

• Localizar os veículos;

• Enviar comando de bloqueio e desbloqueio;

• Tratar acionamento de pânico;

• Tratar de equipamentos sem sinal;

• Tratar de detecção de Jammer;

• Tratar de saída de cercas e áreas indevidas;

• Tratar de movimentações não autorizadas;

• Acionar equipes de pronta respostas nos eventos de furto e roubo.

A Égide Service é uma das maiores empresas de terceirização de centrais de monitoramento e segurança eletrônica do Brasil, e pioneira no mercado de rastreamento veicular. Para saber mais como funciona as soluções e como implementar os serviço, entre em contato com a Égide Service. Acesse: www.egideservice.com.br.

Notícias Relacionadas

Destaque

7 vantagens em utilizar RADARES em um projeto de Segurança Perimetral

Ao elaborar um projeto de segurança de uma instalação, a área perimetral é o local que deve receber a principal…

Destaque

Condomínios recorrem a portaria remota para combater a violência

O Brasil está cada vez mais vertical. Nos últimos 35 anos o número de apartamentos no país cresceu 321%, totalizando…

Destaque

Hikvision passa utilizar inteligência artificial e machine learning para aprimorar o autoatendimento de seus clientes

Além do autoatendimento, os clientes também vão contar com suporte de uma equipe especializada em parceria com a Parkseg Academy…