O 5G e as novas possibilidades para a indústria

Por Claudio Gaspari

Muito se fala no Brasil da entrada da rede 5G, especialistas já começam a debater os prós e contra dessa quinta geração das redes móveis.

Na minha avaliação será um grande salto evolutivo em relação à rede que é empregada atualmente, a chamada 4G. E por que a rede 5G vem sendo desenvolvida? Devido ao constante crescimento do volume de informações movimentado todos os dias, o sistema 5G chega para suportar toda essa demanda.

O 5G traz uma evolução nos sistemas da Internet das Coisas (IoT), o que  facilitará ainda mais a conectividade das máquinas aperfeiçoando as formas de interação e aumentando, assim, a velocidade e a segurança na troca de dados. O 5G já vem sendo adotado em alguns países e é 20 vezes mais rápido do que a 4G, usada atualmente no Brasil.

A GSMA, uma organização internacional formada por mais de 1200 operadoras de rádio, internet e telefonia móvel, criou critérios para orientar o processo de implantação das redes 5G. As redes 5G devem consumir até 90% menos energia que as redes 4G atuais; os tempos de conexão entre aparelhos móveis devem ser inferiores a 5 ms (milissegundos), face à latência de 30 ms das redes 4G; o número de aparelhos conectados por área devem ser 50 a 100 vezes maior que o atual; entre outros pontos.

E como a implantação dessa rede poderá incrementar o crescimento da indústria? O 5G deverá possibilitar a redução do consumo de energia, o que fará que os custos futuros diminuem; permitirá o desenvolvimento de sistemas de segurança que evitem acidentes automobilísticos, além de possibilitar a realização de cirurgias remotas por meio de robôs. O aumento do número de aparelhos conectados por área possibilitará uma grande ampliação da tendência mundial da “Internet das Coisas”. Sistemas de iluminação pública e residencial, smartphones, eletrodomésticos, dispositivos de monitoramento, sensores de presença, centrais de segurança, guichês de supermercados ou estacionamentos, caixas de supermercados, sensores meteorológicos e muitos outros dispositivos poderão conectar-se mutuamente por meio do uso dessa quinta geração das redes móveis.

Com isso, haverá inúmeras possibilidades, cada vez mais inteligentes e conectadas, para residências, ruas, hospitais, comércios e indústrias. Todos sairão ganhando, pois facilitará em muito o dia a dia e o crescimento dos negócios, em especial o de segurança eletrônica que muito se utiliza da captura de imagens ,compressão e transmissão  O futuro já chegou e a indústria só ganhará com mais essa evolução.

Claudio Gaspari é CEO da Veolink e especialista em segurança eletrônica.

Notícias Relacionadas

Artigos

Enchentes: tecnologia que usa IA é usada para prevenção de desastres naturais

Por Hilton Carvalho, gerente de pré-vendas da Hikvision As enchentes são o tipo mais frequente de desastre natural e ocorrem…

Destaque

Axis Communications nomeia Luis Ceciliato como novo Gerente Nacional de Vendas no Brasil

Com ampla experiência no setor, Luis Ceciliato ingressou na Axis Communications em 2011 A Axis Communications anunciou Luis Ceciliato como…

Cases

Aeroporto de Heathrow Londres transforma operações aeroportuárias com a Genetec

Plataforma unificada de segurança física dá suporte às ambições do aeroporto de inovação contínua A Genetec anunciou hoje que o…