Minha experiência como usuário da segurança preventiva residencial

Por Alexandre Chaves

Quantas empresas podemos dizer – com certeza – que realmente são usuárias dos produtos ou serviços que oferecem?

Em 2019, decidi mudar de um apartamento com segurança 24 horas para uma casa de rua, no Morumbi, em São Paulo. Com essa mudança, tive a oportunidade de utilizar o serviço de monitoramento que a minha própria empresa oferece: segurança preventiva residencial.

Logo na primeira semana, a minha esposa, que sempre me ouvia falar sobre a empresa, mas nunca foi uma usuária dos serviços, teve uma experiência sobre o que era a C4i. Ela recebeu uma ligação da central de monitoramento perguntando se estava esperando visita, já que um carro estava parado em frente a casa aparentemente sem motivo. Ela respondeu que não e imediatamente o analista verificou a placa do veículo para checar se era roubado e acionou o guarda da rua para averiguar quem era a pessoa dentro do carro.

Repare que a ação aconteceu antes de qualquer ocorrência. Não havia um crime em andamento, uma invasão ou um arrombamento. Não foi preciso esperar alguém pular o muro para uma atitude ser tomada. O que foi identificado foi um potencial risco de alguém que poderia estar estudando o acesso da residência ou ainda esperando a melhor hora para abordar alguém e entrar na casa. A segurança preventiva começou a tratar a situação antes e isso é um divisor de águas. A partir dessa experiência, minha esposa praticamente se tornou a embaixadora da C4i, o que me deixa muito orgulhoso e feliz.

O que me fez ficar tranquilo em relação a decisão de mudar para uma casa fora de um condomínio fechado, com toda a minha família, foi por acreditar no trabalho que a empresa faz, eu sabia que teria um monitoramento eficiente. Há diversas coisas que fazemos na C4i por conta da experiência que vivemos como usuário do nosso próprio trabalho, um conhecimento que pouquíssimas empresas podem dizer que possuem.

Resumindo, a segurança preventiva residencial está preocupada com o que acontece no entorno da casa, como muro, calçada e portão. Se algo fora do padrão determinado acontecer, a central de monitoramento já começa a ficar alerta e pronta para agir, e isso para quem mora em casa é um recurso poderoso e é a proposta de valor da C4i.

Outro recurso que utilizo na minha casa é a autenticação e controle de entrada e saída das pessoas que trabalham na residência, como diarista, jardineiro e piscineiro. Como existe um horário de entrada e saída e os dias das semanas estipulados, tudo é configurado na central de monitoramento, assim quando o funcionário chega, a empresa de segurança sabe quem é a pessoa e confere se ela está sozinha. Dessa forma, se algum dia houver uma situação fora do habitual, se torna um ponto de atenção e automaticamente entra o plano de ação que foi previamente combinado entre as partes.

Para exemplificar como funciona, vou compartilhar o que eu e minha família vivenciamos no final do ano passado. Nós fomos viajar, mas estávamos com uma situação de vazamento no telhado, e por isso pedi para a nossa colaboradora checar a residência caso algum dia chovesse muito forte. Em um dia muito chuvoso, ela foi até a minha casa e levou o seu marido para ajudar, mas ela não havia me avisado que estaria acompanhada. Quando chegou, a nossa central identificou que ela estava com alguém, tentaram falar comigo e não conseguiram, então chamaram a polícia, seguindo o protocolo predeterminado. Tudo foi resolvido no final, mas foi um grande susto para eles.

Além desses relatos vivenciados por mim como usuário do serviço, recebo constantemente histórias dos nossos clientes, que compartilham o quanto a segurança preventiva da C4i impactou profundamente as suas vidas, trazendo sentimento de paz e tranquilidade para toda a família, pois sabem que a central de monitoramento está efetivamente acompanhando.

Alexandre Chaves é CEO da C4i.

Quer saber mais sobre monitoramento preventivo e inteligente? Conheça a C4i: www.c4i.com.br

Notícias Relacionadas

Destaque

LGPD precisa ser considerada pelas empresas em seus sistemas de segurança física e cibernética

Com a pandemia e intensificação da crise econômica, muitas rotinas mudaram no dia a dia de empresas e pessoas físicas….

Artigos

Terceirização da segurança privada: riscos e vulnerabilidades

Por Anderson Hoelbriegel A terceirização nada mais é do que a concessão de processos empresariais que não fazem parte da…

Destaque

Ministério do Interior da França escolheu a Motorola Solutions para modernizar a vigilância da linha de frente com 30 mil câmeras corporais

A Motorola Solutions anunciou que o Ministério do Interior da França utilizará 30 mil câmeras corporais  VB400 da Motorola Solutions…