Laboratórios da Furukawa no Brasil são usados em teste real de sistema de data center 400G

Os laboratórios do centro de desenvolvimento da Furukawa, em Curitiba, foram utilizados como ambiente de simulação real de data center em testes de performance de redes ópticas de 400 Gb/s, realizados em parceria com duas empresas expressivas nesse segmento – a Viavi Solutions e a II-VI Incorporated. O teste, que teve alto grau de sofisticação, faz parte do programa 400G-Ready da Furukawa, criado com o objetivo de oferecer um conjunto de produtos, soluções e serviços concebidos para suportar as aplicações 400G, atuais e futuras, de um data center.

“A ideia é usar situações reais de aplicações para validar, de maneira prática, o desempenho dos sistemas, garantindo mais confiança aos usuários”, afirma Flávio Marques, gerente de Engenharia de Aplicações da Furukawa. “Além disso, esses testes permitem colocar em uso tecnologias de ponta nos laboratórios da Furukawa no Brasil, que já desenvolvem sistemas para o mundo todo”, acrescenta.

Marques explica que o ambiente do teste – que foi acompanhado remotamente por alguns clientes – simula um data center real, com piso elevado, leitos de cabos e racks de diversas configurações. Além de conceber e executar os testes, a Furukawa forneceu sistemas de cabeamento óptico TeraLAN Premium ULL, com fibras multimodo OM5 e monomodo. “São sistemas com fibras ópticas de alto desempenho, idênticos aos instalados em data centers que utilizam as soluções Furukawa em diversas partes do mundo”, enfatiza. Também foi utilizado no teste o novo painel óptico modular FLX da Furukawa, na configuração Base-8 e cassetes MPO. 

Já a II-VI, fabricante de transceivers Finisar e outras soluções e componentes optoeletrônicos, forneceu interfaces ópticas nos protocolos Ethernet 400GBase-SR8 (multimodo) e 400GBase-DR4 (monomodo), que são de uso predominantemente interno nos data centers. E a Viavi Solutions, em parceria com a Nextest, foi responsável pelo fornecimento do equipamento de testes OneAdvisor-1000, que é o primeiro dispositivo portátil com capacidade de geração de tráfego e testes automatizados em 400 Gb/s.

Foram testadas várias topologias usadas em sistemas reais de cabeamento e os resultados, segundo Marques, apontaram uma performance superior aos limites estipulados nas normas técnicas. “Isso indica que os níveis de segurança e de confiabilidade da solução estão acima da média do mercado. O uso de fibras de alto desempenho associadas a terminações de baixíssima perda garantem mais flexibilidade e maior longevidade aos sistemas instalados, o que é essencial para as novas gerações de redes, em uso ou em desenvolvimento”, explica.

O gerente da Furukawa acrescenta que as mesmas instalações dos laboratórios da empresa em Curitiba estão preparadas para testar as futuras interfaces de 800Gb/s e de 1,6Tb/s, bem como novas versões da interface de 400Gb/s. “Temos tradição de realizar testes reais com diferentes interfaces de redes ópticas, para mostrar que os sistemas funcionam na prática”, conclui.

Notícias Relacionadas

Destaque

7 vantagens em utilizar RADARES em um projeto de Segurança Perimetral

Ao elaborar um projeto de segurança de uma instalação, a área perimetral é o local que deve receber a principal…

Destaque

Condomínios recorrem a portaria remota para combater a violência

O Brasil está cada vez mais vertical. Nos últimos 35 anos o número de apartamentos no país cresceu 321%, totalizando…

Destaque

Hikvision passa utilizar inteligência artificial e machine learning para aprimorar o autoatendimento de seus clientes

Além do autoatendimento, os clientes também vão contar com suporte de uma equipe especializada em parceria com a Parkseg Academy…