Global Cargo Panamá instala sistema que permite aos clientes monitorar suas mercadorias em tempo real

Graças ao canal de transporte navegável e suas políticas alfandegárias, o Panamá é um dos países mais importantes na movimentação de mercadorias; de fato, sua Zona Franca é a segunda maior zona livre do planeta e a primeira no ocidente.

Mais precisamente na Zona Franca de Cólon existe uma área denominada France Field; onde a empresa Mays Zona Libre possui um grande complexo de entrepostos, localizado entre as avenidas Panamá-Colón, Randoph e a 2ª Avenida, compreendendo aproximadamente 400.000 m² fracionados em três níveis.

Este complexo é composto por seis grandes galpões, e no galpão situado ao extremo oeste da área, opera a Global Cargo Panamá, uma empresa que oferece soluções logísticas de gerenciamento e armazenamento de mercadorias, para organizações no mundo inteiro.

“A Global Cargo Panamá nos contatou há alguns anos pois precisava monitorar os 20.000 m² de seu galpão, com um sistema polivalente que também lhes permitisse ampliar seu portfólio de serviços”, declarou Moshe Singer, gerente geral da AST Group S.A., empresa integradora do projeto.

Além do monitoramento

Embora ter um espaço vigiado já permita aumentar os índices de segurança, o principal objetivo da Global Cargo Panamá não era de proteção contra uma ameaça específica, mas dispor de uma ferramenta que viabilizasse a oportunidade de oferecer a seus clientes a tranquilidade de saber que sua carga está sendo vigiada em todos os momentos.

Inicialmente, para monitorar os 20.000 m² de espaço de armazenamento, a AST Group implantou estrategicamente 21 câmeras (Arecont Vision) entre os três níveis do entreposto que compunham o projeto.

Nas áreas de acesso foram instaladas quatro câmeras de 3 mega pixels Corridor Mega View 2 da série AV3226PMIR; na área de docas de carga e descarga, foram instaladas três câmeras SurroundVideo de 180° da série AV8185DN.

Em complemento, ao longo do galpão foram instaladas oito câmeras de 2 mega pixels da Arecont Vision Mega View 2 Corridor; e finalmente seis câmeras Omni SurroundVideo de 360° posicionadas nas partes centrais do galpão.

Os diferentes ângulos de visão captados por essas 21 câmeras (algumas multi-sensores) e todas essas imagens que representam os olhos do projeto, são transmitidas ao servidor Husky M50, com capacidade de armazenamento para até 3 meses.

Com o arquivamento das imagens no servidor, o software de gerenciamento de vídeo Milestone Systems XProtect® Professional, proporciona a gestão dos direitos de acesso através de listas de usuários, com permissões para visualização de imagens específicas.

“O software possibilita que a Global Cargo transmita a seus clientes um link, com seus respectivos nomes de usuário e senha, para verificação de suas cargas. O usuário, seja a partir de um computador ou de um dispositivo móvel, pode verificar o status de sua mercadoria, saber quando entrou no depósito e por qual porta, ou ainda se houve alguma mudança de localização etc.”, completou Moshe Singer.

Naturalmente, a equipe da Global Cargo também utiliza este sistema para otimizar seu trabalho de logística e a segurança patrimonial, utilizando entre outras funções os alertas de movimento e de status das câmeras, que estão acessíveis também em seus dispositivos móveis pessoais.

Segundo a AST Group, após a completa instalação e configuração do sistema, um treinamento foi ministrado aos administradores da plataforma. “Nessa capacitação foi enfatizado a utilidade do conteúdo dos vídeos interativos disponível no site da Milestone; para que a equipe possa atualizar os conceitos sobre as características do software de gerenciamento, sempre que necessário”, ressaltou o gerente geral.

Um portfólio de serviços que se renovou com evolução da tecnologia

Nem tudo se resume ao cliente da Global Cargo Panamá, que tem informações em tempo real sobre o carregamento, descarregamento, armazenamento e despacho de suas mercadorias. Além disso, a empresa tem agora a possibilidade de oferecer outros serviços a seus clientes na cadeia de processos de mercadorias no mesmo depósito; por exemplo, os serviços de embalagem, rotulagem e produção de vestuário, entre outros.

“Se o cliente selecionar e adquirir uma dessas opções, ele poderá verificar em tempo real a quantidade de pessoal que foi atribuído ao referido trabalho, além do espaço, das horas de trabalho, do tratamento que é realizado para a mercadoria, entre outros detalhes, o que gera uma questão de confiança entre ambas as partes, pois é uma forma de corroborar o investimento que será realizado”, acrescentou Singer.

Por outro lado, deve-se notar que a tecnologia Milestone permite ainda adquirir as licenças por câmera e não por visuais. “Isso é muito importante pois quanto maior o número de câmeras, maior o custo do projeto”, disse Moshe.  “Com a Milestone podemos usar quatro câmeras com multi-sensores visuais, com uma única licença, e isso nos permitiu oferecer várias opções ao cliente em termos de custos, pois os visuais são considerados para definir a capacidade do equipamento, mas não para o pagamento de licenças”.

Dessa forma a AST Group disponibilizou uma licença para o aplicativo Milestone Mobile. Este aplicativo permite gravar vídeos no dispositivo móvel pessoal e enviá-lo diretamente para o servidor Milestone. Na sequência após o processamento, esse vídeo fica acessível aos usuários com as permissões correspondentes.

“Nem tudo pode ser visto através das imagens das câmeras; por exemplo, se um operador abre um contêiner e observa que ele está danificado ou em mau estado, pode então realizar um vídeo com o Milestone Mobile e assim a empresa tem uma prova em tempo real, do estado que a mercadoria chegou até o local”, argumentou Moshe Singer.

Projetos futuros

Com o decorrer do projeto e suas vantagens para a operação, tanto a Global Cargo quanto a Mays Zona Libre, já demonstraram interesse em estender essas soluções para outras áreas do entreposto, incluindo todo o complexo.

“O fato de ainda dispor de capacidade no Husky, que pode gerenciar até 180 câmeras, motiva o cliente a expandir o sistema, quando necessário para demandas pontuais no âmbito da segurança”.

Analíticos de vídeo para a o reconhecimento óptico de caracteres e leitura de placas de veículos, seriam muito úteis para ambas entidades, possibilitando assim sua utilização para verificação e rastreamento de contêineres, agilizando os processos de tráfego dentro do complexo e tornando mais fácil o carregamento, a contagem e o controle de acesso ao caminhão.

Esses benefícios ajudam a determinar os tempos reais de cada processo, o que é definitivamente um valor agregado para o cliente, que pode saber se a empresa de transporte entregou sua carga a tempo, a que horas o caminhão entrou no complexo etc. “É isso que eles desejam obter no futuro para minimizar as queixas e reclamações dos usuários”.

“Essas tecnologias permitem que o cliente cresça como quiser; se desejar expandir beneficiando das capacidades do Husky, isso pode ser feito, se preferir que cada empresa no complexo gerencie seu sistema de forma independente, isso também pode ser realizado. São soluções flexíveis que me possibilitam até dizer aos clientes: nós crescemos como você quiser”, concluiu Moshe Singer.

Notícias Relacionadas

Destaque

Carnaval – Crescimento do mercado de segurança eletrônica amplia projetos com Reconhecimento Facial no Brasil

Pela primeira vez, o Carnaval de São Paulo contará com um sistema de reconhecimento facial para identificar criminosos e pessoas…

Destaque

Segware foca em mercado global com plataforma Sigma

Em consonância com planos de expansão e crescimento, a Segware, de Florianópolis, especializada em sistemas de monitoramento de segurança eletrônica,…

Em Foco

Empresa apresenta modelo de negócio que viabiliza financeiramente projetos de segurança em condomínios residenciais e comerciais

Seja para atualizar o parque de câmeras para digitais ou ainda implementar uma portaria remota, qualquer projeto de segurança conta…