Em Foco GH Wesco: qualidade alinhada a experiência

GH Wesco vai além da tecnologia e disponibiliza aos seus parceiros uma equipe especializada e as soluções mais rentáveis do mercado

Por Fernanda Ferreira

A GH Wesco está há mais de 25 anos no mercado distribuindo soluções de CFTV, controle de acesso, alarme, cabeamento, entre outros. Com uma equipe de especialistas em diversas áreas, e empresa tem investido cada vez mais no Brasil. Para saber mais sobre a empresa e suas ações no país, conversamos com Georges Hajjar, CEO da GH Wesco.

Revista Segurança Eletrônica: Poderia contar um pouco sobre a história do Grupo Wesco?

Georges Hajjar: Iniciamos nossa operação em 1994 no segmento de TV por assinatura fazendo a logística durante muitos anos para NET no que foi a primeira e maior fase na expansão da TV por assinatura no Brasil. A partir de 1999, a GH Supply expandiu sua área de atuação para outras disciplinas como cabeamento estruturado, RF, instrumentos de certificação, etc.  Em 2015 a GH Supply adquiriu a operação da Wesco USA no Brasil, e desde então as duas empresas vem coordenando a força das marcas para se transformar em uma referência no mercado de controle de acesso, CFTV e outras disciplinas.

Revista Segurança Eletrônica: Quais são as soluções que vocês distribuem?

Georges Hajjar: Cabeamento estruturado, SDAI, intrusão, controle de acesso, CFTV e software de controle.

Revista Segurança Eletrônica: Como é a atuação da GH Wesco no Brasil?

Georges Hajjar: Atuamos com um time comercial maduro, treinado e preparado para os desafios de mercado, promovendo eventos em São Paulo e Rio de Janeiro para levar nossas soluções para os integradores e clientes finais. Temos foco nas equipes de pré-vendas, auxiliando no estudo das melhores soluções técnicas e comerciais, de acordo com a demanda de cada cliente. Com unidades logísticas em SP, RJ e ES podemos promover a melhor solução, pelo melhor preço em todo território nacional.

Revista Segurança Eletrônica: Quais são os principais parceiros de vocês por aqui?

Georges Hajjar: Temos parceria com a Commscope, Hikvision, Tyco Security, HID, Nexans, Kidde, Edwards, GP Rack, Acesse, Avigilon, Lenel, Brady, Axxonsoft e Invenzi.

Revista Segurança Eletrônica: Quais são os diferenciais da GH Wesco?

Georges Hajjar:  A metade da nossa equipe comercial são engenheiros treinados nas disciplinas que nós trabalhamos, investimos no treinamento de cada um de forma continuada. Além disso, temos uma equipe de pré-vendas (todos engenheiros) com certificações em todos os fabricantes que trabalhamos e que são capazes de interagir com nossos parceiros em POCs, auxiliá-los nos seus BOMs, ministrar treinamentos técnicos, etc. Nossa proposta vai além de só apresentar cotações e sim produzir valor agregado aos nossos parceiros nas fases de prospecção e elaboração das propostas técnico-comerciais.

Revista Segurança Eletrônica: Estamos passando por uma grande transformação digital, e a segurança tradicional, feita apenas com apenas câmera e alarme, está se tornando algo do passado. Muitas instalações estão implantando soluções com IoT, inteligência artificial, drones para realizar rondas perimetrais, entre outras inovações. Como vocês enxergam essa transformação? Vocês também estão aderindo a soluções como estas?

Georges Hajjar: O mercado da tecnologia está sempre em transformação e inovação, nos na GHWesco entendemos que acompanhar o mercado não é questão opcional, mas sim obrigação. No nosso portfólio temos soluções de software de CFTV e controle de acesso que cada vez mais caminham no sentido de utilizar a IA para prever e prevenir cenários e não apenas ficar reagindo ao que já aconteceu. Acreditamos que essa seja uma forte tendência para o mercado de segurança eletrônica para os próximos anos e estamos nos preparando para isso.

Revista Segurança Eletrônica: O conceito de fornecer segurança como um serviço, ao invés de apenas vender uma solução, também tem sido uma tendência do mercado. A GH Wesco atua com essa modalidade?

Georges Hajjar: Entendemos que fornecer apoio, serviços logísticos diferenciados e suporte técnico já são serviços suficientes para fortalecer a nossa rede de relacionamento com os integrados e instaladores, pois não queremos ser concorrentes deles, mas sim apoiadores. Locação de equipamentos e venda a prazo (financiamento bancário) são os serviços que nós prestamos para eles.

Sem dúvida, produtos isolados sem se comunicarem, tem pouca aplicação como serviço de segurança para o usuário final. Buscamos sempre no nosso contato com os parceiros abordar as integrações que farão com que todos os sistemas trabalhem juntos e agreguem inteligência a ação humana. Para isso é fundamental conhecer a real necessidade do usuário final e pensar nas melhores aplicações das soluções que trabalhamos.

A GHWesco não faz ações diretas em clientes finais sem que haja um parceiro integrador (essa é a nossa visão de abordagem no mercado). Sendo assim, não temos planos de oferecer serviços diretos aos usuários finais, sempre via nossos parceiros integradores.

Revista Segurança Eletrônica: Poderiam compartilhar alguns cases que a empresa realizou no país?

Georges Hajjar: Ao longo dos anos, nos atuamos em muitos grande projetos. Em especial citaria o controle de acesso da Oi, onde fizemos a operação logística para os 16 estados onde a companhia tem operação. Certamente está entre os maiores – se não for o maior – projeto de controle de acesso da América Latina, isso porque conta com mais de 10 mil portas controladas. Outro projeto emblemático na GH foi o Rio 2016, onde fornecemos mais de 120 mil pontos de rede estruturada para a empresa que implantou a infraestrutura de comunicação para os jogos. Além desses, vários prédios da Petrobras pelo Brasil, Technip, Prosub, Cedae e dezenas de outros projetos são alvo de nossas apresentações comerciais a clientes.

Revista Segurança Eletrônica: Gostaria de deixar um recado final para os nossos leitores?

Georges Hajjar: Temos uma equipe de especialistas, serviços diferenciados e somos estamos localizados no Rio de Janeiro e São Paulo, para atender fortemente a região Sudeste, mas a nossa relação com integradores no Nordeste e outras regiões de Brasil tem servido de nosso know-how para ganhar muitos projetos. Nós acreditamos no sucesso de nossos parceiros para crescer.

Quero aproveitar para agradecer aos nossos clientes e colaboradores pela parceria de 28 anos de mercado no Brasil.

Notícias Relacionadas

Cases

VIVOTEK implanta solução aprimorada de vigilância para uma cervejaria japonesa centenária

Uma conhecida cervejaria japonesa centenária, reverenciada localmente por seu saquê, shochu, vinho de ameixa, cerveja e aromatizantes, opera cinco cervejarias…

Cibersegurança

Cibersegurança e o fator humano: muito além da tecnologia

Por Andréa Thomé e Leylah Macluf Quase todas as empresas médias e grandes já sofreram um ataque cibernético. As que…

Destaque

Aeroportos tendem a ter processos mais inteligentes e focados em oferecer melhores experiencias aos clientes

Com este objetivo, as empresas devem ampliar sua digitalização e adotar soluções de segurança e inteligência cada vez mais integradas…