Confira dicas de como manter a residência segura durante o carnaval

É carnaval e os bloquinhos de rua já estão a todo o vapor para a folia. Só em São Paulo, a prefeitura recebeu a inscrição de mais de 624 blocos, 700 desfiles e a estimativa é de que o público chegue a 5 milhões de pessoas, 60% maior do que nos anos anteriores. Tudo isso seria uma grande festa se não fosse um problema: já pensou na quantidade de criminosos que estarão à espreita prontos para não apenas roubar os foliões, como também para invadir residências e condomínios?

Infelizmente datas comemorativas como esta, que trazem para as ruas centenas de pessoas em busca de diversão, também são a oportunidade perfeita para os assaltantes cometerem suas infrações sem serem percebidos e notados, tamanha a distração causada pela festa. Por isso, é essencial que se tenha reforço na segurança residencial, principalmente em bairros tradicionais em que os bloquinhos costumam desfilar. “É necessário muito mais cuidado com a portaria dos condomínios, pois o período é propício uma vez que, aparentemente, todos estão comemorando e há muitas pessoas pelas ruas. Qualquer desatenção ou descuido poderá acarretar em grandes prejuízos”, afirmou Amilton Saraiva, especialista em segurança de condomínios da GS Terceirização.

O aluguel de casas e apartamentos no litoral ou em locais próximos aos blocos e desfiles são os que mais precisam de um bom controle de operação por parte dos funcionários do condomínio e dos próprios moradores. É bom se atentar ao trabalho das empresas terceirizadas, que devem ter equipes adequadas, devidamente treinadas e capacitadas, principalmente na tarefa de portaria. “Faz-se necessário um trabalho delicado de segurança preventiva, impedindo a entrada de penetras e pessoas mal-intencionadas nas dependências dos condomínios, além do morador que sempre deve deixar avisado se receberá alguma visita ou ficará ausente durante os dias de desfile”, explicou Amilton.

Walter Uvo, especialista em tecnologia da Minha Portaria.com, diz que além de contar com uma equipe terceirizada bem treinada e capacitada para agir da melhor maneira possível diante das situações, os equipamentos devem estar em dia. “O primeiro passo é fazer um levantamento técnico das fragilidades do condomínio, onde ele oferece maiores riscos e, a partir disso, estruturar o planejamento”, contou. A empresa é responsável por gerenciar portarias remotas, ou seja, todo o controle de acesso do condomínio está sendo feito através do reconhecimento biométrico dos moradores, bem como estará sendo acompanhado por câmeras pelos especialistas em segurança em outro local, evitando assim que sofram abordagens à mão armada.

As exigências devem ser máximas! Registrar quem entra e quem sai do condomínio, além de obedecer as regras de comportamento e outras que podem ser impostas pela equipe, são conceitos básicos de um condomínio seguro. Muitas vezes é necessário aumentar ou dobrar o número de funcionários durante o Carnaval e estabelecer quais são os principais pontos de atenção. Assim, é possível, através de uma equipe especializada e treinada, e com o auxílio de equipamentos tecnológicos, “pular” os dias de folia de forma tranquila e sem surpresas desagradáveis.

Notícias Relacionadas

Destaque

Franquia de segurança eletrônica é a nona maior microfranquia do Brasil

A Emive Franchising, alicerçada na marca consolidada de uma empresa com mais de 30 anos de atuação no mercado, vem…

Destaque

Dahua investe em desenvolvimento de segurança cibernética de produtos

A Dahua Technology, como planejamento estratégico anual, tem o objetivo de investir 10% de sua receita no setor de Pesquisa…

Destaque

Prosegur Research analisa os cinco principais riscos para a segurança nos Jogos Olímpicos de Paris 2024

Os Jogos Olímpicos de Paris 2024 acontecem entre 26 de julho e 11 de agosto e serão o maior evento…