Cidade Inteligente: sistema digital Digifort e Axis monitora 15 mil placas por dia em São Pedro

São Paulo é a capital com o maior PIB do Brasil e o interior do estado possui uma força econômica superior a de países como o Chile. São Pedro, a 200 quilômetros da capital, teve nos últimos anos um crescimento populacional acompanhado por aumento na criminalidade. Sem contar com nenhum sistema de videomonitoramento, precisou agir para manter a economia crescendo. A saída foi investir em 20km de fibra óptica e, em seguida, reforçar a segurança dos cidadãos e turistas com um sistema de videomonitoramento digital.

O município recebeu aproximadamente 430 câmeras Axis para o monitoramento de prédios públicos, escolas, hospitais, ruas e avenidas. Nos acessos ao município, as câmeras Axis fazem a leitura de placas dos automóveis e essas informações e imagens são compartilhadas com a Polícia Militar e secretarias municipais. Além de ajudarem na segurança, as câmeras mostram em tempo real o nível dos reservatórios da SAAESP, autarquia que cuida do abastecimento de água em São Pedro.

Com a instalação do sistema, a resposta às ocorrências policiais ficou mais ágil. Isso aumentou a sensação de segurança entre turistas e moradores. Por dia, são 15 mil placas veiculares capturadas pelo sistema. Nos primeiros meses após a expansão da operação, por exemplo, as prisões em flagrante cresceram 133%. As imagens também são usadas para monitorar o abastecimento de água da cidade e informar as secretarias sobre o funcionamento de serviços públicos.

Apoio em investigações

As ruas e avenidas de São Pedro contam com modelos AXIS Q6114-E, AXIS P5635-E e AXIS Q6155-E, que a Polícia Militar usa inclusive para planejamento de ações. Com esse uso inteligente, o número de flagrantes lavrados na Delegacia da Polícia Civil de São Pedro cresceu depois de instalado o sistema: em um semestre passou de 6 para 14. O número de presos em flagrante no mesmo período teve 100% de aumento. Na lista dos casos solucionados por meio do uso das imagens estão também roubos, furtos e até auxílio para esclarecer o único homicídio registrado na cidade no período de seis meses.

Em um dos casos curiosos, uma pessoa que esqueceu a bolsa na praça. Com o uso das imagens, o responsável pelo furto foi identificado e a vítima recebeu a bolsa. “Muitas vezes conseguimos identificar com estas ferramentas o indivíduo responsável por mais de uma ação e fazer a detenção”, reforçou o tenente Sol Reys, da 3ª Companhia da Polícia Militar.

LPR contra quadrilhas regionais

São Pedro enfrentava uma onda de golpes aplicados por estelionatários. Nos três portais de entrada e saída de veículos da cidade, foram instalados os equipamentos AXIS P1365 e AXIS P1365-Mk II com software de Digitfort, capturando em média 15 mil placas por dia. “Os veículos que entram e saem da cidade têm a placa armazenada. Essas informações também são enviadas para uma central da Polícia Militar em São Paulo para análise. Se o sistema acusa a placa de um veículo roubado, a informação é transmitida para a Polícia Militar de São Pedro”, explicou Francisco Guerreiro, responsável pela Central de Operações e Inteligência de São Pedro.

Com isso, foi possível, por exemplo, prender estelionatários de Rio Claro, município na região, que resolveram ir a São Pedro aplicar golpes. Com o número da placa do veículo usado, a Polícia chegou até o criminoso. “Temos uma central de monitoramento com autonomia de cadastrar placas. Se o veículo entrar na cidade, o sistema avisa nossos agentes. Com câmeras espalhadas por todo município, no caso de uma ocorrência é possível traçar rotas por onde o criminoso pode ter passado ou usar as imagens para preparar a polícia antes de uma abordagem”, disse Guerreiro.

Visualização remota

O município conta com 19 escolas, todas com câmeras, além de hospitais, prédios públicos e unidades básicas de saúde. As imagens são vistas pelas secretarias para avaliar os serviços públicos e acompanhar a entrada e saída dos estudantes.

Abastecimento de água

As câmeras também são usadas para verificar o nível dos reservatórios do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Pedro (Saaesp) – que cuida do abastecimento de água da cidade. A autarquia é responsável por 11 poços artesianos e 30 reservatórios que abastecem a cidade. Os modelos AXIS M1125-E e AXIS Q6155-E ficam no topo do reservatório e com o zoom da câmera PTZ, a central de videomonitoramento consegue visualizar até 2 km. “Para o reservatório do SAAESP, o uso das imagens vai além da segurança: são úteis para verificar o nível das caixas d’água e, com isso, evitar o desabastecimento dos bairros, falta de manutenção ou mesmo o escoamento da água – em caso de excesso”, comentou Guerreiro.

Como tudo começou

O contato inicial da prefeitura com a marca foi na feira ISC Brasil de 2013. No estande, a Axis apresentava uma simulação de cidade com novidades para a segurança pública. “Conhecemos a Axis na ISC e a tecnologia e confiabilidade nos equipamentos nos levaram a adotar as câmeras IP da marca”, lembrou Guerreiro.

Notícias Relacionadas

Artigos

Enchentes: tecnologia que usa IA é usada para prevenção de desastres naturais

Por Hilton Carvalho, gerente de pré-vendas da Hikvision As enchentes são o tipo mais frequente de desastre natural e ocorrem…

Destaque

Axis Communications nomeia Luis Ceciliato como novo Gerente Nacional de Vendas no Brasil

Com ampla experiência no setor, Luis Ceciliato ingressou na Axis Communications em 2011 A Axis Communications anunciou Luis Ceciliato como…

Cases

Aeroporto de Heathrow Londres transforma operações aeroportuárias com a Genetec

Plataforma unificada de segurança física dá suporte às ambições do aeroporto de inovação contínua A Genetec anunciou hoje que o…