20 anos de Inside: empresa celebra duas décadas de atuação com o lançamento de um novo sistema para gestores de segurança

A ferramenta nova é ideal para empresas compactas, mas que querem controle, eficiência e buscam crescimento, sejam elas de venda, locação ou instalação e manutenção de equipamentos, na área de monitoramento ou rastreamento

Por Fernanda Ferreira

A Inside Sistemas desenvolve há duas décadas soluções para a gestão de empresas de segurança. São ferramentas e aplicativos que otimizam processos administrativos, técnicos e gerenciais, oferecendo aos seus clientes a automação, agilidade e resultados na gestão dos negócios deste segmento.

Para celebrar os 20 anos de história, a Inside lançou recentemente um sistema de gestão para rastreamento, o Sirius, e apresenta nesta edição da Revista da Segurança Eletrônica o seu mais novo produto: o sistema de gestão EuGestor.

Conversamos com os diretores Claudemir Hellmann, Cleverson Cologni, Elisandro Panisson e Ricardo Calizotti sobre a trajetória da empresa, as novas soluções e as perspectivas para o futuro.

Revista Segurança Eletrônica: Em 2022 a Inside Sistemas completa 20 anos de atuação no mercado de segurança. Como foi a trajetória da empresa até aqui?

Cleverson Cologni: A Inside nasceu devido à necessidade de um gestor de uma empresa de segurança que buscava um software para atender o ramo de monitoramento de alarmes e não encontrava no mercado algum adequado. Até aquele momento, sua empresa utilizava um software destinado a oficinas mecânicas, aproveitando características como ordens de serviço e gestão do financeiro.

Iniciamos com esta empresa e, depois de algum tempo, vimos que a necessidade dela era uma realidade praticamente nacional: não havia um software específico para o segmento em todo o Brasil. As empresas utilizam softwares variados customizados.

A proposta da Inside foi então desenvolver um software que aderisse e entendesse as necessidades das empresas de monitoramento de alarmes, sem que precisassem se esforçar buscando personalizações e adaptando rotinas para se adequar ao sistema. Entendemos também que era possível mostrar um modelo de gestão para empresas que precisavam melhorar a sua organização.

Dessa maneira, não desenvolvemos só um software, mas também um serviço, uma expertise em entender o ramo. Assim, a Inside nasceu com dois sócios, que posteriormente passou a ter alguns colaboradores, até a chegada de outros dois sócios – o que impulsionou um grande crescimento já nos anos iniciais.

Hoje estamos com mais de 150 colaboradores e crescemos junto com o mercado, que passou a ofertar outros tipos de serviços além do monitoramento, como cerca, CFTV, rastreamento e portaria eletrônica.

Iniciamos uma nova fase, ao oferecer uma plataforma própria de gestão para o rastreamento, estamos unindo o mercado de segurança com o de seguros e lançando o EuGestor, um sistema totalmente cloud, remodelado e repensado para tornar mais intuitivo e eficiente o uso do software.

Por tudo isso, a Inside orgulha-se de fazer parte e contribuir com o crescimento deste mercado.

Revista Segurança Eletrônica: A Inside é conhecida pelo seu carro-chefe, o Sistema Service. Quais são as características que o tornam tão robusto?

Cleverson Cologni: O Service é um ERP que nasceu e cresceu pensado no segmento de segurança. É um produto que entende como a empresa do ramo funciona e cria processos para uma gestão eficiente. É o que chamamos de “regra de negócios”. Os processos existentes se conectam, evitando retrabalhos, esquecimentos e fraudes. Em um exemplo: um orçamento disparado pelo comercial gera a ordem de instalação que gera as notas e as faturas. Tudo interligado, sem necessidade de redigitações, com todo compliance e auditoria necessários.

Como somos uma empresa especificamente deste segmento, estamos dentro do mercado, sentindo e avaliando os seus movimentos, identificando outros produtos e fornecedores necessários ao trabalho de nossos clientes, fazendo parte realmente do ecossistema da segurança eletrônica. Isso nos permite propor e trazer soluções aos gestores.

Também, pelas necessidades de mercado, o Service se tornou um HUB que conecta estes fornecedores e instituições, como bancos, SEFAZ, prefeituras, softwares de monitoramento, rastreamento, seguros, entre outros, fazendo com que diversas ações que precisam ser feitas em dois ou três sistemas aconteçam automaticamente.

Coisas simples como clientes ativos no monitoramento, mas que não são cobrados mensalmente, são rotineiramente encontrados em novos clientes que não tem a nossa solução, pois normalmente essa gestão é feita de forma separada.

Além disso, contamos com ferramentas mobile de vendas que dinamizam a área comercial. Na parte de ordens de serviço, não só dispomos de um software que permite a área técnica não precisar de papéis e retornos para a empresa, como também criar rotas para tornar mais eficiente o deslocamento para cada cliente.

Aliado a tudo isso, o Service traz os resultados da empresa, permite identificar gargalos e deixar a gestão enxuta e eficiente.

Parece a mesma coisa, mas não somos um ERP que atende ao ramo de segurança, mas sim um ERP para o ramo de segurança. Isso faz toda a diferença!

Revista Segurança Eletrônica: Vocês também entraram no segmento do rastreamento com o Sistema Sirius. Quais são suas características?

Elisandro Panisson: Visualizamos a oportunidade de oferecer ao mercado e aos nossos clientes uma plataforma totalmente integrada aos nossos sistemas de gestão Service e EuGestor. Além de seguirmos com o nosso compromisso de trazer soluções ao mercado, o Sirius traz facilidades ao cliente que, por meio de um único canal, pode tratar de assuntos da parte operacional e de gestão. Além dos produtos Inside, o Sirius está integrado ao sistema de monitoramento Moni, facilitando o monitoramento da frota das empresas de segurança eletrônica e dos clientes que são monitorados por ela.

A plataforma é intuitiva, facilita a utilização do usuário final, possui os principais recursos que o mercado exige e está homologada com mais de 40 equipamentos. Possui integração com a rede CAM de equipamentos e telemetria.

Revista Segurança Eletrônica: Agora está chegando um novo produto, o EuGestor. Como ele funciona?

Ricardo Calizotti: O EuGestor possui funcionalidades e integrações para a completa gestão de uma empresa de segurança, seja ela de venda, locação, instalação e manutenção de equipamentos, na área de monitoramento ou rastreamento.

Conta com diversos módulos que automatizam a dinâmica de uma empresa de segurança, do orçamento ao fechamento da venda e emissão de contrato. Por meio dele é possível realizar a gestão completa da OS de forma prática e rápida: da abertura da OS à execução e faturamento. Além disso, dispõe de um aplicativo que registra os atendimentos e a coleta de assinatura na tela do celular.

Na gestão financeira possui automação online de boletos e cartão de crédito, e oferece com um módulo específico para a gestão do estoque, onde é possível identificar os saldos dos estoques e gerenciar as movimentações realizadas no período.

Um dos grandes destaques está no Portal do Cliente, que permite que o cliente emita a segunda via do boleto, abra e acompanhe uma OS e retire sua NF.

O EuGestor está integrado com o software de monitoramento Moni que faz toda automação dos processos de ativação, bloqueios e desativação. Também está integrado com o sistema de rastreamento Sirius.

Revista Segurança Eletrônica: Quais são os diferenciais do EuGestor e as vantagens em utilizar o software?

Ricardo Calizotti: Podemos destacar que o EuGestor é um ERP em nuvem, desenvolvido pela Inside Sistemas com toda sua expertise de 20 anos no mercado da segurança eletrônica. Desenvolvemos ele para que traga uma experiência nova de gestão, com mais simplicidade, dinamismo e versatilidade. Em constante evolução, o produto vem se mostrando atender cada vez mais a operação de nossos clientes.

Revista Segurança Eletrônica: A plataforma é apenas para o gestor ou outras áreas da empresa também podem utilizar, como o setor operacional, por exemplo?

Ricardo Calizotti: O EuGestor pode atender desde uma empresa que deseja somente faturar seus contratos, até operações um pouco mais complexas, que tenham que ter orçamento, ordem de serviço e faturamento de vendas e instalações. Da forma como foi concebido, o EuGestor atende, além de empresas de segurança eletrônica, outros segmentos de recorrência.

Revista Segurança Eletrônica: O mercado de segurança conta com muitas empresas pequenas. Os microempreendedores também precisam de um sistema de gestão? Mesmo a operação sendo de pequeno porte?

Elisandro Panisson: Entendemos que toda empresa deve iniciar da melhor forma possível no que se refere à gestão. O EuGestor foi desenvolvido pensando nessa fatia do mercado da segurança eletrônica, onde o empresário que está iniciando as atividades muitas vezes acumula funções. É ele que, por exemplo, realiza as vendas, as instalações, o faturamento, controla o estoque, enfim ele é o “tudão” da empresa e precisa de uma plataforma que fale a sua língua, de forma simplificada e otimizada. Assim, o EuGestor permite que ele cresça de maneira organizada, trazendo informações para a tomada de decisões assertivas e auxiliando a empresa nesse processo de crescimento.

Revista Segurança Eletrônica: Quando veem em um sistema tão completo como esse, muitas pessoas podem associar a plataforma com uma licença cara. Como funcionam os valores para ter acesso a solução?

Elisandro Panisson: A Inside é conhecida no mercado por possuir as melhores soluções em gestão para o segmento da segurança eletrônica e com isso, acompanhada sempre do comentário, “é a melhor, porém a mais cara”. Sim, o Sistema Service é robusto, destinado a gestões mais complexas e que oferece uma gestão mais corporativa. Muitas vezes o pequeno empresário até tem o valor para investimento, mas não possui pessoas e nem processos para que uma ferramenta de gestão corporativa obtenha sucesso.

O EuGestor é uma ferramenta destinada às empresas que necessitam da gestão, mas no momento não têm processos tão complexos que exijam uma plataforma como o Service. Em relação a investimentos, ambos os sistemas são acessíveis de acordo com o nível de gestão que a empresa quer nesse momento.

Se a necessidade é ter uma gestão corporativa, com todos os processos integrados e com gatilhos para evitar retrabalhos e controle sobre todas as operações, temos o Service. Agora, quer uma gestão mais otimizada, precisa estar próximo dos clientes, não conta na empresa com muitas pessoas para operacionalizar os processos e precisa ter a gestão na palma de minha mão, o EuGestor é a melhor solução.

Revista Segurança Eletrônica: Gostariam de deixar um recado final para os nossos leitores?

Claudemir Hellmann: O mercado da segurança eletrônica é muito dinâmico e em uma das crises mais graves que enfrentamos, se mostrou forte e consolidado. E nós, da Inside Sistemas, reforçamos o nosso compromisso com o segmento ao trazer novidades consistentes e seguras que mostram uma nova perspectiva do negócio ao gestor, bem como, mais resultados.

E vamos continuar vigilantes às movimentações para antecipar e atender às exigências dos gestores, afinal, o nosso propósito é contribuir com o sucesso e a liberdade dos nossos clientes: sucesso nos negócios, nos relacionamentos, nos resultados; liberdade de escolha, de fechar novas parcerias e de ter tempo para fazer o que mais gosta. Conte com a Inside Sistemas nos próximos anos!

Notícias Relacionadas

Destaque

Axis Communications Brasil recebe certificação Great Place to Work

A Axis Communications Brasil conquistou a certificação Great Place to Work (ou Melhores Empresas para Trabalhar, em português). O selo…

Artigos

Radares: evolução e aplicação na segurança patrimonial

Por Engº Kleber Reis Eles são destaque nas feiras de segurança no Brasil e no mundo, e não é por…