Empresa dos EUA que implantou microchip em funcionários diz que o Brasil será o próximo mercado

Um mês após a empresa americana Three Square Market anunciar que implantaria um microchip no corpo de seus funcionários para substituir crachás, chaves e a necessidade de senhas em computadores e equipamentos eletrônicos, o CEO da companhia, Todd Westby, disse que o Brasil é o próximo alvo da tecnologia.

“Dois hospitais brasileiros já nos procuraram querendo experimentar a tecnologia”, diz o executivo à BBC Brasil. Wetsby se limitou a dizer que um deles está em São Paulo, mas não revela nomes “porque as negociações ainda estão em andamento”.

Segundo o executivo, o interesse partiu de médicos brasileiros que gostariam de realizar testes com o chip em pacientes com doenças degenerativas. O chip reuniria informações sobre o histórico médico dos pacientes, incluindo registros de medicamentos e tratamentos realizados nos últimos anos e poderia garantir um acesso fácil a estas informações em caso de confusão mental ou se o paciente estiver desacordado.

“O Brasil será nosso próximo mercado. Sei que vocês também têm uma demanda muito grande no sistema penal”, diz o CEO. “Também estamos conversando com Espanha, Canadá, México e outros lugares.”

Fabricado pela empresa 32M, o dispositivo tem o tamanho de um grão de arroz e um custo individual de aproximadamente US$300 (cerca de R$960). O chip é implantado entre o dedo indicador e polegar dos funcionários, e a empresa assegura que o procedimento é indolor e não coloca em risco a privacidade do usuário, já que os dados armazenados no chip estarão criptografados e não poderão ser rastreados por GPS, de modo que a sua funcionalidade seria parecida à de uma chave ou cartão de acesso eletrônico.

“Acreditamos que é uma boa forma de avançar na inovação da empresa. Os chips não emitem nenhum sinal sozinhos, precisam ser lidos com qualquer objeto que tenha um leitor de proximidade”, explicou Westby.

Notícias Relacionadas

Artigos

Você é gestor, mas conhece a fundo seu negócio?

Por Marcelo Teixeira O gestor sempre conhece o seu negócio. Parece óbvio, não é? Nem sempre. Para muitas empresas –…

Cases

Alta tecnologia para segurança dos moradores

Edifício em Florianópolis que contabiliza quase quatro mil acessos por dia aplicou tecnologia de ponta em todo o condomínio. Agora,…

Cases

Residencial mais monitorado que uma cidade

O loteamento fechado Swiss Park instalou um sistema de segurança robusto, com mais de 400 câmeras de vigilância, controle de…