Genetec se associa a ABDC para disseminar conhecimento sobre melhores práticas de segurança em data centers

Empresa canadense considera estratégica a presença de suas soluções nos data centers e firmou parceria com a Associação Brasileira de Data Center para contribuir para o aperfeiçoamento dos profissionais e da infraestrutura de segurança do setor 

A Genetec acaba de firmar parceria com a Associação Brasileira de Data Center (ABDC) com o objetivo de disseminar as melhores práticas de segurança e contribuir para o aperfeiçoamento dos profissionais e da infraestrutura do setor.

A ABDC é uma instituição relativamente nova, fundada há cinco meses, para apoiar a consolidação e crescimento do setor de data centers no Brasil nos últimos anos. A parceria com a Genetec vem ao encontro do propósito da entidade que é disseminar conhecimento e formar profissionais para o setor, promover a normatização técnica, estabelecer e fortalecer relações institucionais com outras associações, órgãos governamentais e universidades, entre outros.

O momento de criação da instituição é muito oportuno, porque o setor de data centers vem crescendo substancialmente nos últimos anos devido à intensificação da transformação digital das empresas tradicionais e ao fortalecimento dos ecossistemas de startups e provedores de internet (ISPs) nacionais. “Os ISPs estão investindo em data centers de borda para conseguirem oferecer edge computing aos usuários de suas respectivas regiões e grandes infraestruturas estão sendo instaladas para atender às gigantes internacionais que precisam de hyperscale. Com isto, a tendência é que o setor triplique de tamanho até 2025”, diz Gustavo Moraes, presidente da ABDC.

Segundo Moraes, hoje a maioria dos data centers está instalada na capital e no interior do Estado de São Paulo, mas as empresas tendem a começar a investir em infraestruturas em outras regiões do País. “Por isto, uma de nossas metas é contribuir para reduzir a concentração, com a instalação e estruturação de pequenos e médios data centers em diferentes regiões, por meio da disseminação das melhores práticas e soluções de mercado a investidores, profissionais e fornecedores de todo o Brasil”, afirma o executivo da ABDC.

Para José Castro, gerente de Relações Institucionais da Genetec Brasil, o setor de data centers é estratégico para apoiar a evolução digital e a recuperação da economia nacional. É um setor altamente regulado e a tendência é que às exigências em termos de qualidade dos serviços e garantias de privacidade se ampliem em função da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

“É um setor com grande potencial de crescimento, mas que precisa se aperfeiçoar, com normatizações e investimentos em educação e em soluções de padrão global, especialmente para segurança patrimonial e cibernética, no que poderemos ajudar muito, tanto com questões relativas à compliance, como na simplificação da governança por fornecermos soluções completas”, acredita Rodrigo de Oliveira, Gerente de Contas da Genetec Brasil.

De acordo com Oliveira existe uma grande carência por informações sobre soluções de segurança sofisticadas e unificadas, que hoje podem integrar-se com as demais ferramentas tecnológicas dos data centers, trazendo mais inteligência às operações e a parceria com a ABDC visa construir um conhecimento sinérgico sobre segurança. “Trabalharemos juntos em diversas ações de comunicação e de apoio aos associados, para que em um futuro próximo o Brasil venha a ser referência em segurança junto ao setor de data center”, conclui.

Notícias Relacionadas

Destaque

Governo quer usar biometria para padronizar carteira de identidade

O governo federal quer preparar um decreto para padronizar a emissão de novas carteiras de identidade e usar a verificação…

Destaque

No Dia Internacional de Proteção de Dados conheça a importância da sua privacidade

Apesar de estarmos vivendo em um mundo cada vez mais conectado, milhões de pessoas ainda desconhecem como suas informações pessoais…

Cibersegurança

Brasil aprova adesão à Convenção de Budapeste que facilita cooperação internacional para combate ao cibercrime

Ratificação do tratado é defendida pelo Ministério Público Federal, que pediu urgência na votação do PDL A adesão do Brasil…