Visão computacional: Como essa tecnologia pode aumentar a segurança nas empresas?

Até pouco tempo atrás, o mais comum era que as empresas contratassem um serviço de segurança com vigilantes terceirizados. Contudo, o setor de segurança também passou por evoluções tecnológicas que, aos poucos, foram sendo implantadas pelas próprias companhias especializadas. Acontece que, no momento da contratação, os escritórios e prédios comerciais mais tradicionais podem manifestar uma certa resistência para soluções que fogem do padrão.

Já se foi o tempo em que fazer a segurança de uma empresa era colocar um profissional na portaria e espalhar câmeras pela propriedade. Hoje, existem softwares no mercado que são capazes de monitorar os ambientes 24 horas por dia e emitir alertas e notificações em tempo real e minimizam os falsos negativos, por exemplo. Essas tecnologias podem integrar o sistema de segurança eletrônica de qualquer empresa, mas não é só isso! Alguns programas contribuem até com a gestão de funcionários.

Pensando nisso, a RealNetworks, responsável pelo SAFR, software de visão computacional, listou três motivos para implantar a tecnologia na sua empresa. Confira abaixo:

1- Automatizar o reconhecimento de pessoas autorizadas

Com a instalação de um sistema de reconhecimento facial, é possível liberar o acesso de pessoas conhecidas pela empresa com mais de 98% de precisão, fazendo com que os rostos das pessoas registradas sejam sempre vistos e validados pela segurança de maneira automática. Isso torna desnecessária a necessidade de consultar os registros a cada visita, o que faz com que o processo seja mais preciso e mais rápido.

2- Garantir o uso de máscaras

Uma das principais medidas de prevenção contra a COVID-19, é o uso de máscaras, sobretudo em locais fechados. Em muitos hotéis, para fazer o check-in é necessário cadastrar uma foto do hóspede, para reconhecimento facial no sistema de acesso. Com um software de reconhecimento facial de alto desempenho, baseado em inteligência artificial, é possível fazer a detecção de rostos mesmo com o uso de máscaras, tornando desnecessária a exposição do rosto em público, reduzindo ainda mais as chances de contaminação. Além disso, o SAFR, por exemplo, pode indicar que uma pessoa está sem máscara e a equipe de segurança que estiver operando pode agir rapidamente para que o cliente coloque o EPI.

3- Identificar momentos de tédio e distração da equipe de segurança

Por meio do monitoramento, alguns programas ajudam a manter a equipe de segurança engajada, alerta e focada, minimizando as distrações, momentos de tédio e até ausência de funcionários. Também é benéfico para o bem-estar do funcionário, já que é possível configurar alertas para casos de desmaio de algum colaborador, por exemplo.

Notícias Relacionadas

Destaque

Intelbras lança central de alarme de incêndio endereçável com possibilidade de configuração via Wi-Fi

O produto produzido no Brasil oferece maior facilidade de uso, custo-benefício e segurança A Intelbras, empresa brasileira desenvolvedora de tecnologias…

Cases

Avantia, WeSafer e Farah Service entregam modelo de videomonitoramento inteligente para a Ciclovia Franco Montoro, na capital paulista

A Avantia e a WeSafer, unidade digital independente especializada em inteligência artificial, fecham parceria com a Farah Service – concessionária…

Destaque

Após um ano de uso de câmeras em uniformes, mortes por policiais caem 80%

As mortes cometidas por policiais militares despencaram em 19 dos 131 batalhões do estado de São Paulo um ano depois…