Security Talks Recife 2019 foca em inovação e estratégias para o futuro

O que já funcionou nas empresas de sucesso que pode dar certo no meu negócio?

Foi baseado nessa reflexão que o Security Talks Recife 2019 trouxe um conteúdo de alto nível para cerca de 200 participantes no evento que aconteceu no dia 22 de agosto, no JCPM Trade Center, em Recife (PE).

Com uma programação focada em conteúdo por meio de palestras e estudos de casos, o 6º Security Talks, encontro criado pela Avantia para troca de experiências entre gestores de segurança, inovação e tecnologia, teve demonstração de soluções que mostraram a eficácia.

Na edição deste ano, os temas giraram em torno de Inteligência Artificial, Cloud Computing, Smart Cities e LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados. O evento teve ainda o patrocínio dos maiores players do setor, como Dahua Technology, Axis Communications, Huawei, Arrow, Telcabos, Vault, Furukawa, Lemos Telecom, ISS e Siemon.

“Diferente dos demais eventos da área de segurança, não queremos realizar apresentações de produtos ou serviços. O Security Talks vem para proporcionar ao mercado e aos entusiastas do tema um compartilhamento de conhecimento e discussões relevantes para a indústria da segurança eletrônica”, avalia Sílvio Aragão, CEO da Avantia.

Inovação no conteúdo

Dando início ao ciclo de palestras do evento, Renan Hannouche (CEO da Stape Music e Co-Fundador da Saly) falou sobre tecnologias exponenciais, que possibilitam transformações no mundo dos negócios como por exemplo, os bancos tradicionais, que estão migrando a cada dia para uma plataforma totalmente digital. Ele apontou duas frentes para imergir nesta era de transformação: cultura e inovação ao lidar com os negócios e conexão com o ecossistema regional, nacional e global.

Em seguida, Dante Freitas apresentou o tema DayTox empresarial, que destacou a necessidade de um novo mindset para empreender. A cada 60 segundos, os números das principais plataformas digitais triplicam seus números de streamings, compartilhamentos e visualizações que chegam aos trilhões – por minuto. Neste teor, o especialista em inovação trouxe ao debate a importância do posicionamento do empresário na era da nova economia, que demanda uma nova forma de pensar e agir.

Novo, próximo e Além. Quem também falou sobre tecnologia e estratégias inovadoras foi Sidarta Varela, Head of Products na Avantia. As tecnologias emergentes seguem um ciclo de hype, ou seja, o que está em alta no momento. Sendo assim, existe a necessidade de reinventar negócios a todo instante, que, se tratando de segurança, Varela dividiu em quatro tópicos: melhorias nas experiências de controle de acesso, escalabilidade de cobertura de perímetro, portabilidade e inteligência.

O investidor e empreendedor digital Teco Sodré reiterou o foco do evento no assunto, falando sobre criatividade e segurança, apresentando iniciativas inovadoras dentro de negócios tradicionais.

Case: Segurança nas práticas educativas

Com mais de 30.500 estudantes na sua rede, o Grupo Marista é um dos mais tradicionais colégios do País. Representando uma de suas unidades, o Irmão Iranilson Lima, Diretor do Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré, em Belém (PA), falou sobre segurança humana e práticas pedagógicas com o uso de tecnologia para identificação de problemas.

Antes de adotar uma solução integrada de segurança, o colégio enfrentava questões como perdas e furtos, conflitos entre alunos, uso de materiais ilícitos e atuação indevida de colaboradores, que prejudicavam o ambiente estudantil. A verificação inteligente de imagens possibilitou ao colégio ter um monitoramento mais rápido, assertivo e seguro em relação a identificação de pessoas e no controle de acesso. A questão final de sua palestra foi: “Será que sabemos distinguir uma situação de risco em ambiente escolar?”.

Lei Geral de Proteção de Dados

A Lei Geral de Proteção de Dados entrará em vigor no Brasil apenas em agosto de 2020, mas esse tema já é motivo para debate hoje. Para falar sobre os impactos da legislação na segurança, o encontro recebeu Larissa Cahú e Isabelle Rufino, Advogadas da Da Fonte Advogados. Muitas das soluções utilizadas nos sistemas de segurança atuais precisarão se adequar à LGPD, como a aquisição de dados biométricos, imagens, inteligência artificial, cadastro com dados pessoais, segurança pública e privada, e outros.

Segurança pública e Inteligência artificial em alta

O uso da Inteligência artificial em sistemas de segurança segue sendo um assunto muito abordado entre os empresários dos setores privado e público. Nas grandes cidades, são muitos os desafios a serem enfrentados envolvendo a segurança pública, transportes e gerenciamento de crises. Para cada uma delas, a inteligência artificial aparece como uma alternativa de apoio e cada vez maior importância na gestão eficiente, minimizando furtos, roubos e vandalismo, auxiliando a encontrar pessoas perdidas, veículos roubados e muitos outros.

Quem trouxe este tema de forma conceitual no Security Talks Recife foi Adriano Oliveira, Gerente de Produtos na Dahua. Em sua apresentação, Oliveira mencionou um teste realizado por um repórter da BBC, que verificou a eficácia do sistema de vigilância do governo chinês. O resultado mostrou que a polícia local leva, aproximadamente sete minutos para localizar e apreender um rosto suspeito, contando com câmeras de reconhecimento facial.

Dando um panorama dos resultados do uso da tecnologia na segurança, o Secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa apresentou o projeto Vídeo-Polícia do Estado da Bahia, sistema de videomonitoramento inteligente que vai auxiliar as ações policiais, oferecendo informações através do processamento de imagem e dados.

Na prática, a polícia baiana passa a contar com uma tecnologia capaz de fazer o reconhecimento facial de pessoas, placas veiculares, compartilhamento de banco de dados entre outras funcionalidades. Mais de 18 milhões foram investidos no projeto, agregando ainda mais atividades ao videomonitoramento já utilizado. Desde a implantação do primeiro COI (Centro Integrado de Comunicação) em 2016, 53 suspeitos foram capturados, duas pessoas desaparecidas encontradas e 68 veículos foram recuperados – além de impactar em 16% na redução de roubo de veículos.

O plano do governo é expandir o videomonitoramento inteligente em Salvador, RMS e municípios do interior do estado e modernizar a radiocomunicação digital para o estado.

Segurança Eletrônica na indústria

Os sistemas de segurança têm peculiaridades para cada segmento. No setor de Energia, o monitoramento abrange grandes projetos como segurança de barragens e linhas de transmissão. Na Chesf, empresa de geração e transmissão de energia em alta e extra-alta tensão, a exigência da operação do setor elétrico para confirmar remotamente os padrões de segurança é muito alta.

Rodrigo Leal, Gerente do Departamento de Engenharia e Implantação de Telecomunicações da empresa, mostrou como sistemas remotos de monitoramento podem reduzir tempo de recomposição de manobras, custos, gerar aumento de disponibilidade, diminuição de penalidades e tempo de decisão. Entre os próximos passos da companhia para otimizar a gestão de ativos está exatamente no uso de analíticos de vídeo, prevendo eventos a partir de reconhecimento de padrões e tornando digital todo o valor que pode ser digitalizado.

Fred Sobral, Coordenador de Facilities na Baterias Moura Brasil, defendeu o tema “Segurança Patrimonial – Investimento, não despesa”, apresentando sua estratégia de proteção patrimonial como case aos presentes. Todas as situações que vão de encontro às normas e procedimentos da empresa geram uma ocorrência, que deve ser tratada no mesmo mês do fato. Segundo o coordenador, o uso da informação gerada pelos Boletins de Ocorrência pelas demais áreas da organização mitiga risco, melhora processos internos e reforça o papel da segurança como parceiro do negócio, no caso da empresa, integrando homem e tecnologia.

Dicas para vender sistemas integrados de segurança

Palestrante internacional, Marcos Sousa encerrou a grade de conteúdo do evento trazendo dicas de vendas para o setor de segurança. Dentre as dicas, ele destacou a importância de características como confiabilidade, eficiência, continuidade, informação, atitude, marketing e proximidade para aplicação em uma estratégia de monitoramento.

Security Talks São Paulo

Depois da edição de sucesso em Recife, o Security Talks terá mais uma edição em São Paulo. O encontro de conteúdo sobre tecnologia e segurança vai ser realizado no dia 17 de outubro no São Paulo Business Center, em frente ao Jockey Club na zona sul de São Paulo. O evento, que acontecerá das 8h30 às 17h00, terá um formato ainda mais envolvente que sua versão de Recife, com sessões também voltadas para tendências e inovação, configurando um futuro bastante moderno para o encontro.

Notícias Relacionadas

Artigos

Classificadores de veículos contribuem para o monitoramento das rodovias e planejamento viário

Alexandre Krzyzanovski A classificação dos veículos que trafegam por uma via em diferentes categorias é essencial para os sistemas inteligentes…

Segurança Eletrônica

Sensor de presença, controle remoto e medidor de energia são as novidades na linha IoT da Khomp

A linha de Endpoints IoT Khomp acabou de ganhar oficialmente mais três integrantes: Sensor de Presença, Controle Remoto com 4…

Segurança Eletrônica

SC EXPO DEFENSE: Intelbras marca presença na feira e apresenta soluções inovadoras de segurança

A Intelbras apresenta na SC EXPO DEFENSE soluções inteligentes para cenários diversos das forças armadas e polícia civil e militar…