Reconhecimento facial na segurança pública: SAFR se torna grande aliado no combate ao crime

Reconhecimento facial reforça a segurança da cidade de Praia Grande, no litoral de São Paulo, e ajuda a reduzir em 80% os crimes nas áreas monitoradas

A segurança pública ainda é um ponto sensível em nossa sociedade. Muitos governantes têm buscado alternativas para ajudar no combate à criminalidade e o uso da tecnologia vem ganhando cada vez mais espaço neste setor. Diante de tantas possibilidades, a prefeitura de Praia Grande, cidade do litoral paulista, decidiu aumentar a vigilância em pontos estratégicos para conseguir identificar com mais facilidade os criminosos e procurados pela polícia. O projeto foi resultado de uma parceria entre a Prefeitura da cidade, a Digifort (sistema de vigilância) e o SAFR®, da RealNetworks, um software de visão computacional e reconhecimento facial de alto desempenho.

Como em todas as cidades turísticas, Praia Grande também sofre com a invasão de criminosos procurados pela polícia e, apesar de ter um banco de dados desses indivíduos, monitorá-los manualmente é uma tarefa árdua e ineficiente. A fim de automatizar o processo de identificação de pessoas procuradas pela justiça antes que tivessem a chance de causar danos à população, o SAFR® foi o escolhido pela cidade, por ser uma solução mais rápida e precisa em relação ao monitoramento manual.

O software de reconhecimento facial da RealNetworks tem uma taxa de 98,87% de precisão de reconhecimento para faces no mundo real e 98,85% para rostos com máscaras.

O SAFR® adicionou maior consciência situacional, detectando facilmente milhares de rostos entre a multidão e comparando-os a uma lista de criminosos registrados no banco de dados oficial da polícia. O monitoramento realizado pelo software não coleta ou armazena nenhuma informação de identificação pessoal (PII).

Ainda com relação à privacidade, o SAFR® usa criptografia AES-256 e HTTPS e está totalmente em conformidade com a GDPR (General Data Protection Regulation), que é a base para a Lei de Proteção de Dados no Brasil, a LGPD.

Ao longo do perímetro da cidade de Praia Grande, são mantidas mais de 2.500 câmeras de segurança para vigilância monitorada, e dentre essas, 180 são integradas com o SAFR®. Desde a implementação da tecnologia de monitoramento e alarme na cidade, a taxa de criminalidade caiu mais de 80% nas áreas monitoradas e as invasões em edifícios públicos foram quase eliminadas. De acordo com os profissionais envolvidos no projeto, o software de reconhecimento facial SAFR® foi crucial para obter esses ganhos.

“Ao final do dia, quando o resultado dos nossos esforços técnicos resulta na redução dos índices de criminalidade, na melhoria da segurança dos cidadãos e comerciantes locais, fica muito clara a contribuição dos analíticos de vídeo para a sociedade como um todo. Este é o principal propósito de tudo que fazemos”, comenta Marcelo Victorino, Diretor de Vendas e Desenvolvimento de Negócios, para LATAM da RealNetworks.

Notícias Relacionadas

Controle de Acesso

Suprema lança modelo de impressão digital do X-Station 2

Autenticação de impressão digital adicionada à linha de opções de código QR/RFID do X-Station 2 Suprema, líder global em segurança…

Destaque

No Japão, turistas fazem pagamentos apenas mostrando o rosto

Um projeto-piloto no balneário japonês de Shirahama, a 600 km da capital Tóquio, vai permitir que turistas façam pagamentos apenas…

Destaque

Hikvision fecha parceria com Gurtam para integração da plataforma de rastreamento

A Hikvision anunciou uma parceria com a Gurtam, empresa desenvolvedora e fornecedora de soluções de software para monitoramento GPS, telemática…