Quanto vale a sua segurança?

Por Walter Uvo

Hoje em dia a principal forma de segurança de um condomínio é a sua portaria. Afinal, é através dela que são feitos todos os controles de acessos ao interior de casas ou apartamentos. São vários tipos de serviços prestados que podem ser contratados para garantir a segurança, entre equipamentos eletrônicos, alarmes e vigilância, mas de nada adiantará se a portaria estiver fragilizada. Atualmente existem inúmeros modelos de portaria, o que muitas vezes pode confundir moradores e síndicos quanto ao que melhor se encaixa em seu condomínio.

É preciso levar em consideração também o tamanho desse condomínio para ver o que melhor atende as suas necessidades. Alguns modelos são mais baratos e em um primeiro momento parecem mais viáveis economicamente, mas nem sempre são a melhor escolha. Um deles é o próprio morador que libera a entrada de visitantes e prestadores de serviços ao condomínio, sendo que esta é uma das formas mais frágeis de segurança. Isso porque o morador não é alguém preparado e treinado para identificar possíveis assaltantes, e também porque, como já ocorreram casos, uma criança pode acabar liberando a entrada do criminoso por pura inocência.

Outros modelos possuem custos medianos ou até altos, mas além de garantirem a segurança, a longo prazo se mostram muito mais econômicas. É o caso da portaria remota, que é totalmente administrada por uma central especializada e devidamente treinada para agir em casos mais sérios. Além disso, o acesso do condomínio é muito mais controlado, uma vez que faz uso da biometria, um sistema que reconhece e armazena as informações da pessoa para acesso ao condomínio. Em outras palavras, ele envia para a central e guarda informações sobre quem entrou e quem saiu, além de quando isso aconteceu.

Cerca de 95% dos acessos ao condomínio são realizados eletronicamente, o que diminui em 22 vezes a probabilidade de a portaria ser enganada por alguém mal-intencionado. Não é à toa que os bancos passaram a utilizar esta tecnologia, já que minimiza os riscos e as chances de erros humanos.

A portaria remota também acaba por provocar uma redução dos custos com questões de segurança, pois o sistema integrado dela, alarmes, câmeras e outros dispositivos, permitem que em qualquer ocorrência de problemas em equipamentos sejam resolvidos rapidamente, sem a necessidade de contratar empresas terceirizadas; além, é claro, da manutenção mais em conta por estarem dentro de um mesmo plano de contrato. Enfim, é necessário conhecer o seu condomínio e pensar: o quanto vale a minha segurança?

Walter Uvo é especialista em tecnologia de segurança de condomínios da MinhaPortaria.com.

Notícias Relacionadas

Destaque

Entradas e saídas de Porto Alegre terão reconhecimento de placas de automóveis

Porto Alegre terá um incremento em seu sistema de videomonitoramento nos próximos meses. A prefeitura assinou na última quinta-feira (15)…

Destaque

Startup projeta sistema de reconhecimento facial menos invasivo

Um dos grandes desafios da Inteligência Artificial atualmente é aprimorar o sistema de reconhecimento facial. Mas, na contramão desse projeto,…

Destaque

Empresa israelense cria drone ‘suicida’ que se lança sobre os inimigos

A Elta Systems, uma divisão da Israel Aerospace Industries (IAI), está planejando um novo recurso para seu sistema ‘Drone Guard’,…