Profissional de segurança: saiba como reduzir custos de suas operações

Um dos principais desafios ao atuar no mercado de segurança eletrônica são os gastos com a parte operacional do negócio. Montar uma infraestrutura própria, com móveis, tecnologias, softwares, mão de obra especializada e atendimento 24 horas, demanda um alto investimento inicial, além das despesas recorrentes para manter o negócio funcionando.

Além disso, a rotina operacional também ocupa a maior parte do dia de um profissional, não sobrando tempo suficiente para colocar em prática estratégias para fazer a empresa crescer ou ainda expandir o leque de serviços prestados.

A principal forma de solucionar este problema é terceirizando as atividades da central de monitoramento, dessa maneira, ao invés de depositar todo o capital da empresa na criação de uma central de controle própria, o profissional de segurança poderá contratar uma terceirizada, que oferece toda a infraestrutura e o time necessário para atender o cliente final com eficiência.

Para Thiago Compri, especialista em segurança e diretor da Égide Service, terceirizar toda a parte operacional do negócio auxilia o profissional a explorar todo o potencial de serviços que o segmento de segurança tem a oferecer. “Muitas pessoas não sabem, mas ao prestar o serviço segurança eletrônica para um cliente ou empresa, ele pode atuar com monitoramento patrimonial, de alarme, em rastreamento de frotas de veículos, além da portaria remota, mercado que está em ampla expansão no Brasil. Isso faz com que ele aumente a lucratividade, sem comprometer o tempo dele com a área operacional”, explicou Thiago.

A central de monitoramento terceirizada oferece os seguintes benefícios:

1. Estrutura completa de móveis.

2. Tecnologias de última geração.

3. Licença para os principais softwares (VMS).

4. Soluções de redundância para manter a operação funcionando mesmo em qualquer contratempo, como falha na internet ou corte de energia.

5. Equipe capacitada e treinada constantemente.

6. Emissão de relatórios de atendimento e gravação de todas as conversas realizadas com o cliente final.

7. Operação 24 horas, sem interrupções.

“Ao terceirizada a parte mais desafiadora do negócio, o profissional de segurança consegue ter mais tempo para se dedicar ao crescimento do negócio, consequentemente ele poderá aumentar a rentabilidade da empresa conquistando mais clientes; também têm a oportunidade de começar a construir a sua marca, se tornando competitivo no mercado; e a ter mais disponibilidade de capital, uma vez que não está arcando com os custos completos de uma central de monitoramento e encargos trabalhista, podendo investir em outras áreas da companhia, como setor comercial e de marketing”, falou o especialista.

A Égide Service é uma das maiores empresas de terceirização de centrais de monitoramento e segurança eletrônica do Brasil e é pioneira no mercado.

Para saber mais como funcionam as soluções e como implementar os serviços, entre em contato com a Égide, acesse: www.egideservice.com.br.

Notícias Relacionadas

Destaque

Varejistas podem identificar tendências de roubo em poucos cliques com o Security Center Transaction Finder

Nova ferramenta de ponto de venda com análise baseada em exceção integrada à plataforma de segurança da Genetec ajuda varejistas…

Destaque

Grupo GR implanta deep learning e aponta cerca de 80% de redução em falsos alarmes

Tecnologia foi implantada nas câmeras da própria empresa e, após excelentes resultados, será disponibilizada aos clientes O Grupo GR tem…

Destaque

Alarmtek lança espuma neutralizadora para a segurança de áreas abertas

A espuma ATK NE 110 permite um jato direcionado que provoca ardência ocular e nas vias aéreas para frustrar a…