O que são as credenciais de controle de acessos?

A evolução das credenciais de controle de acessos

Uma definição de dicionário da palavra “credencial” é “uma autenticação de identidade” e é um termo amplamente utilizado em muitas áreas. Em geral refere-se a um meio de verificar se uma determinada pessoa tem autoridade para fazer algo. Cartões de identificação e vários tipos de certificados são os melhores exemplos.

Na tecnologia de controle de acessos uma credencial é uma autenticação que comprova a autoridade para se obter acesso onde “acesso” refere-se ao ato de entrar e sair fisicamente de portas específicas. Existem vários tipos de credenciais de controle de acessos incluindo chaves, códigos, cartões RF, informações biométricas e dispositivos de smartphone.

O histórico das credenciais de controle de acessos

O primeiro tipo de credencial utilizado no controle de acesso foi com chave e cadeado. A primeira chave utilizada pela humanidade, que data de cerca de 4000 a.C. na Mesopotâmia, foi um comutador. Surpreendentemente o princípio de um interruptor não é muito diferente do cadeado e da chave de hoje. Durante os últimos 6.000 anos o desenvolvimento da tecnologia das chaves tornou-se mais sofisticado até o século 19 d.C.

Em 1857 a invenção de uma fechadura que podia ser aberta com um teclado deu início a um novo tipo de credencial: a senha. Cerca de 150 anos depois, no final do século 20, um sistema de controle de acesso eletrônico foi desenvolvido utilizando cartões RF combinando digitalmente credenciais por chave e senha em uma nova e conveniente forma de autorização.

Então nos anos 2000 surgiu a tecnologia biométrica, criando um conceito de credencial muito superior a tudo o que o mundo já havia visto. À medida que os dispositivos móveis se tornaram mais comuns no final dos anos 2010 foram apresentados cartões de autenticação de identidade móvel para smartphones oferecendo outro meio altamente seguro de verificação de identidade e credenciais de acesso.

A evolução das credenciais de controle de acessos

Estritamente falando chaves e senhas não podem ser credenciais verdadeiras. Podem funcionar como credenciais apenas se estiverem na posse da pessoa certa, mas se caírem nas mãos da pessoa errada ainda podem conceder acesso sem discriminação. Este é o problema com chaves e senhas: é difícil identificar quem entra e sai de uma instalação. Se chave ou senha forem comprometidas o proprietário deverá substituir a trava ou alterar a senha. Em geral chaves e senhas são adequadas para controle de acessos em espaços privados para um pequeno grupo de pessoas específicas, mas não para espaços públicos para um grande grupo de pessoas.

Os cartões RF foram desenvolvidos para superar essas limitações. Como um cartão RF é incorporado com um número único é possível identificar qual cartão é utilizado para entrar e sair de uma porta específica. Além disso os cartões RF podem ser desativados individualmente em caso de perda, o que os torna mais adequados para controle de acesso a espaços para um grande número de pessoas.

Dito isto, os cartões RF continuam sendo problemáticos como credenciais de controle de acesso porque ainda podem cair em mãos erradas. A autenticação do cartão RF pode identificar o proprietário de um cartão. No entanto isto não significa que a pessoa que utilizou o cartão seja a mesma que está autorizada a utilizá-lo. Com essa limitação os cartões RF não podem impedir o uso indevido de credenciais.

É aqui que a biometria entra como uma alternativa mais segura à tecnologia de cartão RF. A biometria aproveita as características biométricas de identificação pessoal dos indivíduos, o que impossibilita o uso indevido de credenciais.

O mercado biométrico tem sido impulsionado pelo crescimento das soluções de reconhecimento de impressões digitais. No entanto houve uma rápida mudança devido ao surto de COVID-19 (Doença por Coronavírus – 2019). Com uma demanda crescente por inovações sem contato as soluções de reconhecimento facial com base em inteligência artificial (IA) substituíram rapidamente o reconhecimento de impressão digital que requer contato físico.

O reconhecimento facial com base em IA tem uma demanda de mercado em rápido crescimento, adicionando recursos de registro não presencial e autenticação sem contato além dos benefícios exclusivos da biometria.

A tecnologia emergente de cartão de acesso móvel é outra credencial voltada para o futuro que aborda as limitações dos cartões RF ao mesmo tempo em que atende aos requisitos desafiadores sem contato trazidos pela pandemia de COVID-19.

Os smartphones de hoje contêm todas as informações de que precisamos em nossas vidas diárias, incluindo dados privados e informações financeiras. Como todos já aceitaram que os smartphones são dispositivos pessoais que normalmente não são emprestados a terceiros, pode-se dizer que os cartões móveis instalados no smartphone são uma credencial mais forte do que os cartões RF.

Além disso, se o cartão móvel estiver configurado com biometria com base em FIDO incorporada no smartphone, é impossível que uma pessoa não autorizada utilize o cartão, superando completamente o risco de segurança associado aos cartões RF.

Ao contrário dos cartões RF típicos que devem ser emitidos e entregues fisicamente, os cartões móveis são emitidos remotamente, por exemplo, por meio de mensagens de texto, e utilizados por meio dos recursos Bluetooth ou NFC do smartphone, atendendo à demanda pós-pandemia de COVID-19 de interação sem contato.

Reconhecimento facial e cartões móveis: o passo final na evolução das credenciais de controle de acessos

Com base na evolução das credenciais de controle de acesso ilustradas acima podemos supor que as credenciais ideais devem garantir:

É possível identificar exatamente quem entrou e saiu de um espaço;

Permite revogar a autorização de acessos;

A transferência de autorização de acesso pode ser evitada;

Todas as interações necessárias podem ser feitas sem contato desde que a demanda por interações sem contato causadas pela pandemia de COVID-19 não seja de curta duração.

Estes quatro requisitos de credenciais de controle de acesso mostram que as credenciais mais satisfatórias são o reconhecimento facial com base em IA e os cartões de acesso móvel, a etapa final na evolução das credenciais de controle de acesso.

O conhecimento adquirido ao longo de 6.000 anos de desenvolvimento do setor de controle de acesso nos levou a essas duas formas superiores de credenciais que devem se tornar o padrão da indústria do futuro.

Notícias Relacionadas

Cases

Grupo Unidasul adota solução óptica Furukawa em centro de distribuição e em novas unidades no Rio Grande do Sul

Com a expansão de sua rede de supermercados Rissul e de atacarejos Macromix pelo estado do Rio Grande do Sul,…

Destaque

Datacenters precisam de vigilância RSA para garantir segurança

Esta ferramenta do Genetec Security Center combinado ao uso dos sensores existentes ajuda a lidar proativamente com ameaças antes que…

Destaque

Como a tecnologia pode aprimorar a segurança em cidades inteligentes?

Apesar de o conceito de cidade inteligente ser relativamente recente, ele já se consolidou como assunto fundamental na discussão da…