Como o mercado de segurança pode reagir a uma pandemia?

Por Leonardo Tanus

O pânico instaurado nos últimos dias pela pandemia do coronavírus criou um terrível cenário na saúde pública mundial, despencou as bolsas de todo o mundo e além da principal preocupação com a saúde das pessoas, criou-se um gigantesco problema para os governos que precisam apoiar suas populações e sua economia. Desde pequenas empresas a grandes, a maioria dos setores será afetado pela possível diminuição do consumo em função do isolamento da população.

Em meio a tantas incertezas de mercado, especialistas pedem calma. Após uma demanda reprimida, a economia se recupera em instantes, como podemos observar na China hoje, onde os consumidores já retornam aos shoppings e boutiques glamorosas, impulsionando o crescimento da indústria global.

Sabe-se que o pico da contaminação no Brasil ainda está por vir e acontecerá nos próximos meses, mas temos também grandes promessas de descobertas científicas para extinguir o vírus. Todos sabem que esta será mais uma das baixas na nossa história da que será superada com a colaboração de todos.

Jamais podemos menosprezar a gravidade da situação, e precisamos tomar todas as medidas necessárias para que essa pandemia acabe quanto antes.

Nos conforta, mesmo que pouco, saber que as vítimas em sua maioria podem ser tratadas e curadas.

A nossa economia sofrerá uma grande baixa na maioria dos seus setores, mas sabemos também que uma demanda reprimida se forma, e é rapidamente recuperada após a solução do problema, no caso a extinção do vírus.

Temos uma mobilização mundial muito grande para deter e conter essa pandemia. Acredito que todos, sabem que será passageiro. Sem pânico, nos restabeleceremos em curto espaço e seguramente, mais fortes.

Para muitos empresários ou trabalhadores que serão diretamente afetados em seus trabalhos, não é hora de ficar ocioso e sim, de planejar. Como muitas de nossas operações estão limitadas, vamos planejar as futuras para quando pudermos, agiremos de maneira mais eficiente. Isso será uma evolução, exemplo maior disto foi o hospital que a China construiu em 10 dias, que obviamente teve o seu projeto e planejamento executado muito antes.

Se eu pudesse pedir a todos um favor eu diria para que cuidem de suas famílias, se afastem, concentrem-se, planejem, em breve estaremos acima de onde estávamos.

Leonardo Tanus
CEO da fabricante Zelo Protege, desde 2005 trabalha com projetos de engenharia e desenvolvimento de produtos, CAPEX, OPEX, Bankable, experiência em multinacionais canadenses e australianas. Especialista em gestão de equipe e projetos. Graduações em administração SEBRAE e engenharia mecânica PUC. Inventor do Zelo Smart Gate (a barreira de proteção para garagens mais rápida do mundo) e outros equipamentos de segurança de patente exclusiva Zelo Protege.

Notícias Relacionadas

Destaque

Grupo Albatroz expande área de tecnologia e lança recursos de registro de ocorrências

Com o objetivo de trazer mais transparência, legitimidade e segurança entre usuários e vigilantes, o Grupo Albatroz traz ao mercado…

Cibersegurança

Ativy anuncia novo Account Manager da unidade de Cyber Security

A Ativy, empresa brasileira de Cloud Computing e serviços de tecnologia da informação, anuncia seu novo Account Manager da unidade…

Segurança Eletrônica

Zenitel lança interfone de vídeo TCIV+

A Zenitel anunciou o lançamento do intercomunicador TCIV+ (Turbine Compact Intercom Video). Combinando o incomparável áudio de alta qualidade da…