Câmeras de segurança com Inteligência Artificial chegam às lojas no Japão e reduzem os furtos em 40%

A inteligência artificial continua firme infiltrando-se em nossas vidas diárias. Agora, a AI (Artificial Intelligence) está encarregada de combater um crime tão antigo quanto o próprio comércio: o furto em lojas.

Um estudo recente, da gigante das telecomunicações NTT, descobriu que as empresas japonesas perdem cerca de 400 bilhões de ienes (cerca de US$ 3,7 bilhões) por ano por conta de furtos. Nenhuma loja está imune a esse tipo de roubo, e a tecnologia ainda precisa encontrar uma solução eficiente para combatê-lo de fato.

Por isso, a NTT e a empresa de tecnologia Earth Eyes juntaram-se para criar o AI Guardman (“guardman” é a palavra conhecida entre os japoneses para se referirem a “segurança”). A solução é um novo tipo de câmera de segurança, que conta com o apoio de um sistema de inteligência artificial. Ela pode detectar comportamentos atribuídos aos ladrões de lojas.

Como funciona

O modo como a câmera funciona é simples. Ela observa o interior da loja e identifica todos os humanos que estão dentro caminhando. E a AI Guardman está preparada para identificar as diferentes técnicas mais usadas pelos ladrões de lojas. Tais como, procurar por pontos cegos ou verificar constantemente o seu entorno.

Se um comprador demonstrar movimentos ou posturas típicas de um ladrão, um alerta é enviado ao smartphone do funcionário. Informando a localização e a foto do suspeito.

Então, o funcionário vai até a pessoa e pergunta: “Bom dia! Posso ajudá-lo em a encontrar o que procura?”. Portanto, a abordagem amigável é eficaz o suficiente para afastar as possíveis intenções de furto.

Depois, usando o smartphone, o atendente registra a abordagem ao suspeito. E os resultados são compartilhados com a loja e com o sistema AI Guardman, para melhorar o nível de segurança.

Os resultados

Testes preliminares estão sendo eficazes. Além disso, esses testes foram realizados por grandes varejistas na China, como a megastore de eletrônicos Bic Camera, a farmácia Kirindo e a loja de artigos esportivos Xebio.

Uma loja em particular, relatou uma queda nas perdas com furtos. Ela caiu de de 3,5 milhões de ienes (US$ 32.000) por ano, para 2 milhões (US$ 18.000). E espera-se que o sistema fique cada vez mais eficiente à medida que for usado. Pois, como sabemos, a inteligência artificial é aprimorada com a utilização humana.

A câmera, que tem um alcance de 13 metros e abrange uma faixa de 144 graus, custa 238.000 ienes (cerca de US$ 2.200), e uma taxa mensal de 4.500 ienes (US$ 41) por câmera, para uso dos dados em nuvem.

Notícias Relacionadas

Cases

Aeroporto de Heathrow Londres transforma operações aeroportuárias com a Genetec

Plataforma unificada de segurança física dá suporte às ambições do aeroporto de inovação contínua A Genetec anunciou hoje que o…

Destaque

Seg Summit 2024: estratégias e inovações na segurança para o crescimento do agronegócio no Brasil

Por Engº Kleber Reis O mercado agro brasileiro é, sem dúvida, um dos principais pilares da economia nacional. Com uma…

Artigos

Monitoramento Seguro: Por que as câmeras wi-fi são essenciais para sua Casa Inteligente

Por Henrique Braz Rossi Com o avanço da tecnologia e a popularização das casas inteligentes no brasil, as câmeras de…