5 pontos para avaliarmos as tendências da segurança eletrônica em 2021

RETOMADA DOS NEGÓCIOS

Mesmo com o início das campanhas de vacinação, a pandemia não se encerrará rapidamente e o retorno ao padrão de trabalho anterior pode ser mais longo que o previsto, possibilitando o incremento na utilização de sistemas de segurança eletrônica.

Pelo que tudo indica, o Brasil em 2021 não começará após o Carnaval, como nos acostumamos a falar sobre as festas de início de ano, pois em algumas cidades foi adiado.

Portanto, as empresas devem reavaliar seus sistemas de segurança desde já, visando a substituição ou nova implantação.

ANÁLISE DE VÍDEO: VALORIZAÇÃO

Os appliances, soluções de hardware e software, fornecem aos operadores e gestores de segurança mais clareza na operação.

A Inteligência Artificial possibilita que as soluções detectem problemas antes que surjam.

O tratamento dos alarmes está cada vez mais preciso com a classificação de objetos e pessoas, permitindo que a solução atue na diferenciação de tipos de ameaças, vadiagem ou tratamento de alarmes falsos.

A detecção de movimento por multizonas e sensores de controle, faz a prevenção e atuação na hora certa, na hora necessária, trazendo eficiência e economia na operação de segurança.

Uma aplicação importante com a chegada da pandemia é a análise da ocupação de ambientes, distanciamento social, uso de máscara facial e até a temperatura corporal elevada. Um destaque especial para as câmeras, principalmente as compatíveis ONVIF, a principal iniciativa global de padronização para produtos de segurança baseados em IP.

Engatado nessa utilização, vem mais um benefício operacional para os negócios com a análise da movimentação dos clientes nos ambientes de compras, por exemplo.

A virada de chave no segmento de segurança demonstrou que o fornecimento de soluções para essas operações nunca foi tão veloz e visível.

GERENCIAMENTO REMOTO

Um dos desafios de 2020 foi o gerenciamento remoto de locais.
Por um lado muitos funcionários indo para o chamado home office, por outro, ambientes mais vazios, menos atividades, menos pessoas nas operações demandando mais controle ainda.

Aí a entra a fundamental utilização de appliances com capacidade de programação em fases horárias, automação de equipamentos, abertura e fechamento de portas e dos locais, com impacto positivo na redução de horas extras de funcionários, iluminação e ar condicionado para cada período determinado e acionamento de geradoras de névoa para impedir assaltos.

Gerenciamento remoto, aquilo que no passado era considerado um plus ou até um luxo, hoje é fundamental nas operações de segurança!

CONTROLE DE ACESSO SEM CONTATO

A evolução do controle de acesso sem dúvida passa pelo desenvolvimento de soluções com tecnologia biométrica.

Empresas que investirão em sistemas de acesso ou aquelas que substituirão os existentes cada vez mais optam por soluções sem contato.

Não apenas soluções com reconhecimento de íris, facial ou de impressão digital, difíceis de serem burladas, mas, também os smartphones podem ser as credenciais da plataforma, eliminando a aplicação física de cartões.

A pandemia ajudou a acelerar essa tendência e os gestores de segurança têm procurado soluções que permitam que seus funcionários e visitantes entrem, saiam e circulem em suas instalações, reduzindo ao mínimo os pontos de contato, tornando os ambientes de trabalho mais seguros.

A CONTÍNUA APROXIMAÇÃO ENTRE AS SEGURANÇAS ELETRÔNICA E CIBERNÉTICA

Os profissionais de ambos os lados estão cooperando mais do que nunca, estudando os impactos e vulnerabilidades que os sistemas de segurança eletrônica conectados deixam na rede corporativa geral. E há, claro, uma crescente valorização das práticas de segurança cibernética com a chegada da LGPD.

Os fabricantes de equipamentos de segurança precisam garantir que suas câmeras, soluções de controle de acesso e outros dispositivos não sejam um elo fraco na rede corporativa ao deixar espaço para hackers.

Os especialistas em segurança vêm se alinhando e acreditam que as partes têm um papel a desempenhar nesse processo.

Pensando conjuntamente, a tendência para gerar as melhores práticas para a proteção pode ser resultante da convergência do planejamento estratégico e das operações das seguranças física e cibernética.

Se você quiser falar mais comigo sobre o assunto, estou à disposição: j.dias@techboardgroup.com | linkedin.com/in/joserobertodias/ | (11) 99975-3102

José Roberto Dias
CCO Techboard LATAM
Política Comercial | Estratégia Comercial | B2B 4.0 | Marketing | Marca | Relacionamento | Business Plan | Planejamento

Notícias Relacionadas

Destaque

Mercado imobiliário do Rio aposta em tecnologias de segurança de última geração

O mercado imobiliário do Rio tem lançado cada vez mais condomínios de alto padrão com recursos tecnológicos voltados para a…

Destaque

Dahua Technology anuncia programa de estágio

A Dahua Technology anuncia o programa de estágio 2021 com duração de até dois anos. As inscrições podem ser feitas…

Destaque

SP está prestes a liberar câmeras com reconhecimento facial no metrô e trem

O uso de câmeras de reconhecimento facial em metrô e trem pode ser aprovado em breve pelo governo paulista. A…