Tyco testa tecnologia que usa batida de coração para identificar funcionários

A Tyco (NYSE: TYC), empresa dedicada a segurança e proteção contra incêndios, anunciou que testa uma nova tecnologia em sua sede global, localizada em Cork, na Irlanda. Um grupo de vinte funcionários já consegue passar pelos bloqueios de segurança do prédio sem tocar em nada. Eles são identificados, à distância, pelo padrão pessoal e único das batidas de seu coração.

A tecnologia foi desenvolvida pela ContinUse Biometrics, startup israelense integrada ao programa de aceleração de empresas da Tyco Innovation.  O investimento permitirá que a ContinUse Biometrics siga desenvolvendo sua tecnologia, além de incorporá-la a uma gama de soluções para as indústrias de construção e edifícios inteligentes para clientes da Tyco em todo o mundo.

De acordo com  Ofir Bar-Levav, VP de Inovação da Tyco,  além de fazer a leitura da batida de coração até a centenas de metros de distância, a nova tecnologia pode registrar outros parâmetros, como ritmo respiratório, atividade muscular e glicemia, podendo ser utilizada tanto em identificação de pessoas quanto em medicina.

Para fazer a leitura dos parâmetros, são utilizados sensores capazes de detectar e analisar vibrações de órgãos internos e de moléculas, o que evita a necessidade de contato do sensor com o corpo humano. Os resultados da leitura independem de roupa, posição do corpo ou suor, por exemplo.​

A ContinUse é uma das 19 startups já integradas ao programa da Tyco Innovation, cujo objetivo é colocar o grupo em contato com as mais avançadas tecnologias relacionadas à segurança do varejo, segurança contra incêndios e automação e inteligência de edifícios, cidades e instalações, em geral.

A startup israelense Magos, que também faz parte do programa da Tyco Innovation, está encarregada de implantar um sistema de segurança baseado no uso de radar para os cidadãos de Croatá Laguna Ecopark, cidade inteligente que será construída do zero em Croatá, distrito do município de São Gonçalo do Amarante (CE). “O radar é uma tecnologia que já existe há décadas, mas eles conseguiram barateá-la e aplicá-la em segurança urbana”, explica Ofir.

Notícias Relacionadas

Destaque

Intelbras e Genetec decidem não renovar contrato comercial

Após 5 anos de parceria, as empresas de tecnologia Intelbras e Genetec definiram, por questões estratégicas, não renovar seu contrato…

Artigos

Máscaras faciais mantém os benefícios do reconhecimento facial

Por Eric Ress À medida que continuamos a nos ajustar aos mandatos de distanciamento social, mais especialistas recomendam o uso…

Destaque

Avantia lança Security Talks Online com série “Quarentena em Segurança” em quatro episódios

A Avantia está promovendo o Security Talks Online, a série “Quarentena em Segurança”, dividida em quatro episódios. O primeiro episódio…