Prefeitura argentina utiliza tecnologia para prevenir crimes

O que mais deseja uma pessoa ou uma família que foi vítima de um crime é receber uma resposta clara das autoridades. Nesse sentido, e buscando a tranquilidade de seus cidadãos, a prefeitura argentina de Vicente López desenvolveu um projeto de transformação tecnológica que, além de registrar os crimes, tem como objetivo reduzir sua quantidade, prevenindo-os.

Vicente López é um dos 135 municípios que formam a província de Buenos Aires, tem uma extensão de 33 Km² e é habitado por aproximadamente 300.000 pessoas. Nos últimos anos, o fluxo de pessoas que transitam pelo município aumentou consideravelmente; seja em automóveis particulares ou no transporte público (a prefeitura conta com três linhas ferroviárias e um Metrobus (linhas e estações de ônibus separadas das dos ônibus comuns), assim como a rodovia que mais veículos transporta a partir da zona norte da área metropolitana), milhares de pessoas se deslocam diariamente da e para a Capital Federal.

Este e outros fenômenos fizeram com que a modernização e a expansão do sistema de videovigilância da cidade fossem uma necessidade real. (Um ponto que as autoridades locais têm que ter em vista).  A partir das novas políticas de segurança pública, no final do ano de 2011 começou-se a implementar este projeto, com o objetivo de transformar Vicente López em uma cidade mais segura e inteligente.

Para que se tenha uma ideia do investimento, Martín Gasulla, Subsecretário de Segurança da Prefeitura, recorda que inicialmente o sistema de videovigilância tinha somente 60 câmeras e nem todas funcionavam.

“Hoje temos 1.000 câmeras nas vias públicas e outras 100 instaladas nos veículos de prevenção local e defesa civil; também contamos com um Centro de Monitoramento Urbano, o coração de nosso sistema de videovigilância, e 10 destacamentos de prevenção local que contam com suas respectivas salas de monitoramento, descentralizando a segurança em locais chave do município”, enfatizou o subsecretário.

A prefeitura beneficia-se de um amplo leque de câmeras (Pelco, Bosch e Axis), que vão desde as PTZ até as antivandalismo tipo dome e fixas. Da mesma forma, Vicente López possui diferentes sistemas de alarmes, botões de pânico, luminárias e inclusive um console de despacho digital, no qual estão reunidos os veículos da polícia.

O desafio de unificar as tecnologias

Depois de um investimento tão importante, o desafio principal do projeto passou a ser encontrar uma plataforma que suportasse todos estes sistemas de segurança.

O primeiro passo foi unificar os três VMS existentes em um, “o que funcionou até determinado estágio de crescimento, depois optamos por uma solução mais robusta”, explicou Gustavo A. Vilches, Diretor da Exanet S.A, empresa integradora do projeto. O software de gerenciamento de vídeo XProtect Professional da Milestone foi a solução eleita pela Exanet para fazer frente à crescente quantidade de câmeras que o projeto exigia.

“Uma das grandes vantagens desta solução é que, como se trata de uma plataforma aberta, nos permite oferecer soluções adicionais aos nossos clientes”, explicou o diretor da Exanet.

O sistema da prefeitura de Vicente López está conectado por fibra óptica: as câmeras capturam a imagem, o conteúdo viaja através da rede até chegar ao Centro de Monitoramento Urbano, que conta com um Data Center e servidores para o armazenamento. Em geral, as informações permanecem resguardadas ali durante 30 dias, a não ser que haja uma requisição especial pelas autoridades judiciárias ou policiais.

Santiago Espeleta, Secretário de Segurança da Prefeitura de Vicente López, assegura que uma das maiores mudanças nas operações diárias “é ter podido integrar outras soluções como a tecnologia analítica, o que leva a melhores resultados em relação à prevenção de crimes e à tomada de decisões”.

De acordo com o secretário, outro dos grandes desafios deste projeto foi ter sido financiado com fundos públicos, “é o dinheiro dos munícipes, por isso cada decisão foi tomada com muito cuidado, não podíamos nos dar ao luxo de nos equivocarmos, buscamos provedores de primeira linha, os analisamos e tomamos a decisão”, esclareceu.

O futuro para Vicente López

De acordo com as autoridades da prefeitura, o objetivo de agora até 2019 é ter um sistema de videovigilância com 1500 câmeras filmando em Full HD durante os 365 dias do ano.

Falando pela empresa integradora, Gustavo A. Vilches assegura que para o futuro estão estudando a possibilidade de passar à versão Corporate do software de gerenciamento de vídeo XProtect da Milestone.

Finalmente, Santiago Espeleta garante que o fator humano, somado ao avanço tecnológico bem utilizado, é o que traz bem-estar às cidades, ”nós como governo local temos que procurar que as pessoas vivam cada dia melhor, empregando elementos tecnológicos confiáveis e de primeira linha”, conclui.

Notícias Relacionadas

Destaque

Axis Communications Brasil recebe certificação Great Place to Work

A Axis Communications Brasil conquistou a certificação Great Place to Work (ou Melhores Empresas para Trabalhar, em português). O selo…

Artigos

Radares: evolução e aplicação na segurança patrimonial

Por Engº Kleber Reis Eles são destaque nas feiras de segurança no Brasil e no mundo, e não é por…