Polícia Federal apoia aplicativo de segurança Uber de Escolta; SmartPanics é uma das opções para quem deseja realizar a segurança pessoal


SmartPanics, aplicativo da SoftGuard, protege os clientes 24 horas por dia, em qualquer lugar, conectando-os com a empresa de monitoramento.

A Polícia Federal (PF) se posicionou a favor da utilização de aplicativo para a contratação de escolta pessoal, denominado como “Uber de Escolta”. A manifestação da PF foi motivada por uma consulta extrajudicial da Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist). De acordo com o Despacho da Coordenação Geral de Controle de Segurança Privada (CGCSP), não há impeditivos “quanto ao serviço popularmente conhecido como ‘Uber de Escolta’, o qual se refere, tecnicamente, a uma prestação de serviço concretizada por contrato eletrônico com o fim de realizar segurança pessoal, sem uso de arma de fogo, a usuários comuns”.

Para a CGCSP, “o uso de aplicativos de celulares para acionamento desse tipo de serviço é apenas um meio simplificado moderno de contratação de segurança privada para uma demanda há muito existente e decorrente do elevado grau de violência nos centros urbanos brasileiros”. Nesse sentido, o texto argumenta que não apenas celebridades, políticos e empresários sentem a necessidade de se proteger, mas sim toda a sociedade “em situações corriqueiras do cotidiano, especialmente no espectro das rotinas noturnas, mais sujeitas aos crimes contra a vida, contra a liberdade sexual e contra o patrimônio, descritos no Código Penal”.

A PF ainda diz que a iniciativa do uso de aplicativo fortalece a promoção da facilidade na contratação de serviços do gênero. No entanto, ressalta que “cumpre registrar, de antemão, que, a despeito da nomenclatura ‘Uber de Escolta’, o serviço se enquadra como atividade de segurança privada do tipo segurança pessoal e não escolta armada, justamente porque, em primeiro plano, tem por fim resguardar a incolumidade de pessoas e não de carga ou valor”. E conclui que, se respeitado os parâmetros estabelecidos pelos artigos 69 a 73 da Portaria nº 3.233/2012 – DG/DPF, é possível o uso de arma de fogo durante a escolta pessoal oferecida pelo aplicativo.

O serviço já é oferecido em São Paulo e em mais de 42 países pela SoftGuard. O aplicativo, chamado de SmartPanics, protege os clientes 24 horas por dia, em qualquer lugar, conectando-os com a empresa de monitoramento. Enquanto a central de monitoramento processa a emergência do cliente na assistência, o sistema notifica automaticamente os familiares através de e-mail, SMS e notificação push, permitindo enviar eventos de emergência, assistência ou incêndio, informando a localização exata à central de monitoramento. Qualquer cidadão que sinta a necessidade de contratar proteção pode acionar o aplicativo.

Conheça mais da potência desse aplicativo em: http://softguard.com/info_pt/SmartPanics.pdf

Você pode encontrar a SoftGuard também no Facebook, YouTube e Twitter.

Notícias Relacionadas

Destaque

WDC Networks fecha acordo com a IDEMIA para distribuição de soluções de biometria no Brasil

A WDC Networks anuncia hoje a assinatura de um acordo comercial com a líder global em identidade aumentada, IDEMIA, para…

Destaque

CIPHER participou da Exposec em parceria com a SegurPro

A CIPHER, empresa do Grupo Prosegur, participou em conjunto com a SEGURPRO da Exposec 2019. A empresa apresentou seu portfólio…

Destaque

Grupo Verzani & Sandrini trouxe soluções tecnológicas para estacionamentos na Exposec 2019

O Grupo Verzani & Sandrini trouxe para a Exposec 2019, além de toda sua expertise para o setor, soluções tecnológicas…