Pesquisa mostra que nuvem está diminuindo custos em projetos de cibersegurança

Estudo realizado pela McKinsey, em parceria com o Google Cloud, revela que as empresas estão economizando com a migração à nuvem, inclusive ao orçamento de cibersegurança. Realizada com especialistas em segurança de TI de aproximadamente 100 companhias ao redor do mundo, a pesquisa aponta que 80% deles veem economia de custos, principal motivo que os fez acelerar a aderência à nuvem pública em suas empresas.

Segundo o levantamento, a adoção de nuvem pública, quando implementada de maneira correta, pode reduzir de forma significativa o custo total de propriedade (TCO) da segurança de TI. Para isso, é preciso que empresas e fornecedores de cloud trabalhem colaborativamente e com transparência em torno de um modelo compartilhado de segurança. A visão da nuvem passou de inibidor para uma oportunidade.

A pesquisa também perguntou aos participantes sobre suas iniciativas para aplicar controles de segurança na nuvem em diversas áreas, para descobrir o que as empresas estão fazendo. Veja abaixo os resultados:

Gerenciamento de identidade e acesso (IAM ): 60% das empresas estão usando soluções IAM localmente; em apenas três anos, os entrevistados esperam que esse número seja reduzido pela metade.

• Criptografia: a maioria dos entrevistados criptografa dados em repouso e em trânsito – mais de 80% disseram que adotarão nos próximos três anos.

• Segurança perimetral: hoje, 40% das empresas estão redirecionando o tráfego de dados e usando controles de segurança existentes na rede local, mas isso diminuirá, com apenas 13% esperando usar a mesma abordagem em três anos.

• Segurança do aplicativo: 65% dos entrevistados definem padrões de configuração de segurança para aplicativos baseados em nuvem, mas menos de 20% executam ferramentas ou aplicações neste modelo.

• Monitoramento operacional: 64% dos entrevistados usam ferramentas SIEM existentes para monitorar aplicativos em nuvem, em vez de criar um novo conjunto para este ambiente.

• Endpoints do servidor: 51% dos entrevistados têm um alto nível de confiança na abordagem do provedor de serviços da nuvem para a segurança do servidor.

• Parâmetros de usuário: 70% dos entrevistados acreditam que a adoção da nuvem pública exigirá mudanças nos terminais de trabalho dos usuários.

• Governança regulatória: ao adotar a nuvem pública as empresas devem navegar alinhadas com os requisitos de governança e conformidade, sendo que localização de dados e regulamentações financeiras estão no topo da lista de preocupações dos entrevistados.

Fonte: IP News

Notícias Relacionadas

Destaque

Intelbras lança central de alarme de incêndio endereçável com possibilidade de configuração via Wi-Fi

O produto produzido no Brasil oferece maior facilidade de uso, custo-benefício e segurança A Intelbras, empresa brasileira desenvolvedora de tecnologias…

Cases

Avantia, WeSafer e Farah Service entregam modelo de videomonitoramento inteligente para a Ciclovia Franco Montoro, na capital paulista

A Avantia e a WeSafer, unidade digital independente especializada em inteligência artificial, fecham parceria com a Farah Service – concessionária…

Destaque

Após um ano de uso de câmeras em uniformes, mortes por policiais caem 80%

As mortes cometidas por policiais militares despencaram em 19 dos 131 batalhões do estado de São Paulo um ano depois…