Parceria inédita público-privada de segurança será lançada durante a ISC Brasil

Investir em segurança é um assunto de extrema importância na atualidade, mas a falta de verba para o setor público tem sido um dos grandes gargalos para a melhoria do setor em diversas cidades brasileiras. Focado neste problema a Genetec, empresa especializada em soluções inovadoras em IP, apresenta durante a ISC Brasil 2017 seu modelo inédito de compartilhamento público-privado: o “Projeto Luz Azul”.

Na parceria, o setor privado é o responsável pela aquisição das câmeras de segurança e a contrapartida fica por conta do setor público, responsável pelo monitoramento das imagens e de coibir, de forma mais ágil, a ação dos criminosos, por exemplo. “De um lado entra o comerciante, que compra o sistema e as câmeras, mas não tem a responsabilidade de gerenciar as imagens, já que o programa as armazena na nuvem e as transmite em tempo real à polícia. Do outro entra o setor público, que passa a contar com a possibilidade de expandir sua área de monitoramento sem precisar, efetivamente, investir grandes recursos”, explica o Country Manager da Genetec no Brasil, Denis Cótê.

O projeto “Luz Azul” será apresentado no espaço ISC Experience, num formato simulador, onde os visitantes da ISC Brasil poderão visualizar in loco o funcionamento do projeto. Além disso, a empresa fará o lançamento do site www.luzazul.com.br, onde serão divulgadas as cidades, associações e estabelecimentos comerciais que fazem parte do projeto.

Modelo norte-americano

Inspirado no modelo norte-americano, já em funcionamento na cidade de Detroit, o Projeto Luz Azul tem como objetivo promover a parceria entre o setor privado e o público em prol do aumento da segurança para a população.

O projeto, que nos Estados Unidos é conhecido como Green Light, foi implantado inicialmente em oito postos de gasolina de Detroit em janeiro de 2016 e hoje conta com mais de 100 estabelecimentos comerciais. “No início de 2016 a cidade de Detroit sofria com uma epidemia de assaltos em postos de combustíveis, com a implantação do projeto, em apenas um ano os assaltos a esse tipo de estabelecimento reduziram em 40% e os comerciantes ainda registraram um crescimento de 5% a 10% no movimento”, afirma Cótê. “Os pontos comerciais que fazem parte do projeto são identificados com uma placa e uma luz verde, o que afasta os criminosos do estabelecimento por saber que estão sendo monitorados pela polícia”, ressalta ele.

Novidades na feira

A empresa ainda levará para a ISC Brasil uma derivação do Security Center, que permite ao agente de trânsito a identificação de carros com irregularidades por meio de suas placas. “Esse sistema pode ser usado em carros ou motos e realiza a leitura das placas automotivas e, por meio do cruzamento com o banco de dados da polícia ou do Detran, identificando possíveis irregularidades ou se o veículo é proveniente de furto ou roubo”, esclarece Cótê.

Uma moto será exposta no estande da empresa, onde os visitantes poderão visualizar a aplicação do equipamento e entender melhor sobre o sistema. “Esse sistema já foi implantado em algumas cidades de Santa Catarina e, segundo os órgãos do estado, em apenas uma semana de funcionamento cerca de 3 mil carros com irregularidades foram abordados ou notificados”, finaliza Denis.

Notícias Relacionadas

Destaque

Intelbras lança central de alarme de incêndio endereçável com possibilidade de configuração via Wi-Fi

O produto produzido no Brasil oferece maior facilidade de uso, custo-benefício e segurança A Intelbras, empresa brasileira desenvolvedora de tecnologias…

Cases

Avantia, WeSafer e Farah Service entregam modelo de videomonitoramento inteligente para a Ciclovia Franco Montoro, na capital paulista

A Avantia e a WeSafer, unidade digital independente especializada em inteligência artificial, fecham parceria com a Farah Service – concessionária…

Destaque

Após um ano de uso de câmeras em uniformes, mortes por policiais caem 80%

As mortes cometidas por policiais militares despencaram em 19 dos 131 batalhões do estado de São Paulo um ano depois…