Locação x compra: o que é mais vantajoso para o condomínio?

Por Walter Uvo

Quando um condomínio decide optar por um novo tipo de portaria, que permita ter mais segurança para os moradores e maior controle dos acessos sobre quem entra e quem sai, ele se depara com diversas novas questões e até mesmo “entraves”. A empresa que está saindo pode deixar os equipamentos que somente ela sabe administrar, ou ela deixa o condomínio “a deus dará”, levando tudo e quando o condomínio recebe vistorias, vê a sua infraestrutura defasada. É por isso que vale olhar para muito além do orçamento.

Entre a locação e a compra existem diversos pontos a serem considerados e vistos conjuntamente, principalmente pelos reais benefícios da portaria remota. Em um primeiro momento, a locação sempre parece algo mais vantajoso para o orçamento do condomínio, mas a longo prazo se mostra um verdadeiro “prejuízo”. Podemos fazer a análise disso com base em três pontos principais: manutenção, tecnologia e financeiro.

Na locação, a sua manutenção será mais demorada, principalmente porque não há um planejamento dessa manutenção. Os equipamentos são instalados e somente quando apresentam algum defeito serão trocados para então abrir um chamado, ter autorização etc. Além de ter que pagar a taxa do seguro anual desses equipamentos. Na compra, a manutenção é garantida e embutida já no contrato, sem nenhum custo extra por isso.

Esse tipo de coisa acontece muito pela questão tecnológica. Hoje em dia, a tecnologia avança a passos largos e dentro de um ano ou dois, aquela câmera ou equipamento que está sendo utilizado no condomínio ficará obsoleto. Na compra, você tem essa renovação continuada enquanto na locação não, tendo que esperar o equipamento apresentar defeitos para somente então adquirir um mais moderno e, consequentemente, mais caro. Você vira um refém dos equipamentos e daquela tecnologia e muitas vezes não faz o cancelamento contratual por causa da multa.

Financeiramente, já é possível notar a diferença, mas o pagamento vitalício do aluguel é que pesa no fim das contas, pois a mensalidade da locação acaba sendo maior do que a mensalidade do financiamento na compra — por isso ele é muito mais vantajoso. Alugando há uma multa com o fim do contrato em caso de insatisfação com o serviço. Comprando é cancelamento direto, sem fidelidade.

É importante frisar, no entanto, que nem todas as empresas de portaria remota trabalham com este modelo. Atente-se à tecnologia que estará sendo usada no seu condomínio, pois quem opera deve trabalhar com o que é do mercado, ou seja, mesmo se ele sair de cena, qualquer outra empresa que assumir vai conseguir fazer o suporte e não trocar tudo novamente. Pese sempre as contas do condomínio, mas saiba enxergar o que é realmente mais seguro e vantajoso no fim das contas.

Walter Uvo é especialista em tecnologia de condomínios da MinhaPortaria.com.

Notícias Relacionadas

Destaque

WDC Networks fecha acordo com a IDEMIA para distribuição de soluções de biometria no Brasil

A WDC Networks anuncia hoje a assinatura de um acordo comercial com a líder global em identidade aumentada, IDEMIA, para…

Destaque

CIPHER participou da Exposec em parceria com a SegurPro

A CIPHER, empresa do Grupo Prosegur, participou em conjunto com a SEGURPRO da Exposec 2019. A empresa apresentou seu portfólio…

Destaque

Grupo Verzani & Sandrini trouxe soluções tecnológicas para estacionamentos na Exposec 2019

O Grupo Verzani & Sandrini trouxe para a Exposec 2019, além de toda sua expertise para o setor, soluções tecnológicas…