Interior de São Paulo vive crescimento do mercado de segurança eletrônica

Aconteceu em Ribeirão Preto, São Paulo, no último dia 28, o Simpósio Segurança Eletrônica – Um Mercado em Expansão, realizado pela ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança). O evento contou com a presença de 110 participantes e promoveu o encontro de empresários do setor de segurança eletrônica sediados no interior de São Paulo para apresentar tendências e novidades. No dia seguinte a ABESE também realizou na cidade um curso de capacitação, voltado para gestores e colaboradores da área comercial, que contou com 31 alunos.

É no estado de São Paulo que está instalada a maior parte das empresas do setor de segurança eletrônica do Brasil, e onde também ocorre o maior faturamento por região do país. Ele é composto por fabricantes, distribuidores e prestadores de serviços em segmentos como sistemas de intrusão (alarmes), videomonitoramento, portaria remota, rastreamento de veículos, dispositivos de identificação por biometria, entre outros.

No simpósio destacou-se a análise feita sobre o Estatuto da Segurança Privada (PL 4238/2012) pela presidente da ABESE, Selma Migliori. Aprovado em novembro último na Câmara dos Deputados e atualmente aguardando para ser votado no Senado, o Estatuto, após a aprovação final, deverá causar um grande impacto no setor, em especial para empresas de monitoramento, ao propor uma regulamentação até então praticamente inexistente para este mercado, estabelecer um sistema de controle pela Polícia Federal e criar critérios para o funcionamento das empresas, como um capital social mínimo de R$ 100 mil.

Também foram tratados temas jurídicos e trabalhistas no evento, como o Código Brasileiro de Ocupação específico do setor, o novo Simples Nacional e seu impacto para o segmento.

Evolução do videomonitoramento e segurança da informação em debate

Um painel do simpósio foi dedicado à evolução das câmeras de videomonitoramento e à segurança da informação. No caso das câmeras, a novidade recente é a tecnologia embarcada, permitindo que hoje elas disponham de recursos, como reconhecimento facial e contagem de pessoas, sem depender de equipamentos periféricos. O tema da segurança da informação, principalmente com a expansão do mercado dedicado à internet das coisas (IoT) e ao uso de nuvens para depósito e acesso a informações estratégicas, vem ganhando cada vez mais espaço dentro do segmento de segurança eletrônica. Apresentações sobre equipamentos de rastreamento e monitoramento, câmeras de segurança e portaria remota foram realizadas pelas empresas Camerite, Fulltime, Honeywell,  Inside, Kiper e Segware.

Joilson Lacerda Alves, diretor comercial da Lacerda Sistemas de Energia, participou pela primeira vez de um simpósio da ABESE. “Para mim foi muito produtivo; meu objetivo era achar um distribuidor e estou saindo daqui com quatro reuniões”, disse ele, que foi um dos expositores da feira de novas tecnologias, ocorrida em paralelo ao simpósio. Estreando no segmento de segurança eletrônica há poucos meses, Joilson quer agora entrar no mercado do interior de São Paulo. “No evento encontramos pessoas, parceiros e amigos. Isso vem muito de encontro ao que a Lacerda é: uma empresa familiar. Gostei do formato; saio daqui satisfeito”.

“O simpósio trouxe bastante conhecimento e aproximou as empresas do setor. Foi muito importante”, afirmou Túlio Fonseca, diretor da franquia e distribuidora CastSeg. “Iniciativas como essa têm de ser disseminadas para que empresas de monitoramento e instaladores tenham acesso a estas informações, vejam as possibilidades dos equipamentos, a fim de que o ramo de segurança eletrônica continue evoluindo”.  Entre os conteúdos apresentados, ele destacou o detalhamento de questões tributárias e trabalhistas específicas do setor. “Este é um mercado muito promissor, que tem buscado organização, o que favorece a todos nós”.

O simpósio e o curso em Ribeirão Preto foram realizados pela ABESE e patrocinados pelas empresas Axis, Camerite, Exposec – Feira Internacional de Segurança, Fulltime, GSN Brasil, Honeywell, Ifaseg, Inside, Kiper, Segware, Seventh, PPA, Resposta Imediata e Tyco, com o apoio de mídia das revistas Segurança Eletrônica, Segurança Inteligente e Security Brasil.

Notícias Relacionadas

Destaque

Estado de MG investe R$ 48 milhões em sistemas de segurança patrimonial de todas as escolas da rede

Primeiro lote de repasse dos recursos foi feito neste mês. Este é o maior investimento já realizado pela SEE/MG na…

Destaque

Joinville passa a contar com mais 140 câmeras para monitoramento da cidade

Parceria sem ônus para os cofres públicos foi assinada com o Grupo Khronos O prefeito de Joinville Adriano Silva e…

Cases

Grupo Unidasul adota solução óptica Furukawa em centro de distribuição e em novas unidades no Rio Grande do Sul

Com a expansão de sua rede de supermercados Rissul e de atacarejos Macromix pelo estado do Rio Grande do Sul,…