Hospital das Clínicas realiza simulação de catástrofe com mais de 150 profissionais

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) realizou o 2º Simpósio de Segurança “Atuação do Poder Público em Situações de Catástrofe na Cidade de São Paulo”, no Auditório do Centro de Convenções Rebouças, no dia 24 de agosto.

O evento contou com a participação e palestra do Comando Geral da Polícia Militar, Comitê de Crise do Hospital das Clínicas (HC), Corpo de Bombeiros, Grupo de Resgate e Atendimento a Urgências (GRAU) e Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE), que abordaram assuntos como atendimento a reféns, desativação de artefatos, desmoronamentos, incêndios, reanimação de afogados, inundações, ações preventivas, preservação da ordem pública e policiamento comunitário.

Na sequência foi executada a maior simulação de catástrofe e abandono já realizada pelo Hospital, com a participação de mais de 150 profissionais, entre médicos, pacientes, seguranças, funcionários, Corpo de Bombeiros, GRAU e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A simulação incluiu uma explosão com incêndio dentro do centro cirúrgico, no 9º andar do prédio dos ambulatórios. O tempo total de evacuação do prédio foi de 12 minutos e o teste serviu para observar como funciona os serviços de emergências do Hospital diante de um incidente.

“Para os Bombeiros é uma situação muito diferente retirar um paciente gravemente enfermo. Temos que lembrar que a pessoa está entubada, com bombas de infusão, com vários acessos venosos, sondas e drenos. Por outro lado, para nós é muito importante, porque se temos que abandonar uma área, nós levamos o maior número de pacientes que conseguimos. Os que não conseguimos, nós deixamos o mais preparado possível dentro de uma Unidade de Tratamento Intensiva (UTI)”, explicou Beatriz Perondi, Diretora de Plantão Controlador do HC.

A ideia é que o simulado seja realizado pelo menos uma vez ao ano. “Nós somos ponto para receber pacientes de outras catástrofes, por isso decidimos fazer um simulado para treinar o nosso pessoal em uma situação dessas. Treinar a brigada é essencial e deve ser algo constante”, disse a Coordenadora de Segurança Corporativa do HC, Rita Peres.

A Sydel, integradora de soluções de segurança eletrônica e automação inteligente, é a empresa que realiza a segurança, descrição dos processos e automação predial do Hospital das Clínicas, e colaborou com o simpósio e o simulado patrocinando o evento. A Sydel atua no mercado há 15 anos realizando projetos complexos de segurança eletrônica.

Notícias Relacionadas

Destaque

Axis Communications lança a Axis Cloud Connect

Axis Communications, líder em vídeo de rede, apresenta a Axis Cloud Connect, uma plataforma de nuvem híbrida aberta projetada para…

Destaque

Quando cai a energia: é melhor utilizar geradores ou nobreaks?

Os apagões que vêm ocorrendo no Brasil, especialmente em São Paulo durante todo o ano acenderam o alerta para a…

Destaque

Com gasto anual de R$ 171 bilhões contra a violência, empresas mantêm aquecido o mercado de proteção patrimonial no Brasil

Valor investido no setor privado representa 1,7% do PIB nacional de 2022, segundo o Ipea; Came do Brasil eleva em…