HEVC, o sucessor do H.264

Com a evolução dos sensores de captura e processadores das câmeras de CFTV IP, temos a disposição equipamentos com resoluções de 3, 5 e 10 megapixel e esse número vem aumentando, permitindo entregar cada vez mais imagens com altíssima qualidade, ajudando na identificação de detalhes nas gravações.

Porém, quanto maior a resolução, maior é a banda necessária para transmitir esses sinais de vídeo, podendo até impossibilitar o uso das câmeras em determinadas redes. Em um projeto com 16 câmeras com resolução de 8 megapixel e taxa de transferência de 20 quadros por segundo, podemos atingir até 14 Mbps por câmera, totalizando um consumo de 220Mbps, ou seja, não iria funcionar em uma rede Fast Ethernet e iria consumir 20% de uma rede Giga.

Agora, uma nova tecnologia de compressão de vídeo reduz a banda consideravelmente (mantendo a mesma qualidade) em comparação com o padrão anterior ao H.264, é o chamado HEVC (High Efficiency Video Coding) ou H.265.

Esse codificador permite, principalmente, o tráfego dos novos padrões de vídeo, o 4k ou Ultra HD na internet e nas transmissões de vídeo stream.

Mas, como ele funciona?

Pode-se considerar que o HEVC é uma evolução do codec H.264. Também utiliza o princípio de funcionamento do GOP (Group of Pictures) ou grupo de imagens, que é formado por um conjunto de quadros I (Interquadros ), P (Interquadro preditivo) e B (Interquadro Bi-preditivo). Veja a figura 1.

Figura 1. Sequência de quadros I, B e P

O quadro I ou quadro de referência, é dividido em blocos de pixels de no máximo 16×16 e possui a maior quantidade de informação, e os quadros seguintes, B e P, são os que sofreram alteração (movimento). O padrão H.264, verifica qual bloco sofreu alteração e transmite somente esses pedaços de imagem (figura 2) com a direção (vetor) que ela deve ir (figura 3), reduzindo assim o tamanho do pacote do vídeo.

Figura 2. Exemplo de transmissão de imagem

Figura 3. Vetor de Movimentação

A Evolução

Enquanto o H.264 divide o quadro em macroblocos de no máximo 16×16, o HEVC foi otimizado para trabalhar e ser mais eficiente em quadros de tamanhos maiores, como o padrão de vídeo 4K de resolução que pode atingir na divisão, macro blocos de até 64×64 pixels. A figura 4 mostra a diferença dos macroblocos em uma codificação H.264 e HEVC.

Figura 4. Diferenças de macroblocos

Outra ponto importante foi a evolução do interquadro preditivo. Enquanto o H.264 possui nove vetores de referência de direção, o HEVC utiliza até 35 vetores para identificar a possível mudança do bloco e prever seu destino, reduzindo ainda mais o tamanho deste quadro (figura 5). Esses dois pontos mostrados tornam o HEVC muito mais eficiente que o H.264 reduzindo e muito o tamanho do vídeo.

Figura 5 – Vetores de direção H.264 x HEVC

Qual é o custo dessa tecnologia?

Processamento! Para esse poder de compressão atingir seus valores máximos, é necessário um poder de processamento muito maior que o utilizado nos codecs H.264. Considerando que em nosso mundo de vídeo IP, a compressão é feita dentro das câmeras, foi necessário a evolução desses equipamentos, para permitir essa carga de processamento e com isso maior consumo de energia e maior dissipação de calor.

Agora, temos a nossa disposição uma redução de 50% no consumo da rede em nossos projetos com a mesma qualidade de imagem.

Claudio Moraes

Claudio Moraes

Product Specialist - Anixter do Brasil Ltda.

Notícias Relacionadas

Destaque

Monitoramento veicular alerta para fadiga e uso de celular 

Sistema analisa imagens no interior da cabine e emite alertas para motorista e gestor de frotas Imagine um sistema de…

Destaque

Como a segurança é garantida em eventos que lidam com grandes públicos?

O Brasil tem se destacado no cenário internacional como um dos principais destinos para grandes eventos, atraindo multidões de fãs…

Destaque

Axis Communications Brasil recebe certificação Great Place To Work

Para 95% dos colaboradores, a empresa, que já conta com a certificação na Europa, Oriente Médio e África, é um…