Hanwha Techwin lança câmera resistente a vandalismo para ambientes de segurança extrema

A Hanwha Techwin acaba de lançar uma nova câmera projetada para atender aos requisitos da polícia, prisões e instituições de saúde mental, onde há um dever de cuidado para evitar que os internos e pacientes se automachuquem. Devido ao seu formato e forma de instalação, não é possível amarrar ou pendurar algo no equipamento, ou mesmo arrancar da parede.

O Wisenet TNV-7010RC possui um emissor infravermelho de 940nm que projeta luz infravermelha de até 10 metros em um comprimento de onda maior que a tradicional iluminação infravermelho. Isso é invisível ao olho humano e evita o risco de perturbar os que dormem em salas seguras. A verdadeira câmera dia/noite é capaz de capturar imagens nítidas até quando os níveis de luz são muito baixos (0.3Lux). Também possui Wide Dynamic Range (WDR), que executa até 120dB, para produzir imagens com precisão em cenas que simultaneamente contêm áreas muito brilhantes e muito escuras.

“Infelizmente, há presos e pacientes que tentam se autoagredir e, com isso em mente, a carcaça do Wisenet TNV-7010RC foi montada para tornar impossível que alguém amarre uma braçadeira ao redor, desde que esteja devidamente instalada”, disse Uri Guterman, chefe de produtos e marketing da Hanwha Techwin Europe. “Também se pensou muito no design da caixa para garantir que ela seja suficientemente robusta para ambientes que necessitam de extrema segurança. Por isso temos o IK10 + resistente a vandalismo e tem proteção de entrada classificada em IP66 e IP6K9K, bem como um recurso de detecção de choque para alertar os operadores da sala de controle se alguém estiver tentando danificar o equipamento”.

Para proteger a privacidade de um recluso ou do paciente, as zonas de máscara podem ser configuradas precisamente sobre uma área específica do campo de visão da câmera, enquanto um microfone embutido e suporte de áudio facilitam a comunicação bidirecional.

Características principais

O multistreaming H.265 Wisenet TNV-7010RC tem uma longa lista de recursos adicionais que beneficiarão os operadores que monitoram as áreas abertas da polícia, prisões e instituições de saúde mental. Eles incluem um conjunto integrado de funções analíticas como adulteração, permanência, detecção direcional, detecção de desfocagem, detecção de névoa, linha virtual, entrada/saída, aparição/desaparecimento, detecção de áudio, detecção de rosto, detecção de movimento e classificação de som.

A “Vista do Pátio de Entrada” fornece uma maneira altamente eficaz de monitorar áreas verticais estreitas, como corredores, pois permite que as câmeras gerem imagens de 9:16 x 3:4, para trabalhar efetivamente em espaços altos e estreitos.

Notícias Relacionadas

Destaque

WDC Networks fecha acordo com a IDEMIA para distribuição de soluções de biometria no Brasil

A WDC Networks anuncia hoje a assinatura de um acordo comercial com a líder global em identidade aumentada, IDEMIA, para…

Destaque

CIPHER participou da Exposec em parceria com a SegurPro

A CIPHER, empresa do Grupo Prosegur, participou em conjunto com a SEGURPRO da Exposec 2019. A empresa apresentou seu portfólio…

Destaque

Grupo Verzani & Sandrini trouxe soluções tecnológicas para estacionamentos na Exposec 2019

O Grupo Verzani & Sandrini trouxe para a Exposec 2019, além de toda sua expertise para o setor, soluções tecnológicas…