Famoso Museu de Madri migra sistema de segurança do analógico para IP com soluções Bosch

Do renascimento ao pop, de Caravaggio até Rauschenberg: o Museu Thyssen-Bornemisza, em Madri, conta com algumas das melhores obras de arte do mundo – um tesouro único com peças inestimáveis. Para garantir que estas obras permaneçam seguras e possam ser apreciadas por milhares de entusiastas de artes, a Bosch está contribuindo com o museu na transição do vídeomonitoramento analógico para um sistema com tecnologia IP.

Com esta mudança, a Bosch está criando um sistema de segurança integrado que permite receber e monitorar todos os alarmes de forma centralizada. Este novo sistema substitui os antigos e distintos equipamentos existentes por novas câmeras panorâmicas IP para monitorar as diferentes salas de exibição do museu, além de incluir gravação, armazenamento de imagens e análises de vídeo. A instalação de segurança completa é gerenciada pelo Sistema de Videomonitoramento Bosch (BVMS).

Já as câmeras panorâmicas IP Bosch foram escolhidas pelo museu para protegerem a sala de exibição temporária e vigiar cada obra com a garantia de que não haja pontos cegos. Com lentes “olho de peixe”, os equipamentos proporcionam uma visão geral de 180º a 360º da área. O recurso de destravamento presente na câmera transforma a imagem circular em retangular, sem distorções e em alta resolução, graças ao sensor de 12 megapixels.

Essas câmeras também possuem o recurso embarcado de Análise de Vídeo Inteligente (IVA), para verificação contínua de todas as imagens e, se um cenário pré-definido é identificado, o alarme dispara. O IVA continua monitorando todo o circuito de imagens para que o usuário continue a receber alarmes, mesmo que o segurança decida ampliar uma região específica.

Outro recurso opcional é o “modo de museu”, que permite que a equipe de segurança do local predefina um perímetro em torno de uma obra de arte e, assim, criar uma barreira de proteção virtual e invisível. Se um indivíduo avança neste perímetro, na tentativa de tocar ou roubar uma peça, o alarme dispara e é imediatamente recebido tanto no centro de controle operacional quanto nos dispositivos móveis dos seguranças, permitindo uma ação mais rápida. A barreira virtual é uma alternativa mais econômica em relação às convencionais barreiras infravermelhas.

Além disso, para exposições exibidas em condições de pouca luz, como a recente “Bulgária e Roma”, exibida na sala Moneo, o Museu Thyssen -Bornemisza selecionou as câmeras da série Bosch IP 6000 com a tecnologia starlight, desenvolvida especialmente para ambientes com pouca iluminação. Com este equipamento é possível obter imagens coloridas com alta qualidade, mesmo em escuridão quase total. Estas câmeras também garantem que áreas com pouca luz possam ser devidamente monitoradas, sem a necessidade de uma iluminação adicional direta, assim, o museu não precisará comprometer o conceito artístico e o ambiente da exposição por motivos de segurança.

O gerente de segurança do museu, Miguel Ángel Molina, espera incorporar mais tecnologias e inovação para a segurança e proteção nos próximos meses. “Como o sistema de vídeo está equipado com uma solução de gravação redundante iSCSI, o sistema continua operando mesmo que algum dos gravadores pare de funcionar temporariamente. Com esta nova configuração, o principal benefício é o sistema de backup para as nossas gravações, que oferece segurança confiável e eficiente”, explicou.

Notícias Relacionadas

Destaque

PositivoSEG orienta empresas que pretendem investir em segurança eletrônica e não sabem por onde começar

Diretor de IoT, José Ricardo Tobias elenca cinco passos iniciais que vão garantir uma escolha inteligente para proteger os ativos…

Destaque

LogPlace inicia transporte de cargas de alto valor em parceria com a TBForte

O lançamento do serviço foi marcado por uma homenagem ao piloto Ayrton Senna com transporte do capacete utilizado em 1988…

Cases

Lotérica reduz custo na gestão de numerário e zera perdas com cofre inteligente

Cansado de assaltos e de perder horas do dia fazendo a contagem das cédulas, o empresário José Eduardo Nogueira de…