EUA aprovam pílula eletrônica que rastreia digitalmente se os pacientes ingeriram sua medicação

As autoridades federais americanas autorizaram a comercialização do primeiro comprimido eletrônico com sistema de rastreamento de ingestão digital, capaz de indicar se o paciente tomou o remédio e quando tomou.

Segundo a FDA – Administração de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos – as pílulas de aripiprazole, chamadas de Abilify MyCite, possuem um sensor incorporado ao comprimido que registra que o medicamento foi tomado, com a data e o horário exato da ingestão. Esse sensor emite um sinal para um ‘patch’ que transmite a informação para um aplicativo móvel para que os pacientes possam acompanhar o uso da medicação em seu smartphone. Os pacientes também podem permitir que seus cuidadores e médicos acessem a informação através de um portal na web.

O produto é aprovado para o tratamento da esquizofrenia, manias agudas, transtorno bipolar e para uso como um tratamento complementar para depressão em adultos.

“Ser capaz de rastrear a ingestão de medicamentos prescritos para doenças mentais pode ser útil para alguns pacientes. A FDA apoia o desenvolvimento e o uso de novas tecnologias em medicamentos prescritos e está empenhada em trabalhar com empresas para entender como a tecnologia pode beneficiar pacientes e prescritores”, disse Mitchell Mathis, MD, diretor da Divisão de Produtos de Psiquiatria no Centro de Avaliação e Pesquisa de Drogas da FDA.

O sensor é composto de cobre e silício, e que ao entrar em contato com os líquidos do estômago emite um sinal elétrico. Esse impulso elétrico é captado por um patch colocado no tórax que transmite a informação para um aplicativo que permite aos pacientes comprovarem a ingestão do medicamento em seu celular.

A FDA alertou que o sistema de rastreamento ainda não demonstrou capacidade de melhorar a ingestão regular dos medicamentos, e não deve ser usado para rastrear a ingestão de drogas em “tempo real” ou durante uma emergência, porque a detecção pode ser adiada ou pode não ocorrer.

O Abilify MyCite é comercializado pelo grupo farmacêutico japonês Otsuka Pharmaceutical Co., enquanto que o sensor e o patch são fabricados pela americana Proteus Digital Health.

Notícias Relacionadas

Destaque

PositivoSEG orienta empresas que pretendem investir em segurança eletrônica e não sabem por onde começar

Diretor de IoT, José Ricardo Tobias elenca cinco passos iniciais que vão garantir uma escolha inteligente para proteger os ativos…

Destaque

LogPlace inicia transporte de cargas de alto valor em parceria com a TBForte

O lançamento do serviço foi marcado por uma homenagem ao piloto Ayrton Senna com transporte do capacete utilizado em 1988…

Cases

Lotérica reduz custo na gestão de numerário e zera perdas com cofre inteligente

Cansado de assaltos e de perder horas do dia fazendo a contagem das cédulas, o empresário José Eduardo Nogueira de…