Estudante é eletrocutado em São Paulo em poste com câmera irregular do Carnaval

Um estudante de 22 anos morreu após ser eletrocutado em um poste no Centro de São Paulo no final da tarde deste domingo (4).

Lucas Antônio Lacerda da Silva participava do bloco Acadêmicos do Baixo Augusta quando foi vítima de um choque elétrico ao encostar em um poste na esquina das ruas Consolação e Matias Aires.

De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa de Misericórdia, para onde o estudante foi levado, Lucas deu entrada no pronto-socorro vítima de choque elétrico em via pública, sendo reanimado no local do acidente e no transporte para o hospital.

A Secretaria da Segurança Pública afirma que o caso foi registrado como morte suspeita (morte súbita, sem causa determinante ou aparente) e está sendo investigado em inquérito policial instaurado pelo 4°DP.

Os responsáveis pela organização do evento serão acionados, e a polícia aguarda os laudos referentes à perícia feita no local e o resultado do exame necroscópico na vítima, que podem auxiliar no esclarecimento do caso.

CÂMERAS

No poste em que Lucas foi eletrocutado haviam sido instaladas na última sexta (2) duas câmeras de segurança para monitorar a passagem do blocos. A instalação foi feita pela GWA Systems, essa contratada pela Dream Factory, vencedora da concorrência da gestão João Doria (PSDB) para gerir o patrocínio de R$ 20 milhões do Carnaval de rua.

Essas duas câmeras, porém, foram instaladas de forma irregular, segundo a prefeitura. De acordo com a gestão, não havia autorização para colocá-las no poste da CET nem para ligá-las por meio de fios esticados até um poste de energia, este sob a responsabilidade do Ilume, departamento de iluminação pública da prefeitura.

Funcionários do restaurante Sujinho, que fica em frente ao local do acidente, relataram que o poste de iluminação onde foram instalados os fios para ligar as câmeras estava dando choque em quem passava pela calçada.

Em nota, a empresa Dream Factory diz lamentar o ocorrido, e que está à disposição para colaborar com as investigações. O texto ainda afirma que somente após a perícia será confirmada a causa da morte do rapaz.

Procurada, a assessoria de imprensa da Eletropaulo confirmou que foi acionada para a ocorrência na Rua Consolação com a Rua Matias Aires no domingo (4). Segundo a companhia, técnicos da Eletropaulo constataram que a descarga elétrica partiu de poste de iluminação pública e, por esse motivo, não houve ações técnicas pela empresa.

Fonte: Folha de S. Paulo e Globo.com

Notícias Relacionadas

Artigos

Uso de radares para monitoramento inteligente amplia a segurança no campo e nas cidades

Por Christian Lemos Botelho Investir em segurança patrimonial é cada vez mais importante e crucial para as empresas e organizações….

Destaque

Hikvision anuncia nova plataforma para treinamentos

A Hikvision anuncia uma nova plataforma para treinamentos on-line e presenciais. O programa batizado de Hik Academy será focado em uma série…

Artigos

Checklist ou listas de verificações: como tangibilizar processos operacionais

Por Fernando Só e Silva, MSc. Fundador e CEO da Performancelab Sistemas À medida que o mundo se digitaliza, com…