Em Foco: Ted Ricardo – Vigia Online

Única franquia de segurança eletrônica do Brasil associada a ABF, a Vigia Online já marca presença em sete estados com uma linha de trabalho segmentada na locação de câmeras e equipamentos de alta qualidade a preços atrativos. Nesta entrevista, Ted Ricardo, CEO da Vigia, conta como é a relação franqueador e franqueado, a forma de trabalho dessa modalidade, os planos de crescimento e as novidades da marca.

Segurança Eletrônica: Como surgiu a ideia de criar uma franquia de segurança eletrônica?

Ted Ricardo: Há 10 anos entrei como sócio em uma empresa de terceirização em Alphaville (São Paulo) e quando comecei a fazer a gestão da companhia, identifiquei diversos erros nos sistemas de segurança dos meus clientes, mas como eu não tinha conhecimento técnico dos produtos e equipamentos, comecei a estudar o mercado de segurança, fazer diversos cursos disponíveis a época e visitar as empresas do setor. Depois desse período, comecei a receber uma demanda grande de condomínios e empresas que queriam um sistema de segurança como prestação de serviço, ou seja, queriam pagar mensalmente para ter os equipamentos e o suporte, mas não conseguiam encontrar isso no mercado. Comecei então a alugar os equipamentos ao invés de vender, embutia o valor mensal dentro dos custos da prestação de serviço, e isso começou a dar muito certo, tanto que temos clientes que continuam conosco desde aquela época e a cada três anos fazemos a substituição dos equipamentos, colocando produtos mais modernos. A formatação do negócio nasceu dessa forma. Paralelamente a isso, a Vigia Online faz parte de um grupo chamado Rocket Holding, que tem como uma das formas de expansão de negócio, o modelo de franchising. Depois de analisarmos e estudarmos a melhor forma de crescimento, optamos por fazer o modelo de franquia, com equipamentos próprios voltados para a linha de HD e IP.

Segurança Eletrônica: Qual o conceito da Vigia Online? 

Ted Ricardo: Nós desenvolvemos um conceito pensando no cliente final. Ao invés do cliente se descapitalizar para comprar os equipamentos à vista, nós dividimos esse valor em 36 meses e durante esse período ele tem a garantia estendida de todos os produtos. Após esse tempo os aparelhos são dele, e ele pode renovar o contrato e substituir todos os equipamentos ou permanecer com os mesmos produtos, fica a critério do cliente. O grande diferencial é o nosso preço, temos kits de quatro câmeras, kits de 16 câmeras a preços baixíssimos por mês. Para o franqueado, desenvolvemos o conceito de não se preocupar com estoque de equipamentos, nós fornecemos todas as soluções e ele consegue focar nas vendas e no atendimento. O incrível é que o franqueado fica com 43% de todo o faturamento, já contando os custos com equipamentos e os custos operacionais.

Segurança Eletrônica: Como é a estrutura da empresa?

Ted Ricardo: Como fazemos parte do Grupo Rocket Holding – que está localizado em Orlando, nos Estados Unidos – desenvolvemos boa parte dos processos por lá. No Brasil, temos sede própria em Alphaville/São Paulo, que é a base do suporte e acompanhamento do franqueado, e a unidade modelo, que é o nosso centro de treinamento. Além disso, temos uma agência de publicidade que trabalha em tempo integral conosco, um escritório de advocacia de alto nível com duas advogadas dedicadas para a franqueadora, a parte contábil que tem toda a questão de assessoria para o franqueado tirar dúvidas, e para a parte de processos e formatação, temos no nosso time o Marcio Carboni, que tem muitos anos de experiência em multinacional na área de qualidade e processos com base na ISO. Ter uma equipe dessa evita retrabalhos.

Segurança Eletrônica: A Vigia Online é a única franquia de segurança eletrônica que está associada a ABF (Associação Brasileira de Franchising). Qual a importância desse selo?

Ted Ricardo: A diferença de quem está na ABF é a credibilidade. Para você se tornar um associado existe um extenso processo, em que eles analisam toda a parte jurídica, contábil e fiscal da empresa, tanto que existe um índice de rejeição muito grande da ABF, não é simples franquear. As franquias precisam estar pautadas dentro da lei n.8.955/94, específica para o ramo de franchising, grandes marcas como Casa do Pão de Queijo, CCAA e Havaianas tem o selo da ABF, é um processo a mais que garante ao franqueado que houve uma análise e a empresa está aprovada. Diversas companhias se denominam franquias, mas não estão regularizadas, o selo da ABF vem para afirmar e garantir que as empresas associadas a ela estão em conformidade com a legislação.

Segurança Eletrônica: Como funciona a relação franqueador e franqueado?

Ted Ricardo: Muitas vezes, quando alguém compra uma franquia, pode ocorrer dois tipos de pensamentos equivocados. O primeiro é achar que vai ser um empregado da franqueadora e o outro é achar que a franqueadora será empregado dele, que não precisa trabalhar e que o negócio vai gerar dinheiro sozinho. Eu costumo dizer para a minha rede que a franqueadora é uma reunião de CEOs em que eu presido um conselho, é como entrar em uma reunião com vários presidentes da República, não existe um senhor da razão e sim um bom senso. Meus franqueados tem um relacionamento muito bom com a franqueadora, porque desde o início transmitimos essa essência, não somos patrões e nem funcionários, somos parceiros. A franqueadora precisa somar e buscar o equilíbrio no relacionamento.

Segurança Eletrônica: Qual é o público alvo da franqueadora? 

Ted Ricardo: Nosso público é tanto o integrador como aquele que não conhece o mercado de segurança e quer entrar no ramo, até porque temos um suporte completo para quem não faz parte do segmento poder tirar dúvidas e pedir ajuda quando necessário. Não somos pautados apenas em segurança e sim em uma visão empresarial. Queremos pessoas que querem atender bem ao cliente, essa é a nossa filosofia.

Segurança Eletrônica: Qual é o critério de seleção de um franqueado?

Ted Ricardo: Seguimos alguns processos, como verificar se a pessoa tem o perfil para o negócio, avaliar a região que o candidato quer atuar, a idoneidade, se é uma pessoa que sabe ouvir e sabe se impor nos momentos certos. Como é uma parceria precisamos escolher bem com quem vamos caminhar. É como um casamento, há o tempo da paquera, do namoro, do noivado e finalmente do casamento, é esse o tempo que você conhece a sua futura esposa e no nosso processo é a mesma coisa, durante esse percurso nós conhecemos o candidato, vemos o que cada uma das partes pode se adaptar, ceder para chegar a mesma essência e sintonia.

Segurança Eletrônica: Como funciona a qualificação e os treinamentos que a franqueadora dá ao franqueado?

Ted Ricardo: O franqueado recebe treinamento teórico e prático na unidade modelo com duração de sete dias. Os treinamentos são aplicados por grandes parceiros, grandes cases do mercado, engenheiros formados, técnicos gabaritados que as empresas hoje contratam para certificar os seus produtos. O franqueado também acompanha de perto um projeto em execução para aprender como todo o processo funciona.

Segurança Eletrônica: Qual a vantagem de ser um franqueado da Vigia Online? 

Ted Ricardo: Estatisticamente, a cada 10 empresas próprias que abrem no Brasil sete fecham as portas, já no modelo de franquia, para cada 10 inaugurações apenas três fecham. Isso acontece porque o franchising preza colocar a mentalidade empresarial. A Vigia Online acompanha o franqueado em todas as etapas, desde o processo de abertura da empresa até a assessoria jurídica, contábil, ensinamos a fazer a gestão financeira do negócio, fornecemos um software de gestão administrativa, transferimos todo o nosso conhecimento técnico e experiência que conquistamos em 10 anos de trabalho. O franqueado também não precisa se preocupar em buscar as novidades do mercado ou melhorias, temos uma equipe especializada que está antenada realizando esse trabalho. E o mais importante, ele não precisa investir em estoque, nós fornecemos todos os equipamentos, dessa forma, ele consegue focar nos seus clientes, em vender e prestar um ótimo atendimento. O franqueado tem acesso a prestadores e produtos de alto nível que provavelmente não teria se não estivesse na nossa rede.

Segurança Eletrônica: Em quais estados a Vigia Online atua?

Ted Ricardo: Hoje estamos presentes em sete estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Ceará, Pernambuco, Pará e Paraná.

Segurança Eletrônica: Com quais as principais verticais de atuação da Vigia Online?

Ted Ricardo: Nossos principais produtos são a linha de câmeras HD, que são câmeras próprias que fazemos a montagem em Manaus e Ilhéus, temos também uma linha completa de HVR, câmeras IPs e estão chegando agora câmeras de 180 e 360 graus. Também contamos com ótimas parcerias, trabalhamos com software analítico do Digifort, fazemos controle de acesso para projetos especiais, também temos plataforma para gestão de ponto, gestão de pessoas e gestão de tarefas, entre outros produtos. Estamos sempre buscando inovar e trazer novas tecnologias para o mercado. Nesse momento, nossa área de desenvolvimento está trabalhando em um produto que será uma grande novidade no mercado e será voltado para a área de alarme.

Segurança Eletrônica: Como o produto de vocês estão sendo recebidos no mercado?

Ted Ricardo: A aceitação tem sido excelente, por conta da qualidade e do baixo custo. Temos o menor custo de locação do Brasil.

Segurança Eletrônica: Quais são os objetivos da Vigia Online para 2017?

Ted Ricardo: Nosso principal objetivo é lançar o nosso novo produto ainda no primeiro semestre, pois temos certeza que ele irá revolucionar o mercado; e alcançar a meta de 120 franquias no Brasil até o fim do ano.

Segurança Eletrônica: Quais são as estratégias utilizadas para aumentar a participação da Vigia Online no mercado?

Ted Ricardo: Estamos fazendo um trabalho muito forte com a nossa agência de propaganda, temos trabalhado muito com o Google, com mídia impressa e com o Facebook. No segundo semestre iremos lançar uma campanha em forma de vídeos voltado para a Internet. E também fazemos bastante patrocínio em eventos e feiras do segmento.

Segurança Eletrônica: Acredita que a aprovação do Estatuto da Segurança Privada pode contribuir para o crescimento da franqueadora? 

Ted Ricardo: Essa lei precisa ser aprovada para existir uma regulamentação para o nosso mercado e para as pessoas entenderem que existe um jeito certo de trabalhar. Essa lei vem para dar uma diretriz e ela vem ao encontro com todo o processo da franqueadora. A Vigia Online está muito pautada em cima do Estatuto e essa lei vem para fortalecer a franqueadora e o nosso formato de trabalho, e mais do que isso, ela vem para fortalecer o mercado e dar credibilidade para o nosso ramo.

Notícias Relacionadas

Destaque

Intelbras lança central de alarme de incêndio endereçável com possibilidade de configuração via Wi-Fi

O produto produzido no Brasil oferece maior facilidade de uso, custo-benefício e segurança A Intelbras, empresa brasileira desenvolvedora de tecnologias…

Cases

Avantia, WeSafer e Farah Service entregam modelo de videomonitoramento inteligente para a Ciclovia Franco Montoro, na capital paulista

A Avantia e a WeSafer, unidade digital independente especializada em inteligência artificial, fecham parceria com a Farah Service – concessionária…

Destaque

Após um ano de uso de câmeras em uniformes, mortes por policiais caem 80%

As mortes cometidas por policiais militares despencaram em 19 dos 131 batalhões do estado de São Paulo um ano depois…