Em Foco Moni Software: Qualidade como diferencial de mercado

Reconhecido como um dos melhores softwares de monitoramento de alarmes do Brasil, o Moni, que nasceu há 12 anos para atender pequenas empresas do mercado de segurança eletrônica, hoje atua em todas as vertentes e conta mais de 1.600 clientes espalhados pelo Brasil e diversos países da América Latina. Nesta entrevista, conversamos com Eli Flavio Bortolotte e Pedro Eduardo Basso Copi, diretores do Moni Software, que contam a trajetória, diferenciais, estratégias e planos para o futuro da empresa.

Segurança Eletrônica: O que é o Moni Software?
Moni Software:
O Moni Software é uma empresa que desenvolve o Moni, um software aplicado em centrais de monitoramento que realiza a gestão de eventos de segurança, que vai desde o convencional monitoramento de alarmes até soluções avançadas como integração com CFTV, portaria remota, integração com soluções de rastreamento de veículos e outras diversas tecnologias.

Segurança Eletrônica: Como o Moni Software começou?
Moni Software: O Moni Software nasceu em 2005, através da união do especialista em segurança eletrônica Pedro Copi e do especialista em desenvolvimento de softwares Eli Bortolotte. A percepção em ter um produto de alta qualidade técnica e também de simples operação foram os pilares principais para colocar o software Moni no mercado.

Segurança Eletrônica: E quais foram os diferenciais competitivos que possibilitaram o desenvolvimento da empresa?
Moni Software: Percebemos que o mercado buscava algo além do produto em si, então concluímos que tínhamos plena condição de prestar um serviço que efetivamente fizesse diferença em nossos clientes, então começamos a atendê-los com extrema qualidade, ouvi-los para aprimorar o software e também criamos o conceito do suporte 24 horas, que era acompanhá-lo durante todo o período que se despusesse a atender a demanda do cliente final.

Segurança Eletrônica: E como tudo isso se desenvolveu? Quais foram os caminhos percorridos pela empresa?
Moni Software: Entre 2005 e 2010 a empresa era focada em atender o mercado de pequeno porte. Em 2011 percebemos que poderíamos ampliar nossa atuação, passar a atender o mercado de médio e grande porte, tanto para comercializar nossa solução para este mercado, quanto para continuar atendendo os nossos clientes que haviam se projetado no mercado. Inclusive temos uma motivação extra ao atendermos os clientes que começaram pequenos e que reconhecem que o Moni Software teve um peso significativo em seu crescimento. Nós aprimoramos o software e nossos serviços, e começamos definitivamente a atuar neste novo perfil de empresas. Hoje atendemos com propriedade desde empresas de pequeno porte até as grandes centrais de monitoramento.

Segurança Eletrônica: E quais são as estratégias para atender empresas de tamanhos variados de forma satisfatória?
Moni Software: Em relação aos serviços que prestamos, nós efetivamente conduzimos as relações com nossos clientes como parceiros, compreendemos que eles conhecem o mercado e temos a humildade de ouvi-los, também sempre compartilhamos nossa visão e percepções mercadológicas com o objetivo de proporcionar evolução. Quanto ao produto, temos basicamente três objetivos: criar soluções que possibilitem redução de custos e tempo para realização das tarefas, que possibilitem melhora na qualidade dos serviços e que criem novas oportunidades de negócios.

Segurança Eletrônica: Quais são as estratégias no mercado atual e a projeção para o futuro?
Moni Software: Por estarmos sempre muito próximos de nossos clientes e termos como uma das principais características a flexibilidade, conseguimos acompanhar de forma muito precisa a evolução do mercado. Estamos percebendo que o mercado deverá obrigatoriamente entregar soluções que efetivamente possibilitem gestão de segurança em ambientes monitorados e acreditamos que, além de já estarmos preparados para isso, podemos criar novas soluções a qualquer momento, não somos engessados. A portaria remota é um grande exemplo disso, quando percebemos que a gestão de portarias à distância era algo que estava em nossa linha de atuação, criamos as funcionalidades necessárias em cerca de sessenta dias, há aproximadamente um ano e meio atrás, e atualmente já estamos com cerca de 400 condomínios.

Segurança Eletrônica: De que forma a Moni Software contribui para a segurança eletrônica?
Moni Software: Temos um compromisso com a qualidade, portanto é coerente que ampliemos e possibilitemos que nossos clientes ofertem isso ao mercado final. Todas as nossas ações são voltadas para a profissionalização e evolução da segurança eletrônica. Por exemplo, temos uma licença de até 70 contas monitoradas que é gratuita para empresas de segurança eletrônica que atendem clientes finais diversos. Nós possibilitamos que estas empresas que estão iniciando as atividades possam trabalhar de forma profissional e responsável e consequentemente contribuímos para elevação o nível de qualidade do mercado como um todo. Oferecemos a possibilidade de nossos clientes crescerem de forma rentável, através de tecnologias que automatizam processos e criam novas oportunidades comerciais, tendo estas dezenas ou milhares de contas monitoradas.

Segurança Eletrônica: Quais são as perspectivas da Moni em 2017, quais são os planos de crescimento, o que esperam conquistar ao longo do ano?
Moni Software: Ao longo da nossa história sempre focamos na qualidade do software e dos serviços que prestamos aos nossos clientes, e esta estratégia nos propiciou crescermos muito acima da média do mercado. Em 2017 projetamos um crescimento ainda maior que nos anos anteriores, sendo que além de muitos novos recursos para monitoramento de alarmes e portaria remota, lançaremos também o Moni Mobile, que será nosso aplicativo para smartphones e tablets. Se dividirmos o nosso crescimento por perfil de clientes, nos anos anteriores sempre tivemos um índice maior nas pequenas e médias empresas, este ano aumentamos muito o volume de negócios com grandes empresas e almejamos manter este ritmo neste ano e nos próximos.

 

Notícias Relacionadas

Destaque

7 vantagens em utilizar RADARES em um projeto de Segurança Perimetral

Ao elaborar um projeto de segurança de uma instalação, a área perimetral é o local que deve receber a principal…

Destaque

Condomínios recorrem a portaria remota para combater a violência

O Brasil está cada vez mais vertical. Nos últimos 35 anos o número de apartamentos no país cresceu 321%, totalizando…

Destaque

Hikvision passa utilizar inteligência artificial e machine learning para aprimorar o autoatendimento de seus clientes

Além do autoatendimento, os clientes também vão contar com suporte de uma equipe especializada em parceria com a Parkseg Academy…