Em alta, mercado de galpões logísticos exige investimento em sistemas de segurança

Equipamentos devem ser definidos caso a caso, conforme a necessidade de cada empresa, e devem ser planejados de forma integrada

Durante a pandemia, o setor de e-commerce registrou um faturamento recorde em 2021, de mais de R$ 161 bilhões, o que representa um crescimento de 26,9% em relação ao ano anterior, segundo levantamento da Neotrust, empresa responsável pelo monitoramento do e-commerce brasileiro.

Diante desse cenário, varejistas tiveram que rever suas estratégias para atender às necessidades dos consumidores. Com prazos de entrega cada vez mais competitivos, muitas empresas investiram em centro de distribuições. Isso fez com que o estoque de galpões logísticos no Brasil crescesse.

A expectativa é de que 3,8 milhões de metros quadrados estejam disponíveis no mercado para locação em 2022, aponta levantamento da SiiLA Brasil, empresa especializada em pesquisa de mercado. Deste total, mais da metade (54%) está no estado de São Paulo, seguido por Minas Gerais (13,5%) e Rio de Janeiro (9%).

Especialista em segurança e diretor da Came do Brasil, Marco Barbosa alerta, porém, que as empresas que estão investindo em galpões devem estar atentas à questão de segurança, já que esses locais podem ser alvo de criminosos.

E não há uma receita padrão que possa ser aplicada para todos, uma vez que cada galpão, empresa e local onde está instalada, tem características específicas, exigindo, assim, um diagnóstico in loco, para se definir o sistema de segurança adequado.

“Existem alguns sistemas que são considerados precauções de base e que podem ser instalados nos galpões, como o controle de acesso adequado nas entradas e saídas, o monitoramento e proteção do perímetro da empresa, sistema de câmeras internas, externas e sistema de alarmes”, comenta Barbosa. Mas ele lembra que, em muitos casos, somente um sistema de alta segurança é recomendado.

É importante ressaltar que o tamanho dos imóveis não interfere no tipo de equipamento que será instalado, pois a tecnologia proporciona uma série de possibilidades de acordo com a necessidade do cliente.

Segundo o especialista, os equipamentos são definidos de acordo com o nível de proteção e segurança que se deseja implementar no local, sendo possível uma infinidade de opções, após as sugestões de uma equipe profissional da área.

Barbosa explica, ainda, que os sistemas funcionam como um exército em uma guerra, atuando de forma integrada, onde cada batalhão tem sua função e que não adianta ter um equipamento moderno se o restante do sistema não cumpre sua função

“Na segurança privada, cada equipamento criado pode evitar uma ação planejada pelos criminosos. Um sistema integrado de segurança que foi desenvolvido por uma consultoria de especialistas vale muito mais que novas tecnologias avulsas. Uma câmera, uma cancela ou até mesmo produtos antiterrorismo usados isoladamente representam somente uma falsa impressão de segurança. Cada um tem uma função importante, mas deixa outros pontos descobertos”, conclui.

Equipamentos Came do Brasil

Nos últimos anos, a Came trouxe para o Brasil uma variedade de opções para o controle de acesso e alta segurança, como bollards, road blockers e garra de tigre.

“Os produtos têm contribuído no processo de trazer mais segurança e, como consequência, há uma diminuição do valor do seguro na instalação de determinados equipamentos”, finaliza Marco.

Todos os produtos da Came do Brasil poderão ser conferidos na Feira Internacional de Segurança Exposec 2022, que acontece de 7 a 9 de junho, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, em São Paulo.

Notícias Relacionadas

Cases

Grupo Unidasul adota solução óptica Furukawa em centro de distribuição e em novas unidades no Rio Grande do Sul

Com a expansão de sua rede de supermercados Rissul e de atacarejos Macromix pelo estado do Rio Grande do Sul,…

Destaque

Datacenters precisam de vigilância RSA para garantir segurança

Esta ferramenta do Genetec Security Center combinado ao uso dos sensores existentes ajuda a lidar proativamente com ameaças antes que…

Destaque

Como a tecnologia pode aprimorar a segurança em cidades inteligentes?

Apesar de o conceito de cidade inteligente ser relativamente recente, ele já se consolidou como assunto fundamental na discussão da…