Diferentes tipos de segurança perimetral para centros logísticos e de distribuição

Com o aumento da criminalidade em armazéns, galpões e instalações logísticas, instalar apenas uma cerca no perímetro da propriedade já não é mais suficiente. Além do estoque, criminosos podem ter como alvo veículos, equipamentos e outros tipos de materiais da empresa. Na maioria das vezes, os ladrões recorrem a violência extrema para conseguirem o que desejam, invadindo as locações fortemente armados e colocando os funcionários como refém.

Barreiras físicas, portões e controle de acesso são apenas medidas mínimas de segurança. Com o avanço da tecnologia e da inteligência artificial, é possível antecipar e até prever eventos, possibilitando à equipe de segurança intervir em ações criminosas antes que elas se tornem um problema.

A Ôguen, distribuidora de tecnologias israelenses inovadoras, trouxe para o Brasil soluções com alta capacidade de alcance e com detecção antecipada. É o caso do Radar de Segurança Magos,  um sensor civil avançado que proporciona com apenas um equipamento a cobertura de mais de 600 mil m². A solução é ideal para projetos que contam com uma vasta área para ser monitorada, como o caso de centros logísticos e centros de distribuição.

Dessa maneira, caso criminosos tentem invadir a propriedade, seja se escondendo em áreas de vegetação ao redor do local, com veículos ou até com embarcações ou drones, os radares conseguem detectar e classificar a ameaça em tempo real com até 1 mil metros de distância. Uma notificação é enviada para a central de controle e as ações de contenção começam a ser executadas, tudo antes dos criminosos conseguirem chegar próximo da área de armazéns, por exemplo.

“Essa segurança em camadas traz mais proteção e eficiência para a operação de segurança. Quanto mais espaço temos para trabalhar essa prevenção, mais efetivo é o resultado. Conseguimos detectar invasores muito antes deles se aproximarem das áreas de interesse, tudo graças à capacidade de cobertura e identificação de longo alcance dos radares. O equipamento consegue detectar 100 alvos ao mesmo tempo, e tirar dessa equação os ‘alvos amigos’, ou seja, pessoas que estão autorizadas a estarem naquele local, evitando assim o disparo de alarmes falsos”, explicou Hen Harel, CEO da Ôguen.

Cada radar substitui grande quantidade de câmeras fixas.

Para realizar rondas, monitoramento, inspeções e até missões de pronta resposta, a Ôguen tem apresentado ao mercado os drones da Easy Aerial. A tecnologia, que pode realizar voos automatizados em formato cabeado (operação 24 sem interrupções), voo livre ou configuração híbrida, são ideais para áreas  com terrenos desafiadores, como locais cercados por água, vegetações densas, áreas íngremes, locais sem iluminação e com vasta área para ser monitorada, isso porque o drone consegue vencer todos esses obstáculos, trazendo uma visão privilegiada da instalação e cobrindo todas as brechas de seguranças que possam ocorrer devido a vulnerabilidade de área.

“Os drones estão sendo cada vez mais usados pelos gestores de segurança, não só pela alta capacidade de cobertura, mas também pela flexibilidade da solução. Ela pode ser usada para mapear o local, realizar rondas, trazer a consciência situacional no caso de uma tentativa de invasão, já que consegue chegar ao local primeiro que a equipe terrestre, além de outras possibilidades, como auxiliar a equipe operacional em inspeções de caminhões, no controle de acesso e assim por diante”, falou o engenheiro Kleber Reis, diretor comercial e de operações da  Ôguen.

Tanto os Radares Magos como os Drones Automatizados Easy Aerial estão disponíveis no Brasil e já foram aplicados em dezenas de projetos de segurança por todo o Brasil. Se quiser saber mais sobre como funcionam as soluções e se os equipamentos são ideais para o seu projeto, acesse: www.oguen.com ou entre em contato pelo número 11 93389-8133.

Notícias Relacionadas

Destaque

Axis Communications lança a Axis Cloud Connect

Axis Communications, líder em vídeo de rede, apresenta a Axis Cloud Connect, uma plataforma de nuvem híbrida aberta projetada para…

Destaque

Quando cai a energia: é melhor utilizar geradores ou nobreaks?

Os apagões que vêm ocorrendo no Brasil, especialmente em São Paulo durante todo o ano acenderam o alerta para a…

Destaque

Com gasto anual de R$ 171 bilhões contra a violência, empresas mantêm aquecido o mercado de proteção patrimonial no Brasil

Valor investido no setor privado representa 1,7% do PIB nacional de 2022, segundo o Ipea; Came do Brasil eleva em…