Dahua treina equipe da GCM para o programa Dronepol da cidade de São Paulo

A Dahua realizou na última sexta-feira (29/09) o primeiro treinamento com a Guarda Civil Metropolitana de São Paulo do drone X-820, doado para a Prefeitura em julho deste ano. O equipamento será integrado ao programa “Dronepol”, para fazer parte de operações de segurança e monitorar locais que apresentam dificuldades de acesso, casos de ocupações em áreas ambientais ou de risco, além de eventos com alta concentração de participantes.

O treinamento foi realizado de manhã na sede da Dahua em São Paulo, e a GCM recebeu explicações técnicas sobre as funcionalidades do drone. Na parte da tarde foi realizada uma demonstração de voo no Parque do Trote, localizado na Vila Guilherme, Zona Norte de São Paulo.

“Recebemos esse treinamento para nos adaptarmos ao equipamento, é um drone maior do que estamos acostumados, então é uma questão de adaptação. Iremos utilizar o X-820 para monitoramento de áreas de risco, apoio no patrulhamento terrestre, identificação de desmatamentos e para a defesa civil”, explicou o Guarda Civil Metropolitano, Classe Especial Lino. “Nós temos monitoramento diário na região central, principalmente na Cracolândia, e já captamos diversos flagrantes. Na zona sul há muitos desmatamentos e estamos conseguindo alcançar regiões que, se estivéssemos a pé, jamais conseguiríamos localizar”, completou.

A formação para a utilização de drones foi oferecida pela Dahua, fabricante dos equipamentos, e contou com a presença do diretor geral da Dahua do Brasil, Bruce Wu. “Com o treinamento a Dahua reafirma o comprometimento estabelecido com a Prefeitura e, principalmente, com a cidade de São Paulo que nos recebeu desde a abertura da nossa sede no Brasil”, declarou Bruce.

O drone é fabricado em fibra de carbono ultraleve, pesa cerca de três quilos e tem capacidade de voar sob temperaturas extremas (de -20ºC a 60ºC) a uma velocidade de até 54 km/h. Possui alto-falantes para a transmissão de avisos e instruções, além de câmeras de altíssima definição, que geram imagens com riqueza de detalhes, inclusive térmicas. O equipamento tem autonomia de voo de 35 minutos e é programado para retornar à base com segurança, em casos de bateria fraca ou de perda de sinal.

O drone está em fase de homolagação na Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e será entregue a GCM após esse credenciamento.

Notícias Relacionadas

Cases

Grupo Unidasul adota solução óptica Furukawa em centro de distribuição e em novas unidades no Rio Grande do Sul

Com a expansão de sua rede de supermercados Rissul e de atacarejos Macromix pelo estado do Rio Grande do Sul,…

Destaque

Datacenters precisam de vigilância RSA para garantir segurança

Esta ferramenta do Genetec Security Center combinado ao uso dos sensores existentes ajuda a lidar proativamente com ameaças antes que…

Destaque

Como a tecnologia pode aprimorar a segurança em cidades inteligentes?

Apesar de o conceito de cidade inteligente ser relativamente recente, ele já se consolidou como assunto fundamental na discussão da…