Controle de acesso e acesso biométrico reforçam a segurança em ambiente hospitalar

A segurança hospitalar é um tema muito importante e que merece toda a atenção. Durante o período mais crítico da pandemia do COVID-19, instituições hospitalares voltaram seus olhos para a questão da segurança. Foi nesse contexto que a segurança eletrônica ganhou destaque apresentando soluções essenciais para o momento difícil para a sociedade como um todo.

“Soluções específicas para a área da saúde são essenciais e não podem ser negligenciados pelos gestores. O fluxo de pessoas em uma instituição hospitalar é muito intenso, pacientes, visitantes e servidores necessitam de proteção e segurança”, diz Claudio Gaspari, CEO da Veolink, empresa do Grupo Graber e uma das principais integradoras de soluções e gestão em segurança eletrônica do Brasil. 

A segurança hospitalar é essencial para o bom andamento das atividades como planejamento, controle e avaliação dos processos.  Diante disso, a segurança eletrônica revela-se peça essencial nesse ambiente, pois disponibiliza soluções modernas e eficientes para uma rotina mais tranquila tanto para profissionais da saúde quanto para pacientes e visitantes. E quais podem ser essas soluções que trarão mais segurança? 

Uma delas é o Controle de Acesso que auxilia no monitoramento do fluxo de pessoas dentro do hospital, bem como ajuda a garantir mais segurança a todos que frequentam o local. Já o Circuito Fechado de Televisão (CFTV) é um dos mais importantes recursos utilizados na segurança hospitalar. “Seu desempenho é potencializado quando associado ao controle de acesso e sala de monitoramento”, complementa Gaspari.

Acesso biométrico

O Controle de Acesso Biométrico é uma alternativa para o registro de ponto de acesso e áreas específicas para os funcionários e colaboradores. Enquanto a leitura das digitais é o mais utilizado, o sistema com Reconhecimento Facial vem se tornando realidade nos ambientes de saúde de todo o país, pois ele dispensa o contato das mãos com superfícies, liberando o acesso a partir da verificação das características faciais do indivíduo.

“Como podemos ver, é possível integrar os sistemas de segurança aos próprios sistemas de gestão hospitalar, o que resulta em diversos benefícios. Todos saem ganhando na eficiência, na produtividade e, claro, na segurança de todo ambiente hospitalar”, reforça Claudio Gaspari, ressaltando que todas essas soluções podem ser fornecidas aos hospitais no modelo “as a service” , ou seja , não há necessidade de se investir nestas soluções uma vez que a Veolink pode fornecê-las por meio de um contrato de locação, inclusive incluindo os serviços de manutenção.

Notícias Relacionadas

Artigos

De onde vem essa tal de I.A.?

Por Nicolau Ramalho E essa tal de Inteligência Artificial? Novidade? Tendência? Moda? Será que é passageiro? ChatGPT, WatsonX, Bard. Inteligência…

Destaque

SegurPro investe em eletrificação da frota de veículos operacionais na Unilever

A multinacional de bens de consumo foi a primeira cliente da SegurPro no Brasil a adotar o uso de carros…

Destaque

Lei de Informática: instrumento de política industrial que beneficia produtos nacionais de segurança eletrônica

A Lei de Informática, Lei nº 8248/1991, também conhecida como Lei de TICs, é uma política que desde a década…