Congresso de Operações Policiais apresenta tecnologias não letais para a Segurança Pública

Granadas inteligentes, drones operados a distância, dispositivos elétricos de incapacitação neuromuscular são alguns dos recursos que ajudam os agentes de segurança na sua missão de garantir a manutenção da lei e ordem ao mesmo tempo em que protegem vidas

A próxima edição do Congresso de Operações Policiais – COP Internacional – feira de negócios, que reúne indústrias do setor defesa e segurança, tático, outdoor e de tecnologia, acontece entre os dias 25 e 27 de outubro de 2023, no São Paulo Expo, em São Paulo.

O evento oferecerá uma oportunidade única para profissionais de segurança pública e público em geral se atualizarem e conhecerem as mais recentes inovações nesta área, em especial no universo das tecnologias não letais.

Para João Sansone, idealizador e responsável pela organização do COP Internacional, na medida em que a segurança pública evolui para enfrentar os desafios contemporâneos, a adoção de tecnologias não letais mostra-se uma estratégia capaz de evitar confrontos diretos, desempenhando assim um papel crucial na modernização e humanização das operações policiais.

“As tecnologias permitem que os operadores em campo lidem com as ameaças de forma mais segura. Quanto menor a exposição ao confronto direto, maior a chance de sucesso e a proteção, tanto de agentes, como dos cidadãos”, afirma Sansone.

O uso dessas tecnologias está se tornando mais comum na área de inteligência policial, permitindo uma análise mais rápida e precisa de grandes conjuntos de dados para identificar padrões e tendências. Exemplo disto está na utilização da Inteligência Artificial para o reconhecimento facial, identificação de placas de veículos, centros de monitoramentos de cidades e no encontro de padrões de comportamento que sugiram atividades ilícitas ou fora dos padrões normais.

Confira alguns destaques:

DRONE NÃO LETAL

Quem visitar a feira também poderá conhecer o CONDOR DROP, drone operado remotamente e capaz de transportar até 48 cargas. Para Lucas Carci Pitanga, supervisor de Marketing da brasileira Condor Tecnologias Não Letais, fabricante do equipamento, O CONDOR DROP oferece maior precisão e segurança nas operações, utilizando diferentes estratégias operacionais. “O Condor Drop permite a personalização dos disparos e rotas com precisão e, de acordo com o tipo de ocorrência, o agente pode definir a estratégia que melhor se adequa, seja ela fumígenas de lacrimogêneo, coloridas, ou agentes líquidos como pimenta”, explica.

GRANADAS ECOLÓGICAS E INTELIGENTES

Além do drone, a Condor também estará expondo a sua Ecobody, primeira granada de efeito moral biodegradável fabricada no Brasil. Seu corpo é fabricado em polímetro natural, em vez de borracha, de modo que o impacto que ela gera no meio ambiente é mínimo. Outra novidade são as Smart Grenades com EET Eletrônico, que, em vez da pólvora, utilizam um chip capaz de programar o intervalo de detonação do artefato entre a retirada do pino e a explosão. Nosso foco é o desenvolvimento de tecnologias não letais que auxiliem as forças de segurança em sua missão de manter a lei e a ordem enquanto preservam vidas”, complementa Lucas.

PISTOLA NÃO LETAL

A PISTOLA DEFENSOR FR-100 CAL. 10MM PA RUBBER, também da Condor, é exclusiva para impacto controlado a curta distância com munições não letais. Fornece relatórios dos disparos como data e hora; geolocalização; ângulo no momento do disparo; rastreabilidade (leitura do número de série da pistola através de uma memória inviolável e integração com outros dispositivos como body cams).

COP EYES

Primeira câmara corporal desenvolvida pela Condor, a COP EYES é o mais recente lançamento da Condor. Câmera Operacional Policial, representa um avanço tecnológico estratégico da companhia. Com sua capacidade de captação de vídeo e áudio, essa inovadora solução inteligente oferece um sistema seguro e transparente para o tratamento de dados, disponibilizando evidências essenciais das operações policiais.

CÂMERAS CORPORAIS COM ÁUDIO BI-DIRECIONAL

A americana Axon é uma das expositoras que levará para o COP tecnologias não letais. Com 30 anos de experiência, a empresa é fornecedora das câmeras corporais utilizadas pela Polícia Militar de São Paulo, que tem por objetivo garantir o registro das ocorrências atendidas e permitir o contato direto do policial em campo com o COPOM. Para Arthur Bernardes, Senior Account Manager Brasil da Axon, uma das vantagens desta tecnologia é a possibilidade de falar diretamente com a base sem a necessidade de uso de rádio. “As câmeras Axon Body 4 já vem com áudio bi-direcional, que garantem uma integração muito maior entre os agentes de campo e o comando facilitando, por exemplo, o pedido de reforços quando necessário, ou mesmo o repasse de instruções para o policial”, afirma Arthur.

ARMAS DE INCAPACITAÇÃO NEUROMUSCULAR

Outro recurso que será apresentado pela Axon é o Taser 4, uma nova geração de arma de incapacitação neuromuscular temporária que realiza um disparo de descarga elétrica no alvo, evitando que o opositor possa realizar um disparo de arma de fogo ou qualquer outra conduta mais agressiva.

Os interessados em conhecer as novas tecnologias podem visitar o evento que é gratuito e aberto ao público maior de 18 anos. As inscrições podem ser realizadas através do site www.copinternacional.com.

Serviço:
Evento:
Congresso de Operações Policiais – COP Internacional 2023
Data: 25 a 27 de outubro de 2023
Inscrições gratuitas: www.copinternacional.com
Local: São Paulo Expo – Rodovia dos Imigrantes, 1,5 km – Vila Água Funda, São Paulo – SP

Notícias Relacionadas

Destaque

Monitoramento veicular alerta para fadiga e uso de celular 

Sistema analisa imagens no interior da cabine e emite alertas para motorista e gestor de frotas Imagine um sistema de…

Destaque

Como a segurança é garantida em eventos que lidam com grandes públicos?

O Brasil tem se destacado no cenário internacional como um dos principais destinos para grandes eventos, atraindo multidões de fãs…

Destaque

Axis Communications Brasil recebe certificação Great Place To Work

Para 95% dos colaboradores, a empresa, que já conta com a certificação na Europa, Oriente Médio e África, é um…