Como fazer a segurança de parques eólicos com radares e inteligência artificial

Um dos elementos chave para evitar invasões, roubos e vandalismos em infraestruturas críticas, como parques eólicos, é a proteção perimetral da propriedade. Um criminoso que entra na instalação para furtar alguns metros de fios que fazem a transmissão da energia gerada pelas turbinas eólicas, por exemplo, pode causar prejuízos incalculáveis, como a interrupção nas operações, danos nos equipamentos e até gerar um incêndio, colocando a vida das pessoas e dos ativos em risco.

Como parte da estratégia de segurança de perímetro, principalmente para instalações com amplas áreas para monitoramento, a Ôguen trouxe de Israel para o Brasil o Radar Magos, considerado a solução com melhor custo benefício por m² do mercado de segurança. Os radares conseguem realizar a cobertura de até 600.000 m² por equipamento, detectar até 100 alvos simultaneamente e classificar esses alvos como seres humanos, animais, veículos, embarcações, drones, entre outros, tudo isso a uma distância de até 1.000 metros do ponto de interesse de proteção, garantindo uma segurança ativa e preventiva do local.

“Como nossos radares têm uma capacidade de cobertura fora da curva, conseguimos diminuir drasticamente o número de câmeras e sensores no projeto, o que consequentemente reduz o custo de compra de equipamentos, de infraestrutura e de manutenção. Ao integrar o radar Magos com uma câmera PTZ, por exemplo, é possível fazermos uma identificação precoce do alvo potencial: o radar detecta o invasor e a câmera traz para o operador as imagens da ocorrência em tempo real. Independente das condições climáticas ou luminosidade, o software MASS+AI – que é integrado ao radar Magos – realiza a classificação do objeto e alerta imediatamente a equipe de segurança, que pode iniciar o protocolo de resposta”, explicou o engenheiro Kleber Reis, diretor comercial e de operações da  Ôguen.

Para evitar o disparo de alarmes falsos, o software MASS+AI permite a exclusão de alvos que não são do interesse do projeto, como animais, por exemplo, e também oferece a possibilidade de classificar alvos como “amigos”, dessa maneira, quando um colaborador precisar trabalhar na área de cobertura do radar, o equipamento identifica, através do aplicativo ativado por esse funcionário, que ele tem permissão para estar no local.

“O radar Magos é uma opção excelente para projetos de parques eólicos, uma vez que consegue cobrir uma grande área com apenas alguns equipamentos, exige pouquíssima infraestrutura e não requer manutenção, consegue detectar alvos em qualquer condição adversa com rapidez e precisão, e ainda é integrado com uma plataforma inteligente, que ajuda em toda a gestão, controle e medição da operação”, finalizou Kleber.

Para saber mais sobre como funcionam os radares e se a solução é ideal para o seu projeto, acesse: www.oguen.com ou entre em contato pelo número 11 93389-8133.

Notícias Relacionadas

Destaque

Monitoramento veicular alerta para fadiga e uso de celular 

Sistema analisa imagens no interior da cabine e emite alertas para motorista e gestor de frotas Imagine um sistema de…

Destaque

Como a segurança é garantida em eventos que lidam com grandes públicos?

O Brasil tem se destacado no cenário internacional como um dos principais destinos para grandes eventos, atraindo multidões de fãs…

Destaque

Axis Communications Brasil recebe certificação Great Place To Work

Para 95% dos colaboradores, a empresa, que já conta com a certificação na Europa, Oriente Médio e África, é um…