Came do Brasil recebe procura recorde por produtos e projetos de alta segurança e confirma aumento de 50% nas vendas

Marco Barbosa, diretor da empresa, revela elevação expressiva na primeira metade do trimestre final do ano em comparação com o mesmo período de 2022

Em um panorama no qual os episódios marcantes de violência continuam ocorrendo com frequência em solo nacional e no exterior, em que a guerra entre Israel e o Hamas, por exemplo, já dura mais de 40 dias, a Came do Brasil, líder mundial em produtos de automação e controle de acesso, confirma que este ano recebeu uma demanda recorde de procura pelos seus produtos e projetos de segurança desde quando instalou a sua unidade no país, em 2010.

Quem afirma é Marco Barbosa, diretor da filial brasileira da empresa, que aponta um aumento de 50% nas vendas na primeira metade deste trimestre final do ano em comparação com o mesmo período de 2022. E ele vê o conflito em curso no Oriente Médio, além de uma nova tragédia ocorrida em uma escola brasileira que resultou no assassinato de uma estudante por um colega, em São Paulo, no último dia 22 de outubro, e até mesmo a prisão de suspeitos de planejar ataques terroristas do grupo libanês Hezbollah no país, estimularem de forma importante as pessoas e as empresas a reforçar os sistemas de proteção para precaução contra atentados e outras ações criminosas.

“Estamos vendendo bastante neste final de ano, ainda mais com essa guerra no Oriente Médio e as ameaças de atentados do Hezbollah no Brasil. E esse aumento de 50% nas vendas, registrado nesta metade inicial do trimestre em relação à mesma época do ano passado, está especialmente ligado à busca pelos produtos de alta segurança. Vamos encerrar 2023 muito bem, com muitos projetos fechados”, ressalta Barbosa, para depois explicar a relação entre o volume recorde de negócios da Came com os episódios de repercussão mundial.

“Estamos com projetos em locais como embaixadas, centros logísticos, condomínios residenciais e escolas particulares. Houve um crescimento expressivo de procura das instituições de ensino para melhorar a segurança, e acabamos de fechar um negócio importante com uma escola judaica. Além disso, esses conflitos ocorridos no exterior acabam afetando o Brasil, pois qualquer ameaça de atentado, como as vistas aqui recentemente, acende um sinal de alerta que faz as pessoas se preocuparem em se preparar e se proteger”, completa o diretor da Came, que também é especialista em segurança.

A preocupação das escolas em aumentar o nível de proteção de suas dependências não é para menos, pois o Brasil contabilizou, já em outubro, o seu triste recorde de ataques violentos às instituições de ensino em um único ano. Neste período de apenas dez meses, foram nove ocorrências desse tipo, sendo sete no primeiro semestre e mais duas no mês passado. Assim, superando com folga os seis episódios dessa natureza registrados em colégios do país em 2022.

“Como o Brasil tem uma população que conta com pessoas palestinas e judaicas que moram no país, essa guerra atual entre Israel e o Hamas sensibilizou mais ainda a preocupação delas com a segurança. E o que podemos fazer, por meio da Came, é colaborar com algum tipo de equipamento ou solução para melhorar os sistemas de proteção dos lugares onde elas vivem, estudam ou trabalham. Nunca tivemos aqui no Brasil uma preocupação tão evidente em se proteger contra atentados terroristas como temos agora”, completa Barbosa.

Em meio a esse cenário inédito de alerta constante contra o terrorismo em solo brasileiro, onde o mercado de segurança cresce anualmente, o diretor da Came admite: “Há projetos que só vamos conseguir entregar a partir do próximo ano por causa do acúmulo grande de pedidos que recebemos neste trimestre”.

A unidade brasileira da multinacional de origem italiana, presente hoje nos cinco continentes e com 24 filiais ao redor do mundo, disponibiliza no mercado nacional uma diversificada gama de produtos de alta segurança e de controle de acesso. Na primeira dessas categorias, conta com bollards e road blockers (dois tipos de barreiras retráteis de proteção que suportam grandes impactos), garras de tigre (dilaceradores de pneus), além de cancelas e portas com nível alto de proteção. Já o portfólio de controle de acesso da companhia passou a oferecer aos clientes oito diferentes equipamentos a partir de outubro, quando a companhia começou a vender três novos modelos de portas com detectores de metais, lançados para atender a uma demanda crescente por esse dispositivo.

Notícias Relacionadas

Destaque

Pumatronix lança ITSCAM 450+ com foco em estacionamentos e pedágios

A Pumatronix, uma das principais fabricantes nacionais de equipamentos para monitoramento de trânsito e sistemas de transporte inteligente (ITS), anuncia…

Destaque

Nova câmera de sensor duplo oferece 4K a 30 fps e suporte para analíticos de IA

A Axis Communications anuncia uma câmera multidirecional de sensor duplo projetada para excelentes panorâmicas de ângulo amplo e cobertura detalhada…

Destaque

Menino autista de 8 anos realiza sonho de conhecer câmeras de monitoramento do DF

Diagnosticado com transtorno do espectro autista aos 6 anos, Isaque tem hiperfoco em câmeras. Após postar vídeo na internet, ele…