Ataque terrorista em Barcelona: Europa investe na arquitetura de segurança

Mais uma vez o mundo é manchado por mais um atendado, desta vez na turística cidade de Barcelona. Ontem, 17 de agosto, uma van branca avançou sobre a calçada da Avenida La Rambla, deixando ao menos 12 mortos e 80 feridos.

Em pouco mais de um ano, este é o sexto atendado em que se utilizam veículos com arma contra pessoas na Europa. O primeiro e mais grave, aconteceu na cidade de Nice, na França, em julho de 2016, onde um motorista de origem tunisiana utilizou um caminhão para matar mais de 80 pessoas.

Após o atendado na França, Berlim em dezembro de 2016, Estocolmo em abril de 2017, Israel em janeiro de 2017, Londres em março de 2017, ontem foi a vez da população da cidade de Barcelona ser vítima deste novo modelo de ataque terrorista em que não se utiliza bombas ou armas.

Como forma de se proteger deste tipo de ataque, países europeus têm investido cada vez mais na arquitetura de segurança. A Inglaterra em 2014 lançou uma normativa que orienta arquitetos a construírem obstáculos que protejam e se incorporem a arquitetura da cidade e passem despercebidos pelos cidadãos, como por exemplo as letras gigantes na entrada principal do estádio do Arsenal. Elas não estão ali somente para realçar quem é dono do estádio, mas para barrar carros e caminhões.

Outra solução que há anos é utilizada em países europeus são os bollards (bloqueadores de tráfegos). Diferente das grandes estruturas de concretos, os bollards são muito discretos e dispõem da possibilidade de manterem erguidos ou não. Muitas cidades adotam soluções com estes pequenos postes de aço em ruas de comércio e lazer, onde estes equipamentos só se mantem erguidos durante os horários de grande movimento.


Com mais de 6000 projetos executados em todo o mundo, a fabricante italiana de automatizadores de portão FAAC, dispõe de diversos modelos de bollards, tendo como destaque um modelo capaz de parar um caminhão de 7500kg a 80km, com erguimento em menos de 2 segundos.

Diante do triste cenário que assola diversas cidades pelo mundo, a FAAC aapresenta equipamentos que além de oferecer um alto nível de segurança, trazem uma preocupação com a arquitetura do ambiente. Uma forma de amenizar o sentimento de medo ao caminhar por cidades que são ameaçadas pelo terrorismo.

Por Francisco Mário Alves de Souza, Coordenador de Treinamentos Rossi. 

Notícias Relacionadas

Cases

Grupo Unidasul adota solução óptica Furukawa em centro de distribuição e em novas unidades no Rio Grande do Sul

Com a expansão de sua rede de supermercados Rissul e de atacarejos Macromix pelo estado do Rio Grande do Sul,…

Destaque

Datacenters precisam de vigilância RSA para garantir segurança

Esta ferramenta do Genetec Security Center combinado ao uso dos sensores existentes ajuda a lidar proativamente com ameaças antes que…

Destaque

Como a tecnologia pode aprimorar a segurança em cidades inteligentes?

Apesar de o conceito de cidade inteligente ser relativamente recente, ele já se consolidou como assunto fundamental na discussão da…