As tendências emergentes no mercado de CFTV: o que esperar nos próximos anos?

Por Leonardo Xavier

Atualmente, é até difícil mensurar a importância da segurança como um tópico extremamente caro à sociedade brasileira em termos gerais. Cada vez mais, seja para lideranças públicas ou empresas privadas, debater formas assertivas de se consolidar projetos de segurança mostra-se uma medida de viés prioritário.

E dentro deste contexto, o mercado de CFTV, ou Circuito Fechado de Televisão, ocupa uma posição estratégica para a disseminação de ferramentas inovadoras, seguindo um modus operandi de ampla transformação. Na prática, enquanto novas tecnologias surgem com enorme frequência, o segmento também se movimenta para absorver tendências e convertê-las em benefícios reais.

De maneira generalista – e até com base no imaginário popular –, quando falamos sobre câmeras de segurança, é natural que a primeira concepção seja um dispositivo pouco funcional, com imagens de qualidade questionável e funcionalidades escassas.

Hoje, o cenário é completamente outro, com soluções que atribuem muito mais valor ao monitoramento, sem impeditivos econômicos, diga-se de passagem, se considerarmos a flexibilidade de ferramentas que variam de valores e designações. Sem dúvidas, antes de qualquer análise sobre o tema, é importante partirmos deste princípio: a segurança por vias eletrônicas não é um fim inalcançável ou limitado a investimentos exorbitantes, como um luxo para grandes companhias.

Inteligência é palavra de ordem para respostas satisfatórias

Com a Inteligência Artificial (IA) na linha de frente, trazendo a figura dos dados como objetos sujeitos à análise para fins diversificados, inteligência tornou-se palavra de ordem para a construção de estratégias de segurança verdadeiramente assertivas. Se por um lado, as opções convencionais ainda despontam como possibilidades acessíveis, suprindo demandas mais simplórias, é verdade, mas oferecendo um nível razoável de vigilância eletrônica, as chamadas câmeras inteligentes surgem com um prestígio justificável.

Avançados, esses dispositivos apresentam funcionalidades que concedem um novo estágio de abrangência ao monitoramento e à própria captura de imagens. Ao contrário dos gravadores analógicos, que se limitam ao ato em si, a câmera inteligente conta com recursos analíticos, através de processos classificatórios, seja identificando quesitos de gênero, faixa etária ou características físicas. Em casos de anomalias, especialmente com a utilização de uma linha virtual – como um perímetro de segurança –, é possível configurar alertas direcionados para a central de segurança.

Certamente, a IA navega por um espaço de protagonismo quando discutimos tendências sobre o mercado de CFTV, andando de mãos dadas ao uso da conectividade como um ponto de virada para comunicações aceleradas e facilitadas.

Um potencial a ser explorado por outros setores

Com todos esses diferenciais colocados à mesa, não seria nenhum absurdo projetar a câmera inteligente como uma aliada estratégica a ser explorada com outras finalidades, indo além da segurança. Para o futuro, principalmente sob a perspectiva do comércio físico, ter condições de metrificar movimentos e compreender comportamentos pode ser determinante para a obtenção de melhores retornos financeiros. Logo, o cruzamento de informações servirá de referência para decisões que surtam o efeito desejado, classificando o perfil do consumidor com os dois pés na realidade.

Definitivamente, para concluir o artigo, entendo ser inevitável alocar a figura dos dados como uma constante na evolução do mercado de CFTV. E essa linha de raciocínio pode ser conduzida para suprir inúmeras necessidades. Na segurança, isso significa amplificar o poderio de vigilância de prestadores de serviço e, por decorrência, mitigar a ocorrência de atividades ilícitas. A Inteligência Artificial é parte crítica nesse cenário, e para quem está inserido na área, a hora é de extrair o que há de mais transformador em termos de monitoramento e inovação.

Leonardo Xavier é Head de Operações da MDX Telecom, braço de distribuição da Comm. Bacharel em Engenharia Mecânica, possui especialização em Administração Industrial e Negócios, além de ser Mestre em Administração de empresa. Com mais de 20 anos de experiência, atuou em organizações multinacionais líderes em seus respectivos segmentos.

Notícias Relacionadas

Destaque

Monitoramento veicular alerta para fadiga e uso de celular 

Sistema analisa imagens no interior da cabine e emite alertas para motorista e gestor de frotas Imagine um sistema de…

Destaque

Como a segurança é garantida em eventos que lidam com grandes públicos?

O Brasil tem se destacado no cenário internacional como um dos principais destinos para grandes eventos, atraindo multidões de fãs…

Destaque

Axis Communications Brasil recebe certificação Great Place To Work

Para 95% dos colaboradores, a empresa, que já conta com a certificação na Europa, Oriente Médio e África, é um…