Arábia Saudita está construindo uma cidade inteligente que custará 500 bilhões de dólares

O governo da Arábia Saudita construirá uma megacidade de US$ 500 bilhões, com o objetivo de diversificar sua economia para se concentrar menos no petróleo bruto. O projeto, chamado de NEOM, medirá mais de 16 mil quilômetros quadrados e funcionará com 100% de energia renovável.

A Arábia Saudita é o maior exportador de petróleo do mundo, mas a queda dos preços do petróleo tornou mais difícil para o país pagar a seus trabalhadores. Agora, o governo apresentou um projeto que pode impulsionar sua economia: uma megacidade de US$ 500 bilhões que se conectará à Jordânia e ao Egito e será alimentada completamente por energia renovável. O príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman anunciou o projeto, chamado NEOM , na conferência Future Investment Initiative, em Riad. A construção será financiado pelo governo saudita e por investidores privados, segundo a Reuters.

A cidade se concentrará em uma variedade de indústrias, incluindo energia e água, biotecnologia, alimentos, manufatura avançada e entretenimento. A Arábia Saudita ainda não divulgou um masterplan para a sua aparência. O projeto pode se tornar uma das maiores cidades a operar sem combustíveis fósseis.

A Arábia Saudita espera concluir a primeira seção do NEOM até 2025. “Este lugar não é para pessoas convencionais ou empresas convencionais, este será um lugar para os sonhadores do mundo”, disse Bin Salman. “Todos os fatores de sucesso estão aí para criar algo grande na Arábia Saudita”.

CIDADE INTELIGENTE NO DESERTO DOS ESTADOS UNIDOS

Bill Gates também vai construir uma cidade inteligente no estado de Arizona, nos EUA. A Lemmon Holdings, uma subsidiária da firma de investimentos de Gates, comprou terras no sudoeste do Arizona para a construção de um complexo de 24.800 acres, composto por residências, escolas públicas e escritórios, comércio e varejo.

A companhia destinou US $ 80 milhões para o desenvolvimento, que contará com Wi-Fi público de alta velocidade, carros autônomos e instalações de fabricação de alta tecnologia.

Nos últimos anos, o termo “cidade inteligente” evoluiu além da internet de alta velocidade e incorporou recursos para incluir características como, maior segurança com tecnologias avançadas, moradias acessíveis, transporte de massa, resiliência climática e amplos espaços verdes.

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

No mundo todo, pesquisadores, empresas, governos e cidadãos estão unindo forças para pensar em tecnologia e inovação para o desenvolvimento urbano.

No Brasil, São Paulo lidera o ranking, mas Curitiba é que foi coroada capital latino-americana das smart cities e sediou este ano a primeira edição brasileira do maior evento do mundo sobre o tema. As iniciativas tem crescido no país: as empresas e start-ups avistaram o potencial de negócio, enquanto os governos precisam pensar em soluções inteligentes para eliminar gastos e os cidadãos buscam qualidade de vida e custos de vida menores.

Este ano, no Rio, o Inmetro começa a testar e certificar, em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industria, inovações urbanas como iluminação pública inteligente, instalação de sensores e câmeras para controle de tráfego e segurança, e disponibilização de veículos urbanos, como bicicletas ou carros compartilhados.

Notícias Relacionadas

Artigos

Segurança perimetral: integração de áudio e vídeo garante mais eficiência

Por Jader Mantellato, Gerente de Desenvolvimento de Negócios Verticais da Hikvision   Garantir a segurança do perímetro é de suma…

Destaque

Supermercados Correia reduzem perdas e custos de tesouraria com cofre inteligente

Com o cofre inteligente da Sesami não há erros de contagem e a empresa reduziu seus gastos com transporte dos…

Destaque

Bycon apresenta gerador de neblina compacto e acessível

Com o crescente número de roubos e saques a estabelecimentos comerciais, a necessidade de medidas de segurança eficientes é mais…