3 soluções de perímetro para proteger data centers contra invasões físicas

Os data centers mantêm o mundo conectado e qualquer violação pode gerar prejuízo de milhões de dólares; especialista explica como essas instalações devem se proteger

Os tempos mudaram e a demanda por informação nunca foi tão grande. Atividades rotineiras como enviar um e-mail, acessar as redes sociais, fazer uma pesquisa no Google ou realizar uma compra online, exigem uma transmissão de dados em tempo real e toda essa troca e armazenamento de informações ocorre em um data center. Eles também são responsáveis pelo backup e recuperação de todos os dados que coleta, armazena, processa e distribui.

Como tudo hoje acontece online, praticamente todas as empresas do mundo utilizam essa solução, seja no modelo de locação ou construindo e gerenciando internamente o seu próprio data center.

Por serem considerados altamente críticos e valiosos, é essencial alojá-los em um ambiente seguro, em um perímetro protegido e com acesso restrito e inviolável. Os custos dessa iniciativa são insignificantes em comparação com os custos que um proprietário ou operador pode enfrentar se suas instalações forem comprometidas.

Para se ter uma ideia, segundo relatório produzido pela IBM Security em parceria com o Instituto Ponemon, o custo médio de uma violação de dados foi de 4,24 milhões de dólares em 2021, cerca de 20 milhões de reais, e essas despesas incluem resposta a incidentes, danos à reputação, perda de receita e aumento do custo de aquisição de clientes após uma violação de dados.

“O planeta está se movendo em um ritmo incrivelmente rápido e a demanda por informação é enorme. Dessa forma, os centros de dados das empresas se tornaram um fator indispensável e por isso as companhias começaram a considerar a segurança como uma das principais preocupações nesses ambientes”, comenta Hen Harel, especialista em segurança eletrônica e CEO da Ôguen. “Essa proteção começa no perímetro, com um monitoramento ostensivo e preventivo, que identifica o invasor ainda quando está no entorno da instalação”, explicou Hen Harel.

Para o especialista, existem 3 soluções de segurança que podem ser implementadas para proteger e reduzir os riscos nesses ambientes. São elas:

1. Radar para detecção de alvos em qualquer condição

O Radar Magos disponibilizado pela Ôguen consegue detectar e identificar invasores a centenas de metros de distância da instalação, cobrindo uma área de até 600 mil m² com apenas um equipamento.

Ao ser integrado com uma câmera PTZ, a solução é capaz de seguir o alvo, trazendo para a central de controle todas as informações necessárias para tratar a ocorrência.

“O Radar detecta e classifica de maneira automática o alvo, e avisa em tempo real sobre aquela atividade. É possível também atender demandas específicas do projeto, podendo excluir, por exemplo, os animais que forem identificados no monitoramento, evitando disparos de alertas que podem ser descartados”, falou Hen Harel.

2. Minas Eletrônicas para detecção de invasão e escavação

Muitos criminosos fazem planos elaborados para invadir um perímetro, como realizar escavações para conseguir transpor a barreira física da empresa. Uma forma de combater essa ação é implantar Minas Terrestres Eletrônicas em locais estratégicos para identificar a presença desses criminosos e detectar tentativas de perfuração e abertura de buracos no perímetro.

3. Drones para rondas, pronta resposta e inspeções

Para complementar a segurança perimetral de alta performance, as instalações podem implementar o monitoramento com Drone. Com a solução a equipe de segurança poderá:

• Realizar rondas automatizadas com detecção de anormalidades;

• Fazer pronta resposta em segundos, trazendo antecipadamente a consciência situacional para toda a equipe;

• Efetuar, em conjunto com o monitoramento, inspeções por toda a instalação.

“Assim como a segurança física, uma grande preocupação das organizações é com os recursos que mantém os data centers funcionando, como sistemas de energia, de refrigeração, geradores, conexões com redes externas, entre outros. Por isso, ambientes como esse precisam realizar inspeções constantes, checando se há pontos de incêndio, se a ventilação está funcionando, se há problemas nos maquinários externos, e assim por diante. O drone consegue desempenhar essa função enquanto realiza suas rondas diárias, ou seja, é possível alinhar duas importantes atividades com apenas uma solução”, finalizou Hen Harel.

A Ôguen trouxe para o Brasil a Segurança Perimetral 3D, que tem como princípio realizar uma segurança de alta performance, capaz de proteger a instalação por terra, céu, mar e no subterrâneo, contra tentativas de escavações. A empresa é a representante oficial no Brasil de diversos fabricantes israelenses que desenvolvem soluções inovadoras para um monitoramento perimetral preventivo e eficiente.

Para saber mais sobre a empresa, acesse: www.oguen.com e siga a Ôguen nas redes sociais: Instagram e Linkedin.

Notícias Relacionadas

Artigos

Uso de radares para monitoramento inteligente amplia a segurança no campo e nas cidades

Por Christian Lemos Botelho Investir em segurança patrimonial é cada vez mais importante e crucial para as empresas e organizações….

Destaque

Hikvision anuncia nova plataforma para treinamentos

A Hikvision anuncia uma nova plataforma para treinamentos on-line e presenciais. O programa batizado de Hik Academy será focado em uma série…

Artigos

Checklist ou listas de verificações: como tangibilizar processos operacionais

Por Fernando Só e Silva, MSc. Fundador e CEO da Performancelab Sistemas À medida que o mundo se digitaliza, com…