Por que integrar sistemas de segurança?

Por Thiago Vasconcelos

Muito se fala sobre integração de sistemas no mercado de segurança eletrônica, porém poucos integradores atuam diretamente com sistemas 100% integrados.

Integrar traz mais liberdade, flexibilidade, novas possibilidades, soluções exclusivas e personalizadas com um sistema escalável, que pode se adequar a cada oportunidade de negócio. Para os que trabalham com segurança e acompanham as tendências, a integração de sistemas é importante para os negócios, pois otimiza custos, bem como permite uma gestão unificada, contratação e manutenção única, entre outros benefícios.

Integração tem sido uma realidade no mercado de segurança e é um caminho sem volta. As empresas que não se adequarem poderão ficar para trás.

Diversos fabricantes mundiais de software, como Bosch Security Systems, Genetec, ISS, Milestone, Tyco e Schneider Electric tem focado em sistemas de segurança integrados. Esta integração pode ser com CFTV, controle de acesso, intrusão, proteção perimetral, automação, sonorização, detecção de alarme de incêndio, gestão de ativos, contagem de pessoas, portaria remota, reconhecimento de placas, entre outros.

As possibilidades são diversas com a integração e desenvolvimento de software, ou melhor, são quase que infinitas. Basta saber qual a necessidade do cliente, realizar alinhamento de escopo, definir os melhores produtos e fabricantes de forma estratégica e em seguida Por Thiago Vasconcelos dimensionar a solução completa para ser ofertada ou projetada para realizar a elaboração do projeto e implantação.

Com a integração de Sistema de Detecção de Alarmes de Incêndio (SDAI) e CFTV, por exemplo, é possível posicionar uma câmera móvel para o local onde o foco de incêndio foi detectado e a imagem será direcionada automaticamente para o a tela do operador da central de operações.

É possível também integrar o sistema de detecção de incêndio com sonorização, possibilitando o acionamento de mensagens de voz pré-gravadas solicitando a evacuação do ambiente, que pode ser um shopping center, edifício comercial, aeroporto ou outro local. Todos os eventos podem ser reportados para uma mesma central de monitoramento e gerenciados por um único software unificado.

Dessa forma, será disponibilizado interface única para o operador, facilitando a operação do sistema, análise da situação, bem como permitir uma melhor tomada de decisão dos profissionais de segurança e seus respectivos gestores.

Outro exemplo, é a integração de sistema de detecção de alarme de incêndio com controle de acesso, que permite que as portas de um edifício sejam liberadas automaticamente após a detecção do incêndio, facilitando o deslocamento das pessoas até um local seguro.

O custo de um sistema de segurança integrado dependerá dos escopos, bem como do tipo de integração, se será nativa por licenciamento de software ou por desenvolvimento customizado.

Thiago Vasconcelos é consultor de soluções, graduado em sistemas de informação com experiência em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) desde 2004 e Segurança desde 2011, com foco em Sistemas de Segurança IP.

Notícias Relacionadas

Segurança Eletrônica

Dermalog anuncia sistema de reconhecimento biométrico para aeroportos e controle de fronteira

A Dermalog acaba de lançar um sistema de reconhecimento biométrico para aplicação em locais como aeroportos e controle de fronteira….

Segurança Eletrônica

Tecvoz lança câmera IP Wi-Fi com tecnologia Plug and Play; assista ao vídeo

A Tecvoz anuncia o lançamento de novo modelo de câmera IP Wi-Fi. O modelo TZO-CI101 conta com áudio bidirecional, tecnologia…

Destaque

Mercado de segurança eletrônica deve crescer 8% no Brasil em 2018

O setor de segurança eletrônica tem expectativas positivas para o mercado brasileiro em 2018. É o que destaca a presidente…